Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Senadores vão checar crise na Federação Paraense de Futebol

Uma comissão formada por seis senadores vai visitar a Federação Paraense de Futebol (FPF), em data ainda a ser marcada, para obter informações detalhadas sobre "a crise institucionalizada" na entidade "que tem culminado com a decadência do futebol profissional no Estado do Pará e tem sido palco de fortes denúncias de desmando pela atual administração".

A criação da comissão parlamentar foi proposta pelo senador Mário Couto (PSDB-PA), em requerimento aprovado nesta quarta-feira, 28, pelo Senado. Se houver necessidade, o grupo de senadores irá a outros Estados da região Norte para checar possíveis problemas que possam estar ocorrendo em federações de futebol, principalmente naquelas onde os presidentes se mantêm no cargo há décadas. É praticamente certo que a comissão também visite a federação de futebol de Mato Grosso, por sugestão do senador Pedro Taques (PDT-MT).

Pelo requerimento de Mário Couto, a comissão parlamentar poderá solicitar informações sobre a situação do futebol paraense, e, se for o caso, de outros Estados, e ainda realizar audiências públicas e diligências externas "bem como praticar outros atos que julgue necessários para a consecução dos objetivos da comissão".

"Precisamos, no Estado do Pará, tomar medidas urgentes e necessárias no sentido de que o esporte amador e profissional do Pará querido possa a voltar a ter dias de glória, voltar à sua ordem, ao seu progresso", ressaltou o senador tucano na tarde desta quarta-feira, ao se pronunciar, mais uma vez, sobre a falência do futebol paraense, onde os maiores clubes – Remo e Paysandu – vivem atrasando os salários dos jogadores e sofrem com eternas dívidas apesar de, ambos, contarem com torcidas fiéis e capazes de lotar grandes estádios.

Na avaliação de Couto, só existe uma justificativa para a decadência do futebol paraense. "Imagina, Brasil, um jogo entre Remo e Paysandu coloca, no estádio Mangueirão, 40 mil pessoas. Se formos comparar aos grandes clássicos mundiais, pode-se dizer que é a capacidade de um clássico entre Real Madrid e Barcelona. Pergunto eu: por que o futebol do Estado do Pará está falido? Por que Remo e Paysandu não conseguem ter um patrimônio capaz de honrar as suas torcidas? A culpa é da corrupção que existe na Federação Paraense de Futebol", acusou o senador tucano em pronunciamento no dia 06 deste mês.

Em seu discurso e em seu requerimento, Mário Couto chama atenção para o fato de que a presidência da FPF é ocupada pela mesma pessoa há 12 anos, no caso pelo coronel da reserva da PM, Antônio Carlos Nunes de Lima. Em Mato Grosso, a situação se mostra mais grave, conforme informou o senador Pedro Taques, em aparte ao pronunciamento de Couto. "No Estado de Mato Grosso, o presidente da federação está há 32 anos", disse Taques.

Com aprovação do requerimento de Mário Couto, serão definidos os nomes dos senadores que irão formá-la. "Eu acredito que, na próxima semana, teremos os nomes definidos", disse o parlamentar tucano, que espera, já em dezembro, dar início às visitas à Federação Paraense de Futebol. Depois de formada, a comissão terá prazo de 90 dias para concluir seus trabalhos.

Fonte: AI – Mário Couto

0 comentários: