Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Chefe de presídios no Pará já sabia de presença de menina

Folha de São Paulo

Relatórios da Colônia Agrícola Heleno Fragoso, em Santa Isabel do Pará, apontam que o chefe da Susipe (Superintendência do Sistema Penal), major Francisco Mota Bernardes, e a diretoria da casa sabiam da presença de adolescentes e da entrada de armas, bebidas e drogas.

O major Bernardes foi exonerado ontem, após uma garota de 14 anos denunciar ter sido estuprada por presos. O secretário de Segurança Pública do Pará, Luiz Fernandes Rocha, disse que o superintendente foi demitido pela demora em tomar providências. O diretor da colônia, Andrés de Albuquerque Nunes, também foi exonerado.

Em relatório do dia 1º, Nunes afirmou à Susipe que menores frequentavam a casa. No documento, pediu ajuda para impedir que o local se transformasse em "casa de prostituição". Um novo documento foi enviado no dia 6. Sete dias depois, Bernardes perguntou quais providências estavam sendo tomadas, mas não apontou soluções.

Em agosto, o vice-diretor, Mike Otávio de Oliveira, já havia relatado que gente encapuzada e com "corpo que se assemelhava ao de mulher" havia entrado ali. A colônia é de regime semiaberto --presos podem sair durante o dia.

Segundo o conselheiro tutelar Benilson Silva, a casa funciona como um "spa", sem controle de quem entra e sai. A garota disse ao conselho que passou quatro dias em poder dos presos na semana passada, sendo obrigada a consumir drogas e fazer sexo. Disse ainda que conseguiu fugir no sábado e foi levada a uma casa de proteção.

A jovem falou que foi acompanhada por outras duas adolescentes, mas a Susipe afirmou que não encontrou menores no domingo. O secretário de Segurança, porém, admitiu que seis mulheres estavam escondidas em alojamentos no sábado. O Ministério Público Federal acompanha o caso.

OUTRO LADO


A reportagem ligou ontem para o major Francisco Mota Bernardes, chefe da Susipe, para que ele comentasse a sua exoneração, mas, até o fechamento desta edição, não recebeu resposta aos recados deixados para ele.

A Folha também não conseguiu um contato de Andrés de Albuquerque Nunes, demitido da direção da Colônia Agrícola Heleno Fragoso. De acordo com o governo do Pará, as demissões ocorreram para demonstrar que não haverá tolerância "com erros desta natureza". Cerca de 20 agentes prisionais que estavam de plantão no fim de semana também foram exonerados.

0 comentários: