Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Prefeito interino é denunciado

Foi protocolado no dia de hoje (29/01) no poder legislativo de Tucuruí  pedido de afastamento e abertura de CPI em desfavor do prefeito interino Bena Navegantes (PROS) .
Na denúncia são apresentados diversos crimes cometidos pelo gestor enquanto presidente da Câmara  e agora chefe do executivo local.

ENTENDA O CASO

Pesa contra Navegantes as seguintes denúncias:

1- PROMOÇÃO PESSOAL

Desde sua Ascensão ao cargo Bena tem promovido sua imagem de diversas formas usando a máquina pública, o que configura em grave crime. Como exemplo tem-se os eventos itinerantes realizados por Navegantes em toda a municipalidade.

2- NEPOTISMO: Já foi denunciado por este blog  que Bena acomodou diversos familiares em cargos de confiança da prefeitura. Como defesa, o prefeito interino alegou que sua esposa e irmão possuem competência para o cargo, mas nada foi dito sobre seus outros irmãos e cunhados que também estão "pendurados" na máquina pública.

3- CONTRATOS SEM LICITAÇÃO
3.1 Licitação fantasma de veículos: Durante os meses de Janeiro à Julho
Navegantes pagou (sem licitação) à empresa FOX LOCAÇÕES E CONSTRUTORA o aluguel de uma caminhonete Hilux no valor de R$ 15 mil/mês e de dois Corolas e um gol em R$ 8 mil/mês. Em junho do mesmo ano realizou um certame duvidoso que resultou na contratação da mesma empresa FOX. Porém o mais grave é  que até o momento nenhum dos veículos foram  vistos, além da empresa estar em nome de "laranjas" e a placa de um dos carros alugados (Veículo Gol) é na verdade de uma moto.

3.2 Contrato sem licitação de coleta de lixo: o prefeito interino realizou sem licitação o contrato irregular de 1 milhão e 80 mil reais para a coleta de entulhos. Além da gravidade da dispensa de licitação ainda pesa contra Navegantes que a prefeitura possuíra contrato ulterior com a empresa White para o aluguel dos mesmos maquinários contatados junto a Sancil.
3.3 Reforma da Câmara: nos meses de Janeiro a Fevereiro fora realizado sem licitação o contrato de R$ 150 mil para a adequação e reforma da Câmara. Porém visualmente nota-se que houve superfaturamento da obra, haja vista que foram gastos R$ 150 mil para uma sala e dois banheiros.
3.4 Contrato de advocacia: No dia 27 de Dezembro de 2017 o prefeito interino realizou destrato de um contato de prestação doa serviços advocatícios realizado pelo então prefeito Jones Wiliam, alegando contenção de despesas. Mas para a surpresa de muitos, no mesmo dia realizou o mesmo contrato de serviços de advocacia (sem licitação!) com escritório vinculado ao secretário de segurança, coronel Barata.

4- NÃO CUMPRIMENTO DA LEI DE TRANSPARÊNCIA:
Bena Navegantes enquanto presidente do poder Legislativo e Prefeito Interino não possui o hábito de prestar contas.  Basta uma rápida olhada no site da Câmara para constatar que não existem prestações desde Agosto de 2017, além de só existirem 3 contratos disponíveis efetuados por Bena Navegantes enquanto chefe do poder Legislativo local.


DOS PEDIDOS

Os pedidos protocolados na Câmara são os seguintes;

a) Convocação dos proprietários das empresas a fim de se explicarem sobre supostas propinas e irregularidades nos contratos;

b) Afastamento do senhor Bena Navegantes do cargo de vereador uma vez que sua presença pode sonegar/ ocultar/destruir/manipular provas em seu favor, prejudicando as investigações; além disso pesa o crime de sonegação de informações por não alimentar o portal de transparência pública l;

c) Convocação dos parentes de Bena Navegantes a fim de se explicarem sobre suposto crime de nepotismo;

d) suspensão dos contratos e devolução dos recurso públicos desviado dos cofres públicos;

Fonte e texto: Picunhento

0 comentários: