Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Economia brasileira vai mal e Governo mente, avalia Mário Couto

O senador Mário Couto (PSDB-PA) usou a tribuna do Senado nesta terça-feira, 13, para contestar explicações dadas pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, em audiência pública de mais de quatro horas na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), durante a qual procurou tranquilizar os senadores sobre a situação do Brasil em torno da crise econômica mundial.

Mário Couto participou da audiência, arguiu o ministro e saiu da reunião convencido de que o Governo Federal está "mentindo" para a população, a exemplo do que ocorreu na Argentina, onde os índices oficiais da economia chegaram a ser camuflados pelo Governo. "O ministro Mantega fez uma explanação hoje, parecia que este país era uma Suíça", ironizou o senador tucano, para quem o aumento da inflação no Brasil é o maior reflexo de que o Brasil não está bem.

"Afirma o ministro Mantega que este País tem a inflação controlada. Como se deve e se pode acreditar que em nosso País a inflação está controlada? O ministro nos perdoe. A inflação é visível a olho nu. O País caminha a passos largos para o problema", alertou Mário Couto.

Com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o tucano citou como exemplos o aumento no preço da cesta básica de alimentação, observado por qualquer dona de casa, que sentiu no bolso o preço da carne disparar 52%. Já o feijão ficou mais caro 63% e o leite, 18%. Na área de serviços, a consulta médica aumentou em 14% e um simples corte de cabelo, em 18%.

"A economia brasileira não vai bem. Quem disser isso é mentiroso! A Argentina enganou, enganou, e agora o povo argentino sai às ruas pedindo que o governo fale a verdade. A mesma coisa está acontecendo aqui. Estão abusando demais, estão mentindo demais. Não sou covarde, não sou hipócrita, disse na cara do ministro o que ele deveria saber para respeitar o povo brasileiro. Mostrei a ele que a inflação que o Governo diz que é real não é real, é mentirosa. Chamem aqui dez donas de casa e lhes pergunte quanto aumentou o custo mensal de cada família brasileira. Vejam se o Governo não está mentindo!", desafiou Mário Couto.

Para ele, ao contrário da "explosão de crescimento" no Brasil, propalada pelo governo petista, o que se vê é uma explosão de corrupção. "Os petistas se melaram todos. Os petistas, quando viram dinheiro, começaram a meter a mão desenfreadamente. A Dilma teve de tirar mais de seis ministros", criticou o senador, ao novamente condenar a corrupção desenfreada no Brasil e que, segundo ele, chega a retirar quase R$ 70 bilhões, ao ano, dos cofres públicos.

Um dos casos mais recentes de suspeita de corrupção envolve o ex-presidente da Casa da Moeda, Luiz Felipe Denucci, exonerado do cargo em 27 de janeiro deste ano, acusado de receber US$ 25 milhões em propinas de fornecedores da instituição, por meio de duas empresas. O dinheiro teria sido depositado em paraísos fiscais. Na audiência pública na CAE, indagado sobre o assunto por senadores tucanos, o ministro Mantega alegou que demorou a exonerar Denucci porque não poderia se basear em denúncias da Imprensa.

"O homem roubou, o homem pegou propina. E o ministro demorou (a exonerá-lo). Eu perguntei para ele: por que ele demorou tanto a tirar? Ele me respondeu que não podia tirar antes de investigar. Eu disse a ele: "Afaste alguém que é denunciado e apure a irregularidade. Se não houver, volte com ele; se houver, mande puni-lo." Eu me decepcionei com o ministro Mantega", disse Mário Couto.

Ainda em seu pronunciamento, Mário Couto voltou a chamar atenção para a pesada carga tributária, o que coloca o Brasil entre os países que mais cobram impostos, sem que o dinheiro retorne à população em forma de obras e serviços. "O que o Governo vai tirar do povo brasileiro este ano é mais de R$ 1 trilhão. Quase chega a R$ 1,5 trilhão. É um dos países que mais cobram impostos dos seus filhos, e não retribui na educação, não dá escola de qualidade, não dá saúde, não dá segurança, não trata o aposentado com respeito", frisou o parlamentar tucano.

Fonte: Assessoria de imprensa

0 comentários: