Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Presidente do PT lança Lula para presidente em 2018

Rui Falcão disse que nome do ex-presidente é cotado por ele e ‘boa parte’ das lideranças do partido

A 18 dias da eleição, o presidente do PT, Rui Falcão, lançou, nesta quarta-feira, o ex-presidente Lula candidato à Presidência da República em 2018. A declaração foi dada no momento em que a presidente Dilma, que disputa a reeleição, teve uma votação abaixo do esperado pelo partido no primeiro turno.

Ao ser questionado como o eleitor poderá checar, daqui a quatro anos, caso Dilma seja reeleita, se as promessas de campanha foram cumpridas, já que a presidente não pretende divulgar um programa de governo detalhado, Falcão respondeu:

— Ele (o eleitor) vai ver os resultados e, certamente, se o presidente Lula for nosso candidato, ele vai ficar muito feliz.

Perguntado se estava lançando o nome de Lula para 2018, ele afirmou que essa é a sua opinião e de “boa parte” das lideranças do partido, mas disse não saber se o ex-presidente vai querer.

A entrevista coletiva de Falcão foi dada após reunião da Executiva Nacional do PT com coordenadores estaduais da campanha de Dilma, na qual foram traçadas estratégias para o segundo turno. Além de comparar os governos do PT com os oito anos do presidente Fernando Henrique Cardoso, a campanha petista também tentará desconstruir a imagem de bom gestor do candidato do PSDB, Aécio Neves, dissecando sua gestão no governo de Minas.

— É preciso não só apresentar nossas propostas, mas também fazer um diagnóstico do mito da boa gestão proclamada pelo nosso adversário. Vamos mostrar o desempenho das gestões tucanas em Minas Gerais e em outros lugares para demolir esse sofisma de que eles são bons gestores — disse o presidente nacional do PT.

Se a linha de ataque será a política econômica e a área social, a campanha de Dilma pretende sair da defensiva no debate sobre corrupção, explorando o mensalão mineiro e o escândalo do cartel do metrô em São Paulo:

— Não vamos deixar que continuem a tentar nos impingir a pecha da corrupção, porque em corrupção os tucanos são recordistas, a começar pelo mensalão mineiro (…), pelo cartel do metrô e os escândalos no Estado de São Paulo. Então quem tem tomado medidas efetivas contra a corrupção somos nós — afirmou Falcão.

Na reunião, o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria Geral da Presidência da República) afirmou que a presidente fará um ato com lideranças evangélicas e pediu que os presentes invistam nesse segmento, conversando não só com caciques, mas também com lideranças médias e fiéis. O objetivo é captar o voto evangélico que estava com a candidata do PSB, Marina Silva, agora fora da disputa.

Os petistas aproveitaram o encontro para criticar Dilma, afirmando que a presidente precisa suavizar sua imagem:

— A Dilma conseguiu ficar as duas horas do debate da Globo sem dar um sorriso — disse um dos participantes da reunião.

A avaliação foi que Aécio se saiu bem no debate da TV Globo e que isso teria contribuído para aumentar sua votação.


Ao abrir a reunião, o presidente do PT, Rui Falcão, afirmou, de acordo com participantes, que a disputa será “dura” e falou sobre as dificuldades enfrentadas em São Paulo.

0 comentários: