Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Acidente na estrada de Salinas deixa três mortos


A Procuradora iria assumir em Janeiro
Um grave acidente envolvendo o veículo Honda Fit JTR 0393, e um Nissan Livina resultaram na morte de três pessoas, deixando outra gravemente ferida. O acidente aconteceu na estrada de Salinas, próximo a Vila da Curva, em Nova Timboteua (PA 324). Entre as vítimas está a Procuradora Geral de Justiça do Ministério Público do Estado, Maria da Graça Azevedo da Silva (recentemente eleita), Alan Marcelo Ribeiro, que completaria 35 anos amanha (29) e uma terceira vítima fatal, que ainda não foi identificada pela equipe do delegado Galendi.

Um das vítimas, que não veio a óbito, ficou presa nas ferragens e foi levada as pressas para a UPA – Unidade de Pronto Atendimento de Capanema.

Segundo o delegado Rodrigo Galendi, o veículo Honda Fit, que vinha no sentido Belém – Salinas, ao fazer uma ultrapassagem, colidiu de frente com o Nissan Livina.

Os policiais civis: Diogo, Otávio e Danilo estavam no local a espera do Instituto Renato Chaves para remoção dos corpos.
O Nissan Livina ficou destruído 

Fotos: Pará Notícias

Prefeito de Marituba deve pedir apoio federal

Os servidores do município de Marituba que fecharam o quilômetro 12 da rodovia BR-316, na tarde desta sexta-feira (28), encerraram o protesto pelo pagamento de salários atrasados. De acordo a Polícia Militar, a rodovia foi desbloqueada por volta das 15h30, quando os manifestantes seguiram até a casa do prefeito Raimundo Mendes, conhecido como Professor Poeta, para falar sobre as reivindicações.

Segundo o tentente Alexandro, o prefeito não recebeu os manifestantes, mas fez contato por telefone. Os servidores disseram que, com relação ao pagamento dos salários, o prefeito alegou ser uma questão existente desde a antiga administração, de Homero Neto, que foi afastado do cargo no dia 12 deste mês. Por isso, a prefeitura atual não dispõe de recursos para realizar os pagamentos e o município irá pedir apoio federal para resolver o caso e reorganizar a situação financeira de Marituba.

Após o contato com o prefeito, os manifestantes deixaram o local, dando fim ao protesto.

DECRETO

Também na tarde desta sexta-feira, a Prefeitura Municipal de Marituba emitiu um decreto instaurando Situação de Emergência no município, de caráter administrativo e financeiro, declarando que há situação anormal.

De acordo com o documento, ficam rescindidos, todos os contratos realizados pela administração municipal, através de suas várias unidades financeiras e administrativas e ficam suspensos os pagamentos de todas as gratificações e suplementações de carga horária, concedidas à partir de dezembro de 2012, entre outros pontos.

Fonte: DOL

Prefeito Antenor evita fazer transição

O prefeito de Cachoeira do Piriá, região nordeste do estado, não fez transição. Segundo fontes, orientado por advogados, Antenorzinho, como é conhecido evitou em fazer transição e tudo leva a crer que sua administração, além de desastrosa deve deixar um rastro de irregularidades.

A única providência, após orientação de pessoas próximas a Antenor foi fazer as pressas à identificação patrimonial da prefeitura, mas fora isso, há rumores de que houve muita troca de HD dos principais computadores.

Segundo informações de um delegado da polícia federal, “ao decidir não fazer transição das principais secretarias, inclusive saúde e educação que recebem verba federal é um erro, pois mesmo que sumam com documentos ou processo licitatório complica ainda mais a vida do gestor. O Tribunal de Contas dão conta de que é melhor fazer a transição que não fazer”, alertou o delegado.

Antenor terá muita dificuldade em explicar a população de Cachoeira onde foi parar as verbas da merenda escolar, reformas, aluguel de carro e moto superfaturado, funcionários marajás, funcionários fantasmas.

Ex-ministros e até presidente da CBF recebem pensão vitalícia da Assembleia

Dois ex-ministros, um ex-governador, um conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), uma viúva de governador, a madrasta de um senador e até o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) estão entre os 266 ex-deputados ou dependentes que recebem pensão vitalícia relativa à extinta carteira previdenciária dos deputados paulistas. Instituída em 1976, a carteira foi encerrada em 1991, mas aqueles que contribuíam com ela tiveram seus direitos preservados.

O governo do Estado, que atualmente é quem banca as pensões, gasta anualmente cerca de R$ 33 milhões com os 148 dependentes e 118 ex-deputados que recebem o benefício - são 125 na lista, mas sete cumprem mandato e atualmente não ganham.

A lista dos beneficiários foi repassada ao Estado pela Secretaria da Fazenda após pedido com base na Lei de Acesso à Informação. Até a vigência da lei, a secretaria informava o número de pensionistas e o valor total gasto, mas preservava o sigilo da identificação deles.

Os vencimentos variam de R$ 10.021 a R$ 18.725 no caso de ex-deputados, e de R$ 7.515 a R$ 18.725 no caso de dependentes. Como o teto do funcionalismo subirá em janeiro porque o salário do governador Geraldo Alckmin será reajustado, o teto das pensões chegará ao dos salários dos deputados - R$ 20.042.

Os dois ex-ministros que recebem pensão da Assembleia são Wagner Rossi, que chefiou a Agricultura no governo Dilma Rousseff, e Almir Pazzianotto, responsável pelo Trabalho no governo José Sarney. Ambos cumpriram dois mandatos na Assembleia e recebem, mensalmente, R$ 10.021, metade do salário de um deputado estadual.

A lei que instituiu a carteira previa que com oito anos de contribuição o parlamentar poderia requerer metade da pensão, e daí proporcionalmente até 20 anos de contribuição, quando poderia receber o valor total.

Compulsória. Rossi não respondeu os contatos da reportagem. Pazzianotto, que acumula a pensão da assembleia com a do Tribunal Superior do Trabalho, afirmou que, quando entrou no Legislativo, a contribuição com a carteira era compulsória. "E não me pareceu justo deixar de receber depois de ter contribuído. Se eu morresse, minha família não receberia nada." Ele disse também que contribuiu por mais de 20 anos com a Previdência Social e não recebe nada porque se aposentou no serviço público.

Outro que recebe por ter cumprido dois mandatos é o ex-governador e vice-presidente do PSDB, Alberto Goldman, que ganha R$ 12.025 mensais. Ele foi deputado entre 1971 e 1979. Goldman não quis comentar sobre a moralidade do benefício. "Nem discuto essa questão".

O conselheiro do TCE Robson Marinho, que recebe cerca de R$ 20 mil líquidos no tribunal, também recebe R$ 10.021 mensais de pensão (leia abaixo).

O presidente da CBF, José Maria Marin, que ganha salário de R$ 160 mil na confederação e R$ 110 mil no Comitê Organizador da Copa, ganha R$ 16.033 de pensão por dois mandatos cumpridos na Casa. A assessoria de Marin informou que ele está em viagem e não poderia comentar.

A madrasta do senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), Roseli Fátima Gonzales, recebe R$ 7.515 todo mês por ter se casado com o pai do senador, também chamado Aloysio Nunes Ferreira, que foi deputado estadual durante dois mandatos na Assembleia. Detalhe: ele trabalhou no Legislativo paulista de 1954 a 1962, antes, portanto, da criação da carteira, que só seria instituída mais de uma década depois, em 1976. A reportagem não conseguiu localizar Roseli Fátima.

Candidato à Presidência da República pelo PSOL em 2010, Plínio de Arruda Sampaio também figura entre os pensionistas, embora nunca em seus 82 anos de vida tenha sido deputado estadual. Plínio foi deputado federal e foi incluído na carteira porque esta compreendia todos os parlamentares de São Paulo, estaduais e federais. Ele recebe R$ 10.021 mensais.

O ex-candidato diz que chegou a abrir mão da pensão, mas sustenta que o governo do Estado lhe afirmou que não podia por se tratar de uma "verba familiar" e, portanto, compulsória. Ele diz que durante algum tempo não mexeu no dinheiro depositado, até que um filho o convenceu a receber a pensão e sugeriu que ela custeasse sua militância política.

Plínio afirma que a verba hoje ajuda a pagar um jornal de esquerda que edita. "Esse dinheiro vai inteirinho para custear o Correio da Cidadania. Ele não entra na minha fazenda pessoal."

Também é pensionista Florinda Gomes Covas, a dona Lila, viúva do ex-governador Mário Covas. Covas, assim como Plínio, nunca cumpriu mandato na Assembleia Legislativa, mas foi deputado federal durante três legislaturas. Ela não foi localizada para comentar o assunto.

Fonte: O Estado de São Paulo

Votação do Orçamento fica para fevereiro de 2013, diz Jucá

A votação do Orçamento-Geral da União para 2013 deverá ocorrer no dia 5 de fevereiro do ano que vem. O anúncio foi feito hoje (26) pelo relator da proposta orçamentária, senador Romero Jucá (PMDB-RR). Segundo ele, havia a possibilidade de a votação ser feita pela Comissão Representativa do Congresso nesta semana, mas isso poderia abrir um “precedente” que não seria bom para o andamento dos trabalhos do Congresso no ano que vem.

Romero Jucá disse que está sendo costurado um acordo com as lideranças dos partidos da base governista e da oposição para viabilizar a votação no início de fevereiro. “Estamos fazendo um entendimento amplo com a base do governo e da oposição no sentido de não votar na Comissão Representativa e aguardar para votar em 5 de fevereiro. Há um compromisso, uma posição quase unânime de votar nesta data. Todos, em tese, chancelaram esse entendimento.”

De acordo com Jucá, a preocupação inicial era que o adiamento da votação para o ano que vem prejudicasse os investimentos e as desonerações tributárias previstas na proposta orçamentária. “A minha preocupação é que, como não tivemos entendimento com a oposição, o mês de fevereiro se esticasse com o debate e [o Orçamento] só pudesse ser votado no final de fevereiro. Isso geraria um problema de atraso grande para a retomada do crescimento, do investimento e a tentativa de inverter a curva do PIB [Produto Interno Bruto] para que possamos chegar aos 4,5% previstos.”

O adiamento da votação do Orçamento, que vem com o acordo entre os partidos, segundo Jucá, é importante, porque em 2013 serão votadas matérias importantes. “Não estamos fazendo um acordo de procedimento apenas para votar o Orçamento. Estamos iniciando um ano que é decisivo para o Brasil. Vamos ter que aprovar muitas matérias importantes e, por isso, é preciso começar o ano num clima de entendimento.”

Romero Jucá informou que o governo está elaborando uma medida provisória (MP) para resolver a questão dos créditos suplementares que não foram aprovados pelo Congresso Nacional neste fim de ano por causa do impasse na votação dos vetos ao projeto de lei dos royalties do petróleo e da decisão inicial do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal.  O senador disse que não tem informações sobre a MP, mas informou que ela será editada nesta semana.

Quanto ao reajuste dos servidores públicos que fizeram acordo com o governo antes do final de agosto, o Jucá informou que eles vão receber a partir de 1º de janeiro o reajuste de 5%. Os servidores de oito categorias que fizeram acordo depois daquele mês só receberão o reajuste depois de aprovado o Orçamento.

“Teremos que votar, antes, a alteração na LDO [Lei de Diretrizes Orçamentárias] para possibilitar a votação dos projetos de lei que dão aumentos a essas categorias”, disse Jucá. Segundo o senador, as categorias que fizeram acordo até 31 de agosto estão contempladas no 1/12 de recursos que o governo pode gastar até a aprovação do Orçamento com despesas de custeio e pessoal.

Governo do Pará quebra acordo e trai servidores

 A Federação dos Servidores Públicos do Estado do Pará – FSPEPA, e os Sindicatos a ela filiados, dentre eles o SINDFEPA, repudiam veementemente a posição adotada pelo Governo do Pará ao ingressar com a AÇÃO RESCISÓRIA Nº 201230298726-TJ/PA, na tentativa de ANULAR o processo ganho pelo Sindicato que representa os servidores públicos estaduais lotados em Belém e, como reação, já foram colocadas em discussão, providências no sentido de promover mobilizações que envolvam todos os servidores do Estado, o que trará consequências desastrosas para o Governo, haja visto que, depois de mais de um ano de negociação com o sindicato, que ganhou a Ação, esse comportamento só pode ser visto como má-fé. Essa “AVENTURA JURÍDICA”, coincidentemente depois das eleições municipais, vai macular a imagem do Governo Estadual e comprometer seriamente a sua credibilidade, além da possibilidade de trazer prejuízos irreparáveis ao erário público, pois com essa nova Ação, fica evidenciada a tentativa de postergar o cumprimento de uma decisão judicial, cuja sentença já foi reconhecida pelo próprio Estado, desde que assinou o 1º acordo.

Essa forjada Ação Rescisória pode acarretar mais prejuízos financeiros para o Estado, pois em caso de derrota, terá que pagar honorários milionários aos advogados que trabalham no processo, uma vez que a justiça é impiedosa com esse tipo de comportamento, que só prejudica os servidores e a própria imagem do Poder Judiciário. E o maior indicativo de que isso pode acontecer, é a movimentação do processo, pois essa Ação, protocolada agora no dia 07/12/2012, já foi distribuída em 11 dias, para 3 (três) diferentes Desembargadores (atualmente com o Des. José Maria Teixeira do Rosário), sem que, até o momento, proferissem qualquer decisão.

A atitude precipitada do Procurador Geral do Estado, Dr. Caio Trindade, está na contramão de uma das principais bandeiras levantadas na ultima campanha do Governador Simão Jatene, que é a valorização dos servidores públicos e o reconhecimento dos direitos por eles conquistados. Entretanto, o maior contrassenso dessa precipitação está no fato, de que o Estado já reconheceu a legitimidade da execução feita pelo Sindicato Autor da Ação, tanto é que está pagando desde outubro/2012, o primeiro acordo feito no processo e já firmou um segundo acordo com o Ministério Público, cujo pagamento ainda não foi iniciado.

Depois de tantos compromissos assumidos, é injustificável e sem precedentes a decisão do Governo, em buscar esse tipo de subterfúgio jurídico, pois além de desrespeitar acordos amplamente discutidos e homologados judicialmente, traz insegurança e “fere de morte”, a transparência que deve nortear as relações entre os governantes e seus governados. Sem esquecer que coloca o Judiciário paraense, em uma “saia justa”, já que, frustra inclusive a expectativa dos servidores da Justiça, pois como já é de conhecimento público, estão buscando um acordo com o Tribunal de Justiça do Estado do Pará.

VALDO MARTINS
Presidente FSPEPA


Operação Feliz Natal prende sete traficantes em Capanema

Deflagrada na manhã de quinta-feira, 20, a operação Feliz Natal deu cumprimento a quatro mandados de prisão temporária e oito mandados de busca e apreensão, na cidade de Capanema, nordeste paraense. Três pessoas foram presas em flagrante por porte de arma e de entorpecente. Com os presos foram apreendidos drogas, automóveis,  objetos relacionados ao tráfico de entorpecentes e aproximadamente 4 mil reais em espécie.

As prisões ocorreram por volta das 6 horas. Os suspeitos estavam juntos em uma das residências que foram alvos dos mandados de busca domiciliar. O trabalho policial continua com o objetivo de dar cumprimento a outros quatro mandados de prisão temporária que permanecem abertos. A operação foi coordenada pelo delegado Gilvandro Barbosa, titular da delegacia de Capanema. O superintendente Regional da Zona Bragantina, delegado Antônio Benone Sabbá, auxiliou o trabalho, que foi supervisionado pelo Diretor de Polícia do Interior, delegado Sílvio Maués.

“As investigações iniciaram há cerca de três meses e foram diretamente realizadas pelo  investigador Otávio Quaresma, chefe de operações da Superintendência Regional,  e dirigidas pelo delegado Gilvandro. Após mapeados os pontos de comercialização de entorpecentes foram levantadas a materialidade e solicitado ao Juízo local os mandados que foram deferidos pela Juíza Maria Augusta Freitas da Cunha da ª Vara da Comarca de Capanema. Obedecendo as diretrizes da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social foi realizada uma força tarefa composta de 10 policiais militares comandados pelo Oficial da Policia Militar 2° Tenente Luiz Carlos e 30 policiais civis comandados pelos delegados  Gilvandro e Antonio Benone”, detalhou o superintendente.


Prefeito encontra rombo de R$ 5 milhões em Marituba

Gestor identificou transferências irregulares feitas pelo prefeito afastado
O prefeito de Marituba, Francisco Poeta, divulgou durante uma coletiva de imprensa, a descoberta de um desvio de R$ 5 milhões nos cofres públicos do município. O rombo nas contas do município iniciou ainda no mês de outubro, quando servidores públicos deixaram de receber os salários. E com a descoberta do desvio, parte dos funcionários deve encerrar o ano sem receber, por falta de recursos.

A denúncia recai sobre o ex-prefeito Bertoldo Couto, que depois de não realizar os pagamentos dos servidores, foi afastado do cargo no último dia 11, pelo juiz Homero Lamarão, da 1ª Vara da Fazenda de Marituba. Na altura, o juiz acatou parcialmente o pedido do Ministério Público, que pedia a quebra do sigilo bancário do prefeito e a entrega da folha de pagamento das secretarias. Depois da determinação, o vice-prefeito Francisco Poeta, assumiu o cargo e com a ajuda do procurador geral do Município, Wellington Lima, e descobriu, por meio do acesso a extratos bancários, a movimentação irregular das verbas. 'A pesquisa foi feitas na conta da prefeitura no Banco do Brasil, foram necessárias 15 horas diárias de investigação para indicar qual o problema de orçamento da prefeitura. O gestor do município e o tesoureiro são os responsáveis, pois eles eram as únicas pessoas que poderiam gerenciar as contas. Eles devem satisfação à população', explica o atual prefeito.

Segundo o Procurador Wellington Lima, além de pagamentos indevidos a funcionário de cargos comissionados, a maior parte das transferências era feita pela internet, para contas bancárias ainda não identificadas. 'O relatório com as provas de possíveis atos de improbidade administrativa será entregue ao Ministério Público Federal e Estadual e à 1ª Vara da Fazendo de Marituba'.

O documento mostra que o desvio foi feito de recursos enviados pelo Governo Federal, por meio do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e do Fundo de Participação dos Municípios (FMP). 'Somente do FMP cerca de R$ 1,8 milhão foram transferidos para uma conta não identificada. Outros R$ 3 milhões são de uma dívida com o hospital Divina Providência, que funciona em regime de convênio e a prefeitura era a responsável em repassar os recursos do Governo Federal ao hospital. Agora caberá ao MP e à nova administração da prefeitura, que assume em janeiro, através de perícia técnica, identificar para onde foi esse dinheiro', explica Lima.

Por conta da falta de recursos, 800 servidores públicos estão sem salários desde outubro. 'Uma das primeiras medidas para tentar resolver o problema, foi a adequação da folha de pagamento, por meio da dispensa de inúmeros assessores contratados e que recebiam gratificações irregulares - como a tempo integral, mesmo sem cumprir a jornada de trabalho. Falta agora o pagamento referente ao mês de dezembro e o 13º salário, mas já adianto que faremos o possível, mas provavelmente não conseguiremos pagar à todos os servidores', afirma. A reportagem não conseguiu entrar em contato com o ex-prefeito, Bertoldo couto, antes do fechamento da edição.

Fonte: O Liberal



Senador vem ao Pará a convite do Editor do Pará Notícias

A convite do Jornalista e Editor do Pará Notícias, Paulo Zildene, o Senador Mozarildo Cavalcante (PTB/RR), esteve, no último dia (17/12), durante realização de palestra a um seleto grupo, em Belém. Antes da palestra, durante almoço, o senador conversou sobre o cenário político em Brasília. Em 3hs de bate papo, Mozarildo revelou os bastidores do Congresso Nacional.

Mozarildo já havia concedido ao editor entrevista exclusiva a Rádio Educativa (FM), para falar sobre a divisão do estado do Pará, quando estava em pauta o referendo popular, o qual foi rejeitado pelos paraenses.

Acompanhe a entrevista  acessada no http://www.youtube.com/watch?v=2kHiESbgDu8&list=UUqTNvkxLGFDQ8wzcVLe62SA&index=15

Fonte: Pará Notícias

'Caribe brasileiro' no coração da Amazônia tem povo amigável e praias de água doce

Santarém é destaque na Folha de São Paulo

KARLA MONTEIRO
DE ALTER DO CHÃO


Alter do Chão é o portal. O vilarejo pitoresco, suarento, sem pressa, com pouco mais de 5.000 habitantes, a 33 quilômetros de Santarém, no Pará, despeja os visitantes num enrosco de três rios: o Tapajós, o Arapiuns e o Amazonas.

O primeiro é verde-mar. O segundo, cor de Coca-Cola. E o terceiro, café com leite. Todos tão volumosos que dão a impressão de nunca acabar. Até um acabar no outro.

Foram três dias e três noites serpenteando águas num barco-gaiola, embarcação típica da Amazônia: uma casinha de madeira flutuante, com quartos, cozinha, sala e varanda com redes.

Navegar é a única maneira de desfrutar a região. E há duas alternativas: alugar um barco e torná-lo a sua pousada ou fazer de Alter do Chão a base, indo e voltando para lá diariamente.

O vilarejo não tem muitas opções. Dois hotéis confortáveis, mas sem estrelas: Belo Alter e Mirante da Ilha. E um restaurante com pratos elaborados: o Arco-Íris, na praça principal.

A melhor pedida é mesmo arrendar uma embarcação com cozinheira a bordo. E zarpar.

SEM MOSQUITO

Os dias nas redondezas de Alter descortinam uma paisagem tão deslumbrante que dispensa luxos: pontas de areia branca invadindo as águas muito mornas, igarapés de águas geladas, gaivotas pescadoras, botos saltitantes.

Os mergulhos nos rios são redentores, embora tenha que se prestar atenção nas arraias, que apavoram até os nativos. Mais seguros --e refrescantes-- são os igarapés.

A grande bênção desse canto da floresta é não ter mosquitos. Segundo os locais, isso acontece por causa do nível de acidez das águas do Tapajós. Mas o motivo pouco importa.

De noite, depois de um jantar a bordo --um tambaqui, um pirarucu ou um tucunaré assado, regado ao molho de tucupi, iguaria feita de mandioca, acompanhado de farinha-d'água--, a imbatível opção é se estender na rede sob o céu inchado de estrelas e ouvir o matraquear da floresta.

Não foi à toa que essa parte da Amazônia ganhou o apelido de "Caribe brasileiro" e foi eleita pelo jornal inglês "The Guardian" a praia de água doce mais bonita do mundo.
Alter do Chão é um paraíso que começa a entrar no radar dos turistas mais aventureiros.

E não é apenas a natureza exuberante que carrega para lá cada vez mais gente. Estima-se que o número de visitantes tenha aumentado cerca de 80% nos últimos três anos. Alter entrou para o rol de um novo tipo de turismo, que surgiu na esteira do ecoturismo.

"A ideia é trazer renda para as comunidades ribeirinhas, para que não precisem mais explorar a floresta de modo predatório, e proporcionar ao turista uma outra experiência", explica Maria Teresa Junqueira, 35, da Turismo Consciente, a primeira agência brasileira especializada no turismo de base comunitária.

E ela, que capitaneou o Projeto Vaga-Lume, responsável pela instalação de mais de cem bibliotecas na região amazônica, garante: "Não existe nada melhor do que o contato real com as pessoas daqui".

No meio do caminho, numa beira de rio, no povoado de Jamaraquá, encravado na Floresta Nacional do Tapajós, encontramos duas pessoas de lá: Pedro da Gama Pantoja, 63, o seu Pedrinho, e dona Conceição, 59. Eles nasceram e se criaram por ali, são avós de 11 netos e estão aprendendo um novo ofício: hotelaria rústica.

"Com a criação da reserva, em 1974, nós ficamos sem meio de vida. Só podia agricultura de subsistência", conta seu Pedrinho. "Aí, chegou uma ONG e falou pra gente que a opção era se preparar para o turismo."

Seu Pedrinho e dona Conceição fizeram exatamente isso. Transformaram sua cozinha num restaurante e construíram uma grande cabana de dois andares no quintal, para abrigar os visitantes que topam dormir em redes.

PÓS LUXO

Três casais de alemães, dois casais de suíços, um casal de franceses, um casal do Rio de Janeiro e três garotos de Berlim dividem a maloca do seu Pedrinho, com teto de palha, sem paredes.

"Luxo nós temos em Genebra. Aqui, queremos simplicidade. Talvez um ventilador, mas só isso", diz a suíça Rebecca Dal Riou, 34, usando um vestido Balenciaga para comer peixe com farinha no almoço.

Enquanto limpa o tambaqui do jantar, dona Conceição conta que os turistas começaram a chegar em 2000, depois que os moradores dos vários povoados espalhados pela floresta e pelo baixo Tapajós haviam passado por treinamentos oferecidos pela ONG Saúde e Alegria, uma das primeiras a atuar na região, e pelo Ibama.

"Fizemos cursos de como receber, como transportar, como guiar pela floresta, como mostrar o artesanato, como transformar a nossa cultura em atrativo", ela diz.

Subindo e descendo rios, os rostos e mãos revelam uma riqueza cultural do tamanho da floresta: o preparo da farinha, a extração do óleo da andiroba e da copaíba, a extração do látex, a manipulação do couro vegetal e da borracha, o trabalho de marchetaria, a feitura do artesanato. Cada povoado, uma história.

Numa encosta do rio Arapiuns, no povoado de Urucureá, um grupo de 23 mulheres criou a TucumArt, cooperativa para produzir e vender o artesanato feito da palha de tucumã.

"Já chegamos a vender R$ 5.000 num mês. Toda semana vêm turistas. Melhorou muito. O dinheiro ajuda na alimentação, no remédio. Antes, a gente vendia o produto baratinho nas feiras de Santarém", diz Rosângela Castro, 44.

Sua colega de associação, Eunice de Oliveira, 36, completa: "Aprendi com a minha mãe que aprendeu com a minha avó. Minha filha de dez anos já tece a palha. Nossa realidade é diferente da de vocês. A gente vive com o rio, com a floresta, com os bichos. Vocês têm um saber, nós temos outro. A troca é boa para todo mundo, não?" Ô, se é.

Fonte: Folha de São Paulo

Lula e Jesus

Lula vai a uma igreja e se ajoelha na frente de Jesus crucificado, rezando:

Lula: - Jesus, estou totalmente arrependido de minhas maldades e gostaria de redimir meus pecados. Jesus: - Está bem. Que tens feito?

Lula: - Depois de oito anos no governo, deixei meu povo arruinado e na miséria.
Jesus: - Dê graças ao Pai! 

Lula: - Também traí o povo e meu partido, que me deram apoio e, quando precisaram de mim, dei-lhes as costas. Expulsei do partido os Verdadeiros petistas!
Jesus: - Dê graças ao Pai! 

Lula: Economizei verbas da saúde, educação, moradia, conservação de estradas, pesquisas científicas, tudo para encher os cofres do PT. Mandei comprar toalhas e lençóis importados, de linho egípcio, para o Palácio Alvorada e Granja do Torto. Enchi os depósitos do palácio com todos os tipos de bebidas caras, mesmo a Marisa só gostando de cachaça.
Jesus: - Dê graças ao Pai! 

Lula: Comprei um avião a jato novo, importado, dando emprego para estrangeiros e não para os brasileiros que trabalham na Embraer. É que, receber mala preta da Embraer ia dar zebra . Protegi as maracutaias do Zé Dirceu, do Waldomiro e do tesoureiro do partido. Comprei votos de Deputados e senadores com liberação de verbas de emendas deles ao orçamento.
Jesus: - Dê graças ao Pai!

Lula: Arregacei com os velhinhos, cobrando novamente dos aposentados a contribuição previdenciária, sem qualquer contra prestação do Estado para eles. Comprei o apoio da Rede Globo com liberação de financiamento pelo BNDES, para eles pagarem dívidas vencidas, negocinho de pai para filho com o dinheiro do povo. Coloquei o protetor de marginais Tomás Bastos Como Ministro da Justiça.
Jesus: - Dê graças ao Pai! 

Lula: Protegi os delinquentes do MST e dei apoio às invasões do MST para desestabilizar a democracia e tentar dar um golpe e assumir como o Fidel. Agora não sei como fazer para parar aquele bando de marginais aproveitadores FDP. Dei apoio ao Hugo Chavez, o maior bandido da América Latina, apesar dele ter mandado o Evo Morales privatizar a Petrobrás e me ter dado um pé na bunda.
Jesus: - Dê graças ao Pai! 

Lula: - Protegi o Meirelles e o presidente do Banco do Brasil quando a imprensa apurou as realidades sobre as delinquências dos dois.
Jesus: - Dê graças ao Pai! 


Lula: - Coloquei meu filho Lullinha, um mané que tinha um mísero emprego no Zoológico de São Paulo com um salário de R$ 1.800,00 por mês na diretoria da Oi, com um salario de R$ 50.000,00 mais mordomias. Em poucos anos ele tem uma fazenda de gado de muitos milhões e recentemente comprou o maior reprodutor do país por uma grana pretíssima.
Jesus: - Dê graças ao Pai! 

Lula: - Na época de sindicalista no ABC eu recebia uma grana preta das montadoras de veículos quando eles estavam super estocados e precisavam de uma grevezinha para dar tempo de esvaziar os estoques e depois fazer um acertinho merreca com a peãozada ..
Jesus: - Dê graças ao Pai! 

Lula: - Recebi tanta grana de empresários nacionais e estrangeiros de propina, fora o que sobrou do mensalão,  que estou na lista da Forbes com um patrimônio pessoal de US$ 2 Bilhões, mais até que o Abilio Diniz do Pão de Açucar que precisou ralar muito para chegar a US$ 1,6 bilhão.
Jesus: - Dê graças ao Pai! 

Lula: - Mas, Jesus, estou realmente arrependido e a única coisa que o Senhor tem para me dizer é: "dê graças ao Pai"?

Jesus: - Sim, agradeça ao Pai que estou aqui pregado na cruz, porque senão desceria dela para te encher de porrada, seu ignorante, analfabeto, deslumbrado, traidor, ladrão, sem vergonha, mentiroso, golpista, corrupto, aproveitador ... Vai trabalhar vagabundo!

Morre nos Estados Unidos um dos inventores do código de barras


Joseph Woodland, um dos criadores do código de barras, que transformou o mundo das empresas de distribuição, morreu na última quarta (12) em Nova Jersey aos 91 anos, segundo informou o jornal "The New York Times".

Woodland, um engenheiro mecânico, desenvolveu junto com um companheiro de classe, Bernard Silver, o famoso sistema de linhas estreita e largas que codifica informação que posteriormente é interpretada por um leitor óptico.

O sistema, desenvolvido no final dos anos 40, foi patenteado em 1952 e revolucionou a forma como as companhias armazenam e distribuem produtos desde os anos 70.

O jornal lembra que Woodland estudava para obter um mestrado no Instituto Tecnológico Drexler, na Filadélfia, quando o dono de uma loja de departamento pediu a um decano da universidade que ele desenvolvesse um sistema que pudesse codificar dados de produtos.

Apesar do decano rejeitar a ideia, Silver ouviu a conversa e convenceu Woodland a trabalhar no conceito.

Woodland, que tinha aprendido o código Morse quando fazia parte dos "escoteiros", idealizou um sistema que mudava os pontos e linhas do código Morse por raias de diferentes grossuras.

Em 1952, os dois patentearam a ideia e depois a venderam para a empresa Philco por US$ 15 mil, mas a invenção não pôde ser aplicada na prática já que necessitava de um scanner com uma enorme lâmpada de 500 watts de potência.

Os dois, além da empresa, tiveram que esperar o desenvolvimento da tecnologia de leitura óptica por raio laser e os microprocessadores.

Woodland passou a trabalhar na IBM, onde um de seus colegas acabou desenvolvendo, no início dos anos 70, o quadrado branco com linhas negras que acabou sendo adotado como o padrão da distribuição em 1973.

Fonte: Uol

Justiça multa ex-prefeito de Salinópolis em meio milhão de reais

A Justiça Federal no Pará condenou o ex-prefeito do município de Salinópolis, Raimundo Paulo dos Santos Gomes, a pagar multa de R$ 500 mil por danos ambientais, socioeconômicos e por gerar riscos à saúde pública em razão da existência e utilização de aterro sanitário irregular no município. A sentença é do juiz Hugo Sinvaldo Silva da Gama Filho.

De acordo com a denúncia, feita pelo Ministério Público Federal, o lixão foi vistoriado em 2003. No ano seguinte, nova inspeção foi realizada e o lixão continuava ativo. Para piorar a prefeitura estava construindo um aterro sanitário, mas de forma irregular. Em 2006, outra vistoria foi feita e mais uma vez concluiu-se que a prefeitura estava descarregando lixo doméstico e também hospitalar na área.

Segundo o MPF, a utilização do lixão causava diversos danos ambientais e prejuízo à saúde das populações locais. Áreas de mangue, que são consideradas pelo código Florestal Brasileiro como Áreas de Preservação Permanente, chegaram a ser extintas, por conta da disposição desordenada do lixo.

O ex-prefeito foi acusado pela utilização do lixão e por irregularidades na construção do Aterro Sanitário de Salinópolis. A prefeitura tinha a licença de Instalação do Aterro, mas faltava a Licença de Operação que autoriza o funcionamento do empreendimento. De acordo com a denúncia a obra foi executada em desconformidade com as normas ambientais e existia, ainda, exploração do minério areia – propriedade da União – que é protegido pela Lei 8.176/91.

“Além disso, a disposição inadequada dos resíduos sólidos foi constatada também às margens do rio conhecido por Igarapé-Açú, que também sofre influência da ação das marés, sendo que suas águas podem estar contaminadas pelo chorume e, por consequência, acabam por contaminar as águas das praias, colocando em risco a incolumidade física de banhistas, que em épocas de veraneio frequentam intensamente estas praias”, denunciou o MPF.

Além dos prejuízos ambientais, o lixão causava danos sociais, porque estava localizado em área de ocupação urbana desordenada, atraindo catadores de lixo, muitos deles crianças.

Processo nº 27998-63.2010.4.01.3900

Fonte: MPF

Tv em Questão

BRASIL URGENTE
Um banho de sangue na TV

Por Paulo Renato Coelho Netto


A cena não poderia ser pior: uma mulher grávida é filmada por uma câmera de segurança enquanto é esfaqueada pelas costas por um homem no Brasil. O apresentador de televisão José Luiz Datena faz uma breve apresentação sobre o caso e escancara as imagens no ar. Isso, às cinco horas da tarde, horário em que o Brasil Urgente é transmitido para Mato Grosso do Sul e boa parte do país que tem o fuso horário uma hora a menos que Brasília.

A cena foi ao ar na TV Band, na sexta-feira, 23 de novembro. As facadas foram suficientes para matar a vítima ali mesmo e as cenas exibidas na TV em plena luz do dia. Exatamente em um horário em que milhões de crianças voltam da escola para casa e estão, portanto, passíveis de ver no ar o mundo cão que Datena defende expor em rede nacional. Literalmente, expor as vísceras da violência no Brasil.

Qualquer ato de violência é repugnante e repulsivo. Agrava-se ainda mais com a impunidade. No entanto, a violência assume infinitas faces e uma delas foi esse banho de sangue que invadiu as casas nas imagens de uma desafortunada sendo morta sem chance de se defender. O registro do assassinato sendo transmitido pela televisão em plena sessão da tarde é tão cruel, repugnante e repulsivo quanto o ato em si. É um ato de violência.

Decisão judicial


Ao mostrar e reprisar o assassinato cerca de dez vezes, Datena reflete mais ou menos assim: “Tem gente que não gosta de ver isso na televisão, mas se a gente não puder mostrar a violência no Brasil também não deve exibir matérias sobre corrupção, mensalão e assim por diante.” Entre uma nova reapresentação e outra, Datena aproveita para esbravejar: Nem porco se mata assim! Isso, às cinco horas da tarde.

Pois bem: se a direção do Brasil Urgente permite que as imagens do assassinato sejam escancaradas para milhões de telespectadores, se o apresentador defende a exibição, se o Departamento de Jornalismo e a direção da TV Band também não se opõem, é exatamente aí que o Estado deve intervir. Impor limites. No auge de um jornal que exibia fotografia de cadáveres na capa, lembro-me bem, em São Paulo, uma decisão judicial determinou que as imagens fossem cobertas por um papel e o jornal plastificado e lacrado. Mais: deveria conter uma advertência que ele continha cenas fortes de violência. Com isso, comprava a publicação quem quisesse, sem que donas-de-casa, senhoras, crianças, idosos, ou qualquer outro tipo de leitor que não consumisse aquele produto tivesse a obrigação de ver a vítima do dia vilipendiada em versão impressa.

Equívoco editorial


O Brasil Urgente pode enveredar por este caminho desde que se adeque a um novo horário. É uma opção editorial e certamente vai ter público para isso. Nos canais fechados, de madrugada, há programas com cenas de sexo bizarro, assassinatos em série, homens deformados, outros comendo tarântulas ainda vivas, golfinhos sendo trucidados por pescadores clandestinos e até cirurgias mostradas para quem quiser ver. A diferença é que dificilmente, durante a madrugada, uma criança de quatro anos vai assistir. Só com a permissão de algum pai sem noção. E ainda assim ele teria que acordá-la.

O que o jornalista Datena pode não ter notado, mesmo com a larga experiência profissional que possui, é que atitudes assim dão margem de sobra para que se confundam alhos com bugalhos. Vira e mexe alguém surge com a proposta – ameaça? – de dar um chega para lá na liberdade de imprensa brasileira.

Certamente vão usar cenas como esta para que a opinião pública acredite que é isso que se faz com a liberdade de imprensa no Brasil. Acredite: não é. Neste caso, trata-se de um equívoco editorial com patrocinadores em rede nacional. Uma bola fora.

A propósito: não assisto o Brasil Urgente. Nem ele, nem muito menos seus similares. Neste dia acompanhava a cobertura sobre o julgamento do caso do goleiro Bruno. Passou no programa, parei para ver. Apenas zapeava a televisão.

***
[Paulo Renato Coelho Netto é jornalista]


Santa Luzia está acéfala e sucumbida ao abuso de poder da Câmara Municipal e de 3 milícias que aterrorizam a população e ferem o Estado democrático de Direito

Extraído do blog do Deputado Carlos Bordalo

Faço um alerta à imprensa, ao Tribunal de Justiça do Estado, ao Ministério Público e a toda a sociedade do abuso de poder que está acontecendo em Santa Luzia do Pará e que em 16 de novembro de 2012 teve perpetrada uma das maiores violências contra o estado democrático de direito:

- nesse dia, de forma sumária e sem que houvesse sequer a mais básica convocação de sessão na Câmara Municipal de Santa Luzia, foi cassado o mandato da vereadora Lúcia Machado, o afastamento da vereadora da presidência da Câmara e o afastamento do prefeito que havia sido reintegrado por decisão judicial. Numa só tacada, foi deposto o prefeito reintegrado, empossado o vice-prefeito Zaqueu Salomão e feita a convocação do suplente da vereadora Lúcia Machado (PT). E tudo o que havia contra a vereadora e da denúncia de um eleitor no Ministério Público, denúncia que então sequer havia sido apurada!

Essa sequência de atos que violentam o Estado Democrático de Direito é comandada pelo ex-deputado Adamor Aires, o qual tem a seu serviço três milícias, responsáveis pela instabilidade jurídica e de segurança do Estado de Direito em Santa Luzia.

A primeira é a milícia legislativa, formada pelos vereadores de Santa Luzia e que precisava, para atuar de forma mais cabal, afastar a pedra no sapato representada pela ação incorruptível da vereadora Lúcia Machado (PT), razão pela qual precisava ser sumariamente afastada - como o foi.

A segunda é a milícia das forças de segurança pública que atuam no município, forças policiais hoje inteiramente capturadas para operarem como milícias particulares do ex-deputado Adamor Aires, a ponto de darem cobertura polícia para que a milícia legislativa pudesse consumar a deposição do prefeito reintegrado pela justiça estadual. E como consequência, a imposição do prefeito biônico.

Ressalte-se que o Fórum da cidade é outra estrutura do aparelho de estado completamente capturado pelo ex-deputado Adamor Aires, com ação de nepotismo evidente: o secretário do juiz, sr. Alacid Pena de Souza é cunhado do ex-deputado Adamor Aires!

A terceira é a milícia civil constituída, treinada e comandada pelo policial rodoviário federal conhecido como Robson Federal e um dos 6 vereadores da Câmara de Santa Luzia. Esta milícia é armada com arma de fogo e bastões de madeira e seu ato mais recente aconteceu a 30 de novembro, quando interditaram a Pará-Maranhão, utilizando pneus aos quais foi ateado fogo. E enquanto interditava a BR num sentido, no sentido contrário uma equipe da milícia parava os veículos e procedia a verdadeira vasculha nos carros, sem qualquer mandado judicial. Ao mesmo tempo, procedia a batidas nas casas da população, invadindo as casas das famílias e intimidando, inclusive utilizando coquetel molotov.

É esse clima de terror que respira a população de Santa Luzia, município que fica a 200 quilômetros de Belém. Hoje, há 2 prefeitos em Santa Luzia: 1 que foi arbitrariamente afastado do cargo por 10 meses e reintegrado pela justiça e outro empossado arbitrariamente pela Câmara Municipal reiteradamente todas as vezes que a justiça tentou reconduzir o prefeito ao seu mandato. Com um agravante que se constitui em abuso de poder: empossou sem mandado judicial!

Tem responsáveis este abuso de poder cometido pela Câmara Municipal e que tanto tem feito mal à democracia, ao povo de Santa Luzia, à vereadora Lúcia Machado e ao prefeito reintegrado e que não consegue governar: é o ex-deputado Adamor Aires, as 3 milícias e o prefeito biônico, Zaqueu Salomão.

Resumo dos padecimentos da população: os servidores públicos municipais estão com 2 meses de salários atrasados, estão paralisados os serviços de transporte escolar, as máquinas estão quebradas e inoperantes, há falta de remédios nos postos de saúde e lixo por toda a cidade!

É urgente que se faça justiça em Santa Luzia, que se restabeleça o mandato do prefeito e da vereadora Lúcia Machado, que se tranquilize a população, restabelecendo a democracia e eliminando o terror e a insegurança impostos pelas milícias comandadas pelo ex-deputado Adamor Aires.

Carlos Bordalo – Deputado do PT
Belém.Pa. 3 de dezembro de 2012.

MPF aguarda retorno de equipes da PF e da PM que foram a local de conflito no Pará

Helicóptero já foi para a região em Nova Esperança do Piriá onde madeireiros enfrentaram fiscais do Ibama e da Polícia Ambiental

O Ministério Público Federal aguarda o retorno de equipes da Polícia Federal e do Batalhão de Polícia Ambiental do Pará que estão na região onde houve incidentes entre madeireiros e fiscais do Ibama no último fim de semana. De acordo com relatos da Funai e de índios da Terra Indígena Alto Rio Guamá, os madeireiros tentaram impedir o trabalho dos fiscais de cubagem de madeira apreendida dentro da área indígena.

Até agora, não se tem notícias do cacique Valdecir Tembé, que teria sumido na mata depois do incidente. A situação ocorreu no sábado à noite (01/12) no município de Nova Esperança do Piriá, perto da divisa com Paragominas, onde há um foco importante de extração ilegal de madeira dentro da Terra Indígena. Servidores do Ibama chegaram a ser rendidos pelos madeireiros, que estavam armados e tentavam impedir a retirada da madeira.

O procurador da República Gustavo Henrique Oliveira, de Paragominas, está acompanhando o caso e enviou ofícios à Polícia Federal, ao Ibama, Funai, à Secretaria de Segurança Pública e ao Batalhão de Polícia Ambiental do Pará pedindo informações sobre a situação e reforço policial urgente. Um helicóptero foi para a área hoje para verificação.

Madeireiros atacam fiscais e índios em terra indígena no Pará

Madeireiros atacaram a tiros neste domingo (2) fiscais ambientais, policiais militares e índios em uma terra indígena em Nova Esperança do Piriá (264 km de Belém), segundo o Ministério Público Federal.

De acordo com a Procuradoria, os madeireiros tentavam evitar a retirada de uma carga de madeira extraída ilegalmente da Terra Indígena Alto Rio Guamá, e que estava apreendida desde o ano passado pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

A Procuradoria informou ter pedido apoio urgente à Polícia Federal e à Polícia Militar do Pará, porque havia relato sobre dois PMs e um índio que estariam desaparecidos. Também suspeita-se que os agressores tenham ficado com as armas dos fiscais e dos policiais. Não havia informações sobre possíveis feridos.

"Há relatos de que os agentes foram rendidos e se encontram perdidos no local. A Funai [Fundação Nacional do Índio] informou, ao telefone, que os madeireiros retiveram as armas dos agentes. Um indígena está perdido. Solicito, com urgência, o apoio desse batalhão, para conter os conflitos, resguardar a integridade das pessoas envolvidas e assegurar a madeira derrubada", diz o ofício enviado pelo procurador da República Gustavo Oliveira, de Paragominas (PA), à Polícia Militar do Pará.

A Terra Indígena Alto Rio Guamá, território dos índios tembé, abrange áreas de três municípios (Santa Luzia do Pará, Nova Esperança do Piriá e Paragominas), na região da divisa com o Maranhão.

Conflitos que opõem os índios a madeireiros e posseiros da região são registrados desde a demarcação da área, em 1945.

Fonte: Folha de São Paulo

Jatene se reúne com prefeitos do Rio Caeté

Os prefeitos eleitos e reeleitos da Região de Integração do Rio Caeté participam, neste momento, de uma reunião com o governador Simão Jatene, em Bragança, município da região. O encontro, que está sendo realizado na Escola Santa Terezinha, deverá se estender até o final da tarde.

Estão presentes os prefeitos eleitos de Primavera (Clema Oliveira), Bragança (Nelson Magalhães), Tracuateua (Aluízio Barros), Santarém Novo (Sei Ohaze), Salinópolis (Paulo Henrique), São João de Pirabas (Cláudio Barros), Santa Luzia do Pará (Adamor Aires), Viseu (Cristiano Vale), Quatipuru (Robson Lima), Augusto Correa (Maria Bernadete), Bonito (Sílvio Mota), Peixe-Boi (Antônio Mozart),  Nova Timboteua (Luíz Carlos Castro) e Cachoeira do Piriá (Bete Bessa).     

Neste momento, cada um dos gestores apresenta a Simão Jatene e ao vice- governador Helenílson Pontes, suas demandas, priorizando as áreas de saúde, educação e segurança. Os secretários de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Luiz Fernandes Rocha, de Saúde, Hélio Franco, e de Promoção Social, Nilson Pinto, representam o Executivo nas três áreas. Também estão presentes os secretários das demais áreas, entre eles, o de Obras Públicas, Joaquim Passarinho, de Transporte (Eduardo Carneiro) e de Integração Regional e Desenvolvimento Urbano e Metropolitano (Márcio Spíndola).

O encontro integra o pacto “Trabalhando juntos pelo desenvolvimento do Pará”, que prevê o diálogo com todos os prefeitos eleitos das regiões de integração do Estado antes do início do mandato. Na última sexta-feira, 30, o chefe do Executivo paraense se reuniu com os prefeitos eleitos e reeleitos do dos municípios do Rio Capim. Na ocasião, foram anunciados aos municípios um investimento da ordem de R$ 200 milhões para educação, segurança, saúde e infraestrutura.

Manifestantes fecharam rodovia em Santa Luzia (PA)

Os moradores de Santa Luzia do Pará fecharam a Rodovia Pará-Maranhão, na manhã desta sexta-feira (30/11/2012), em protesto. Segundo fontes, o protesto é em reivindicação de três meses de salários atrasados, mas manifestantes afirmaram que tudo começou devido o prefeito, afastado, Louro (PT) ter sido reintegrado no poder. A guerra pelo poder em Santa Luzia já dura um ano.

Outra questão levantada por moradores de Santa Luzia dão conta de que Louro estaria com a intenção de retornar ao poder para por as mãos em R$ 1,7 milhões que estão depositados em bancos. Esse dinheiro estaria disponível para pagar o salário e o 13º do funcionalismo público municipal.

Antes do encerramento desse vídeo, segundo fontes, o fechamento da BR foi comandado pelo PR - Partido da República.

Imagens exclusivas da Rodovia Pará-Maranhão


Exclusivo - Equipe do Pará Notícias está neste momento cobrindo a paralisação da BR (Pará-Maranhão), em Santa Luzia, onde manifestantes fecharam e atearam fogo na Rodovia em protesto com o retorno do prefeito afasto Louro (PT).   









BR está fechada no município de Santa Luzia

A ressaca política em Santa Luzia do Pará desenhou outro capitulo na pendenga PT x PR. Com a reintegração de Louro do PT no cargo de prefeito, um grupo de manifestantes fechou por conta própria e atearam fogo na BR (Pará-Maranhão) como forma de protesto no retorno do prefeito, até então, afastado por força de liminar.

Esse lenga-lenga vem se arrastando nos tribunais. Uma hora o prefeito é Zaqueu, vice de Louro, outra hora é Louro, que retorna ao poder, mas não assume.

Enquanto a justiça não define quem é o prefeito, o povo vai fazendo protesto na cidade. 

Mas uma coisa é certa: Nos bancos existem mais de R$ 1,7 milhões para pagamento do funcionalismo público. Será que a briga é por causa dessa montanha de dinheiro?

Senadores vão checar crise na Federação Paraense de Futebol

Uma comissão formada por seis senadores vai visitar a Federação Paraense de Futebol (FPF), em data ainda a ser marcada, para obter informações detalhadas sobre "a crise institucionalizada" na entidade "que tem culminado com a decadência do futebol profissional no Estado do Pará e tem sido palco de fortes denúncias de desmando pela atual administração".

A criação da comissão parlamentar foi proposta pelo senador Mário Couto (PSDB-PA), em requerimento aprovado nesta quarta-feira, 28, pelo Senado. Se houver necessidade, o grupo de senadores irá a outros Estados da região Norte para checar possíveis problemas que possam estar ocorrendo em federações de futebol, principalmente naquelas onde os presidentes se mantêm no cargo há décadas. É praticamente certo que a comissão também visite a federação de futebol de Mato Grosso, por sugestão do senador Pedro Taques (PDT-MT).

Pelo requerimento de Mário Couto, a comissão parlamentar poderá solicitar informações sobre a situação do futebol paraense, e, se for o caso, de outros Estados, e ainda realizar audiências públicas e diligências externas "bem como praticar outros atos que julgue necessários para a consecução dos objetivos da comissão".

"Precisamos, no Estado do Pará, tomar medidas urgentes e necessárias no sentido de que o esporte amador e profissional do Pará querido possa a voltar a ter dias de glória, voltar à sua ordem, ao seu progresso", ressaltou o senador tucano na tarde desta quarta-feira, ao se pronunciar, mais uma vez, sobre a falência do futebol paraense, onde os maiores clubes – Remo e Paysandu – vivem atrasando os salários dos jogadores e sofrem com eternas dívidas apesar de, ambos, contarem com torcidas fiéis e capazes de lotar grandes estádios.

Na avaliação de Couto, só existe uma justificativa para a decadência do futebol paraense. "Imagina, Brasil, um jogo entre Remo e Paysandu coloca, no estádio Mangueirão, 40 mil pessoas. Se formos comparar aos grandes clássicos mundiais, pode-se dizer que é a capacidade de um clássico entre Real Madrid e Barcelona. Pergunto eu: por que o futebol do Estado do Pará está falido? Por que Remo e Paysandu não conseguem ter um patrimônio capaz de honrar as suas torcidas? A culpa é da corrupção que existe na Federação Paraense de Futebol", acusou o senador tucano em pronunciamento no dia 06 deste mês.

Em seu discurso e em seu requerimento, Mário Couto chama atenção para o fato de que a presidência da FPF é ocupada pela mesma pessoa há 12 anos, no caso pelo coronel da reserva da PM, Antônio Carlos Nunes de Lima. Em Mato Grosso, a situação se mostra mais grave, conforme informou o senador Pedro Taques, em aparte ao pronunciamento de Couto. "No Estado de Mato Grosso, o presidente da federação está há 32 anos", disse Taques.

Com aprovação do requerimento de Mário Couto, serão definidos os nomes dos senadores que irão formá-la. "Eu acredito que, na próxima semana, teremos os nomes definidos", disse o parlamentar tucano, que espera, já em dezembro, dar início às visitas à Federação Paraense de Futebol. Depois de formada, a comissão terá prazo de 90 dias para concluir seus trabalhos.

Fonte: AI – Mário Couto

MPF pede rapidez na regularização de terras no Pará

O Ministério Público Federal (MPF) encaminhou ofícios a órgãos de governo em que pede a regularização urgente de terras na região de Porto Trombetas, em Oriximiná (PA), na Calha Norte do rio Amazonas. Indígenas e quilombolas estão na iminência de entrarem em conflito devido a impasses sobre os limites de suas terras. A tensão é gerada por uma suposta sobreposição entre as áreas da Terra Indígena (TI) Kaxuyana e Tunayana, da comunidade quilombola Cachoeira Porteira e das Florestas Estaduais de Trombetas e de Faro.

O procurador da República Luiz Antonio Miranda Amorim Silva solicitou à Fundação Nacional do Índio (Funai) prioridade na conclusão dos estudos de identificação da TI e a presença de técnicos na área, para prevenir a eclosão de um conflito. Ao Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp), Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e ao Governador do Estado, Simão Jatene, o procurador da República solicitou rapidez no processo de titulação da comunidade quilombola e atuação do Estado em busca da promoção de uma convivência pacífica entre índios e quilombolas.

O tema foi tratado em reunião no distrito de Porto Trombetas, em Oriximiná, na última terça-feira, 27 de novembro. Participaram do encontro lideranças indígenas e quilombolas, representantes da Funai, da Fundação Cultural Palmares e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

No encontro, que durou mais de quatro horas, as lideranças indígenas e quilombolas demonstraram preocupação com a demora na entrega dos relatórios de identificação, afirmando que o possível conflito vem prejudicando as relações entre eles, tradicionalmente de amizade e parentesco.

“A situação de iminente conflito não facilita de qualquer modo uma solução minimamente adequada para a questão, sendo, no presente momento, ainda mais importante que os órgãos da União e do Estado estejam junto com as comunidades na busca de manutenção de uma convivência pacífica entre índios e quilombolas, acompanhando de perto a questão”, ressalta procurador da República em relatório sobre a reunião.

O texto complementa: “nesse sentido, considerando ainda as pressões externas, de madeireira, garimpo e outros possíveis empreendimentos na área, faz-se necessário que a tramitação tanto do processo de titulação da terra quilombola, como de demarcação da terra indígena tramitem em regime de prioridade e urgência”.

Fonte: MPF

O que ele disse

Deputado e ex-jogador Romário
Graças a Deus esses incompetentes da CBF acertaram pelo menos uma vez. Desejo muita sorte ao meu amigo Parreira e ao Felipão
Deputado e ex jogador de futebol, Romário, como comentar sobre a escolha do técnico Felipão e Parreira para comandar a Seleção Brasileira

Seleção fica com Felipão, mas...


Palavras do novo prefeito de Santa Maria do Pará

Amigo(a)s hoje é um data muito importante em nossas vidas, é um momento histórico, o dia em que a coragem venceu o medo, e o período de terrorismo, desrespeito as leis, afronta aos poderes jurisdicionais e o estado de direito, foram suplantados por uma justiça firme,independente, destemida e honrada.

O dia em que o povo de Santa Maria do Pará, sentiu com forte intensidade que devemos lutar e confiar em um belo futuro de seriedade, honestidade, trabalho e principalmente respeito ao nosso povo.

Queremos agradecer a todo que não se intimidaram diante de ameaças, vandalismo e agressões morais sofridas, e se mantiveram firmes em suas convicções, confiantes na justiça e o mais importante, acreditando em forma inabalável em deus.

Foram tantas as orações, preces, mensagens de força, carinho e fé, que mesmo vivendo mil anos não conseguiria retribuir tanto amor. Mas viveremos e trabalharemos juntos, unidos com o objetivo de transformar nossos sonhos em realidade, e que cada cidadão da nossa amada cidade, seja dignamente honrado e todos tenham oportunidades e possamos viver em uma sociedade mais humana, justa e fraterna.

"não temo os gritos histéricos dos ímpios, e sim o silêncio dos justos".

"todo poder emana do povo e em seu nome deve ser exercido".

Meu muito obrigado a todos!
Jorge Alexandre

Jornalistas cobram melhor infraestrutura para trabalharem na Alepa

Hoje, na Alepa, os colegas jornalistas aproveitaram para sabatinar, o candidato a presidente da Casa, José Megale (PSDB). O assunto em pauta: falta de infraestrutura para os jornalistas setoristas.

Foi reivindicada credencial para entrar no plenário, ar condicionado (o que tem lá não presta), água, copos (quando tem é para cafezinho. Para água nunca tem), internet (existia, mas funcionava precariamente), na gestão de Domingos Juvenil; cadeiras suficientes, uma sala maior, pauta (só recebe pauta alguns jornalistas) e etc...

Megale, sorridente, disse que vai procurar melhorar o serviço de internet, já que “a Casa tem um departamento especifico para tratar do assunto”, ressaltou.

Cachoeira do Piriá em alerta

Como o prefeito de Cachoeira do Piriá, Antenorzinho, não cede informações a prefeita eleita, Bete Bessa (PMDB) a equipe que estava sendo formada por ela, para fazer a transição, até agora, não obteve informações essenciais para conhecer, por dentro, por fora e pelos lados, em que pé “Terrozinho” vai deixar seu “desgoverno”.

Polícia reforça buscas a assassino de vereador

As polícias militar e civil reforçaram, nesta terça-feira (27), as buscas pelos autores de um atentado que deixou um vereador morto e um ferido, na noite da segunda-feira (26), em São Caetano de Odivelas, nordeste paraense. O vereador ferido segue internado no Hospital Metropolitano, em Ananindeua, região metropolitana de Belém. Ele passa por cirurgia durante o dia.

O sobrevivente foi ouvido pela polícia ainda na madrugada de hoje, no hospital, segundo informa a assessoria de imprensa da Polícia Civil. Ele e o dono do bar, que também estava no local na hora do atentado contaram como tudo aconteceu. O dono do bar contou que o local estava fechado com uma grade e ele e mais três vereadores estavam do lado de dentro do bar.

O dono do estabelecimento disse ainda que um homem chegou, em um carro preto, e pediu um refrigerante. Quando ele se virou para pegar, começaram os disparos. Na avaliação do delegado Evandro Araújo, de Vigia, que está apurando o caso, tudo indica que o atentado fosse contra o vereador Keny Valentim (PRB). Segundo as duas testemunhas, os tiros foram em direção à Keny, mas um atingiu acidentalmente o vereador Luttie, que foi ferido no braço.

O vereador Nilton Zeferino Marques, de 49 anos, passa por cirurgia na manhã desta terça-feira (27). Um boletim médico deve ser divulgado, após o procedimento.

As buscas continuam em São Caetano de Odivelas.

Fonte: ORM

Solo paraense tem 270 toneladas de ouro

Oito projetos em fase de implantação cobrem quatro regiões do Estado

Uma nova corrida pelo ouro no Pará deve atrair milhares de imigrantes ao Pará nos próximos cinco anos, já que pelo menos oito projetos espalhados por várias regiões do Estado confirmaram a incidência do minério. Ao todo, as reservas paraenses apresentam capacidade de produzir 9 milhões de onças (oz) de ouro, ou seja, 270 toneladas do mineral. Dos oito projetos previstos para o Estado - todos já em fase de implantação -, três estão na região do Tapajós; dois no Sudeste paraense; um na região do Xingu; e dois no Nordeste. A previsão é que as oito reservas estejam em total funcionamento até 2017, de acordo com o geólogo paraense Alberto Rogério da Silva. Segundo ele, no entorno dos depósitos minerais, serão gerados cerca de 500 empregos diretos e mais 6,5 mil indiretos.

Os projetos da região do Tapajós serão explorados pelas mineradoras Ouro Roxo (reserva de 700 mil oz), Unamgen S/A (2 milhões oz) e Serabi Gold (600 mil oz). Já no Sudeste do Pará, a exploração será feita pelos grupos Reinarda Mineração (200 mil oz/ano) e Colossus Minerals (1,1 milhão oz). No Xingu, o projeto pertence à companhia Belo Sun Mining Corporation (cujo plano, embora ainda esteja em fase de licenciamento, apresenta uma reserva de 2,8 milhões oz). Por último, no Nordeste do Estado, estão em fase de pesquisa os empreendimentos das empresas Luna Gold Mineração e Companhia Nacional de Mineração (CNM).

De acordo com o geólogo, a região Tapajós tem a maior área garimpeira do mundo (são 100 mil km²), com mais de 2,2 mil pontos de extração de ouro e uma reserva de 28 mil km².

Alberto Rogério afirma que uma das empresas instaladas em Itaituba está articulando um projeto para montar sua refinaria em Belém, com o objetivo de refinar todo o ouro paraense. Segundo ele, a produção atual de ouro em Itaituba gira em torno de 250 a 300 quilos por mês. O geólogo explica que aproximadamente 52% do minério produzido no Pará são destinados às joalherias de várias partes do mundo; 20% são convertidos em investimentos privados, ou seja, viram papéis na bolsa de valores; e o restante (30%) se transforma em outros tipos de investimentos.

Fonte: ORM

Jarbas renova mandato a frente a OAB-PA

Por volta das 01h30min, de hoje, a Seção da OAB no Pará anunciava Jarbas Vasconcelos reeleito presidente da Ordem dos Advogados. Com a chapa “OAB por Você”, Vasconcelos obteve 2.492 votos e vai presidir a Ordem para o triênio 2013-2015.

A diretoria de Jarbas ficou assim distribuída: Alberto Campos como vice-presidente, Jader Kahwage David - Secretário-Geral, Nelson Souza - Secretário-Geral-Adjunto e como Diretor Tesoureiro, Eduardo Imbiriba de Castro.

Ontem, durante votação, Jarbas não largou o celular um minuto. A todo instante, entre uma ligação e outra, era um pedido de voto.

O cabo eleitoral de Jarbas, Ophir Cavalcante, Presidente Nacional da OAB compareceu para votar no período da tarde.





Acidente deixa quatro mortos da mesma família



Acidente envolvendo três veículos, na BR 316, no KM 21, hoje, por volta das 13h, próximo a Santa Maria do Pará vitimou quatro pessoas da mesma família. Os ocupantes do veículo eram moradores de Capanema.