Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Vereadores de Capanema perdem compostura durante sessão de eleição - 01

Por Paulo Zildene

O que era para ser uma sessão de votação para presidente da câmara municipal de Capanema, período 2011-2012, ontem- 2ª feira dia 15/11; se transformou em um verdadeiro desrespeito a Lei Orgânica do Município, Regimento Interno, falta de valores éticos e descaso com os eleitores, que assistiram atônitos colegas com função no parlamento gestos e falas pouco convencionais para o local e momento – apontando dedo em riste, ameaças e outros impublicáveis diálogos – por entendermos que o leitor não precisa comungar de tamanha falta de princípios.

E caro leitor, não acabou por ai, pois a polícia foi acionada para conter os ânimos dos vereadores, que foram eleitos e digo mais: São pagos pelo povo para legislarem e não trocar acusações e afronta. Deveriam ser exemplo no município e ao contrário do que vigora a lei de boa conduta, precisam ser contidos pela segurança e ordem, relembro a todos que a policia deve ser acionada para equilibrar o caos.

O que chamou atenção deste jornalista é que a polícia ficou de arma em punho [temos vídeo] como se na câmara houvesse algum bandido ou terrorista. Mas, se avaliarmos a proporção da situação, foi prudente tal medida.

Como a matéria é extensa vamos dividir no primeiro capitulo que entrou para história do legislativo municipal, no ano do centenário [belo presente] como a maior sessão de baixaria presenciada por toda imprensa do município.

O Blog divulgou com exclusividade na edição de ontem [15/11] [veja aqui], que Edson Maciel – PV [Edinho] como é conhecido na cidade iria ser eleito presidente da casa.

Os fatos

Edinho vinha fazendo bastidores a um ano e meio de antecedência. O primeiro grupo formado por ele: Eliane Leal – PRTB, Rubens Anselmo [PR], Oscar Ishii e Walmicélia Moraes. Esse era o 1º grupo formado pelo parlamentar.

Não conseguindo quórum suficiente para disputar a presidência, Edinho bateu na porta de Antonio Carlos da Costa Guimarães [Carioca], Chico Adalgiso – PT e Antonio Maria – PT. Com esses nomes o edil somava 08 [oito] colegas de parlamento.

Pelo discurso de Edson Maciel ainda faltavam dois colegas para completar 100%.

Estava de fora Irmão Marco – PR e Pedro Abraão– PP.

Foi aí que surgiu a discórdia entre os vereadores, Eliane Leal e Rubens Anselmo que não queriam a presença no grupo os vereadores Chico Adalgiso, Antonio Maria, Pedro Abraão e Irmão Marco.

Segundo Edinho “houve um desentendimento político entre Pedro Abraão e Irmão Marco que ficou insustentável a convivência harmoniosa dentro do grupo.

Traição

Alegando indiferença política com o líder do governo [Irmão Marco] os inconformados [Eliane Leal, Walmicélia e Oscar Ishii] procuraram “talvez” [sic] a mando do prefeito, articular para que Oscar Ishii montasse outra chapa, encabeçada por ele.

Noticiando nos quatros cantos de Capanema durante campanha eleitoral [2008 e 2010],  Walry Moraes, ex-vereador utilizou, durante a corrida eleitoral para deputado federal [perdeu feio] verbos desairosos a família do prefeito Eslon Aguiar.

Por sua vez, Walmicélia Moraes durante campanha vitoriosa para o parlamento mirim, também, abriu a caixa de ferramenta chamando dos piores adjetivos [impublicáveis] ao prefeito.

Em Resumo. Os Moraes eram declarados inimigos políticos da família do prefeito.

Pois bem, o enredo mudou, o que era uma família opositora migrou como um passe de mágica para o lado dos oponentes. Walmicélia e Walry foram se encontrar, por algum interesse, com o prefeito Eslon Aguiar, em Salinas, precisamente no restaurante “Bife de Ouro” para pedir mais três votos.

O 1º da Eliane Leal [traidora segundo Edinho], o do Irmão Marco. Moral da história, a essa altura, traído pelas vereadoras, Edinho tratou de articular pelos bastidores para desmontar a manobra política do prefeito Eslon.

Dormindo com o inimigo


A essa altura, Irmão Marco achava que era o escolhido para ser o presidente da câmara, quando o prefeito ligou para o edil convidando-o para sair.

Quando o prefeito pegou a estrada e disse que iria para Salinas para articular a presidência, segundo relatou Marco Antonio, o mesmo levou um susto com a presença de seis vereadores e um ex-vereador no local da reunião.

O indigesto almoço estava formado por Walmicélia, Eliane, Pedro Abraão, Rubão, Oscar Ishii. E o ex-vereador Walry Moraes, aquele que combatia com unhas e dentes em sua trincheira, o prefeito.

Sabe qual foi o indigesto prato principal?

Um documento preenchido e assinado pelos presentes, entregue na bandeja de prata faltando a penas o nome dele para ser assinado. Sabe para que?

“Para que Marco Antonio compusesse a chapa de Oscar Ishii [presidente] como suplente, mas no acordo político, o prefeito havia firmado verbalmente compromisso de apoiá-lo como presidente”, confidenciou o parlamentar.

Como o documento não tinha cunho oficial, mas somente compromisso, o parlamentar assinou.

Só que na volta para Capanema, já com enjôo do almoço que não lhe caiu bem, Irmão Marco parou para pensar um pouco mais e decidiu não cumprir o acordo.

Postura política

Como havia sido traído pelo prefeito, segundo relatou o Edil, o mesmo debandou para a Chapa Força e União, que tinha Edson Maciel no comando.

Nesta altura Edinho já tinha apalavrado com Irmão Marco que lhe daria a vice-presidência.

Na soma, Edinho já tinha cinco parlamentares para dar empate [5 da Chapa União pelo Centenário e 5 da Chapa União e Força.

Foi aí que o sonho do prefeito, de fazer o presidente, começou a desmoronar. Como esqueceram de combinar com Carioca, Edinho ofereceu uma vaga em sua chapa. Lembrando que Carioca fazia parte do grupo do prefeito.

Mas, o comentário na cidade era que Carioca [poderia] se vender para o grupo do Eslon.

Durante entrevista, Carioca revelou “que nem com um caminhão de dinheiro do prefeito mudaria de lado. Eu não me vendo e nem minha família”, desabafou o parlamentar.

Conversando pelos bastidores, os eleitores de Capanema continuaram a comentar que Carioca não ficaria na chapa de Edinho.

Outro rumor que circulava pela cidade era que Irmão Marco, também, iria pular fora do barco no momento certo.
Terrorismo e pancadaria

O mistério só seria desvendado na sessão de ontem [15] quando os vereadores iriam escolher o novo presidente da Casa.

Surpresa. O placar que o Blog revelou com exclusividade se transformou em realidade. Nem Carioca [a dúvida] e Irmão Marco aceitaram acordos propostos pelos bastidores.

Como houve empate [5x5], segundo o regimento interno da câmara, no Art. 25 – diz que em caso de empate nas eleições para membro da mesa proceder-se-á o segundo escrutínio para desempate, e se o empate persistir, a terceiro escrutínio, após o qual, se ainda não tiver havido definição, o concorrente mais votado nas eleições municipais será proclamado vencedor.

Como houve empate, e houve o segundo escrutínio, Edinho está legalmente eleito presidente da câmara, segundo relatou Chico Adalgiso.

Mas, sorrateiramente houve uma manobra desastrosa imposta por Pedro Abraão.

O presidente da Casa, sem mais nem menos ou a mando de alguém para ganhar tempo para mediar com Irmão Marco, para que volte atrás, encerrou a presente sessão.

Segundo a emenda a Lei Orgânica do Município nº 03/90, quando Djalma Melo era presidente a época fez a seguinte emenda: Art. 27 §3º diz que “A eleição para renovação da mesa diretora realizar-se-á obrigatoriamente [grifo meu] Obedecendo aos seguintes critérios:

I – Realização do pleito no dia 15 de novembro, empossado em 1º de janeiro.

O presidente da casa de Leis perdeu a compostura encerrando a sessão.

Após o encerramento o parlamento transformou-se em palco de terrorismo e pancadaria com direito a [ameaças, agressão ao repórter do SBT André Melo “um soco no queixo [sic]] troca de acusações, revelações de atos escusos de vereadores, e muita, muita baixaria que colocou no epicentro da crise existente a postura política de Pedro Abraão.

Em total descontrole [raro de presenciar] Pedro tomou a força a lista de presença dos parlamentares das mãos do 1º secretário, Chico Adalgiso- PT.

Inconformado, Chico e Carioca partiram para cima de Pedro Abraão, que sorrateiramente passou os documentos para as mãos de outra pessoa, para que fugisse do plenário.

Devido à atitude de Pedro Abraão, Paulinho, irmão do vereador Edinho partiu pra cima do presidente arrancando-lhe os documentos ao qual foram rasgados, e remendados posteriormente [temos vídeo na parte II].

Mas não parou por aí a agressão a Paulinho, segundo ele “o motorista do prefeito Eslon Aguiar [João], o ameaçou de dar-lhe uma surra”, disse.

A imagem da câmara municipal não anda em alta e com a cena de selvageria promovida por vereadores que são pagos para legislar e dar o exemplo de retidão e ética tornou-se maus exemplos de parlamentares.

Arma em punho

Como a situação saiu do controle, Pedro Abraão solicitou imediatamente a presença da polícia para restabelecer a paz e a ordem dentro do parlamento. Mas não foi essa pretensão, segundo o vereador Chico Adalgiso relatou, a intenção do presidente era que a polícia colocasse os parlamentares para fora da Casa.

Em cena típica do filme “Tropa de Elite”, campeão de bilheteria da história do cinema nacional, policiais colocaram em punho suas pistolas automáticas.

Parafraseando o presidente Lula “’nunca na história’ do município se presenciou ato de descontrole coletivo na câmara de Capanema. Nunca”.
 
 Reabertura dos Fatos


Após a confusão provocada por boa parte dos vereadores e com a presença da polícia militar armada, a sessão foi reaberta.

Como todos os vereadores assinaram o livro de presença e votaram no primeiro escrutínio, o 1º secretário da mesa, Chico Adalgiso reabriu a sessão.

Em manobra suicida, Pedro Abraão solicitou ao seu grupo que esvaziasse o plenário. Pedro por diversas vezes na hora do 2º escrutínio entrou no plenário.

Segundo Chico Adalgiso “eles premeditaram esse fatídico acontecimento, mas ele se esqueceu de que a sessão poderia ser reaberta pelo 1º secretário”, mesmo Pedro Abraão declarando encerrada a sessão.

Ânimos calmos, Chico Adalgiso presidiu a sessão e realizou o 2º escrutínio. Como o grupo do prefeito havia se retirado do plenário, o 1º secretário declarou vencedora a Chapa União e Força.

Abre-se a cortina

O Presidente


O grupo do prefeito está tentando levar para o tapetão [justiça] a eleição, só que o mandato do presidente da casa de Leis termina no dia 31 de dezembro e terá que deixar a presidência imediatamente.

Se a briga nos tribunais se alongar, provavelmente a justiça definirá em curto prazo quem será o novo presidente.

O prefeito

A derrota dentro do legislativo põe em xeque a imagem do prefeito Eslon Aguiar, como, também, a imagem de Pedro Abraão, Walmicélia Moraes, Walry Moraes, Eliane Leal e Oscar Ishii.

Neste contexto quem saiu com a moral toda foi Carioca e Irmão Marco Antonio que tiveram hombridade e discernimento em dizer um sonoro “não” a Eslon Aguiar.

Cassação

Eslon deu entrada na última sexta-feira na câmara, a um documento que ninguém conhece o conteúdo endereçado ao presidente Pedro Abraão, que “provavelmente” envolve Irmão Marco. Na realidade, Irmão Marco entrará em uma batalha judicial contra o prefeito, pois o mesmo tentará a todo custo acusá-lo de infidelidade partidária

Não faz muito tempo que Marcelo Pierre sofreu uma árdua batalha judicial contra o prefeito, aliás, a mesma situação que Irmão Marco.

Pierre ganhou, pois o voto do presidente do TRE – Tribunal Regional Eleitoral, desembargador João Maroja foi favorável ao réu [Pierre] e pelo que tudo indica, o próximo presidente do Tribunal será Ricardo Nunes é tão criterioso quanto Maroja, nos comentários negativos contra o histórico do prefeito Eslon.

Dessa forma fechamos nossas considerações por parte, perguntando ao leitor: Em um País em que temos como bandeira o sentido de Ordem e Progresso como vocês avaliam a atitude dos alguns vereadores?

Cofira o vídeo da 1ª parte [aqui]

Atualizado às 00:29 dia [17/11/]

No parágrafo "Como houve empate, e não houve o segundo escrutínio, Edinho está legalmente eleito presidente da câmara, segundo relatou Chico Adalgiso". Foi retirado o "não", pois houve realização do segundo escrutínio.


15 comentários:

Vivian disse...

Zildene,eu estava presente na sessão.Na minha opnião você está generalizando os fatos ocorridos a respeito dos vereadores,mas eles foram supreendidos por uma manobra articulada pelo prefeito e pelo presidente da câmara e não tiveram outra opção e eu os parabenizo pela atitude.

Anônimo disse...

Esse prefeitinho é a maior vergonha que Capanema pode ter na história.
Fora Eslon mentira.

Jornalismo Político disse...

Prezada Vivian,

Fico grato pelo comentário.

Em primeiro lugar em não generalizei, mesmo porque não citei os nomes dos vereadores em volvidos, mas posso dizer, caso você não tenha assistido o vídeo que está com link de acesso no final da matéria, em vermelho, sugiro assistir na integra.

Perceba, Vivian, que nas imagens o presidente da Casa, Pedro Abraão diz para as lentes da minha filmadora “sem violência, tranqüilo”.

O Pedro, Vivian, repetiu mais de uma vez, e logo em seguida ele pega os documentos e tenta tirá-los do plenário, repassando para outra pessoa.

Pergunto-lhe. Quem iniciou toda confusão?

Outra coisa, você afirma que a manobra foi articulada pelo prefeito e pelo Pedro.

Pois bem, como você classificaria a atitude da base do prefeito em esvaziar o plenário? Porque não voltaram?

Mais um ponto importantíssimo. Como você classificaria as atitudes tomadas pelos vereadores da base?

Você não sabe, mas a vereadora Eliane Leal [que dispensa apresentação] saiu sorrindo do plenário quando a confusão iniciou.

A Walmicélia foi mais rápida que luz. Aliás, até imagino que ela tenha virado ninja para ter sumido no momento da confusão.

Para concluir, sugiro aguardar mais um pouco outras imagens e uma entrevista exclusiva que colocaremos no ar essa semana ainda.

Um forte abraço,

ZILDENE

Anônimo disse...

Uma vergonha esses vereadores fazerem bagunça na câmara. Que belo exemplo, ein!

Anônimo disse...

Esse Pedro Abraão só faz vergonha pro nosso povo. Sai fora, seu mané.

Anônimo disse...

Lamentável Pedro Abraão ser um escravo político do Eslon. Uma vergonha e colocou seu futuro politico em jogo.

Anônimo disse...

Pedro, voce está acabado, liquidado politicamente, e deve sair do parlamento pela porta dos fundos.

Lamentável, mas voce é uma vergonha municipal e no ano do centenário.

Anônimo disse...

Rubão, vc é um traidor do povo, igual a Walmicélia tranqueira, oscar dorminhoco, pedro abraão e toda a base indecente do executivo.

Anônimo disse...

Minha família não vota mais em voce, nunca mais seu falso.

Anônimo disse...

kkkk, dançou, pedro, dançou feio.

Anônimo disse...

Caro Zildene, moro no Japão, aqui já são 4 da tarde. Um amigo meu que morou no Japão, que é de Belém, mas tem muitos amigos em Capanema, falou tanto do seu blog que não me contive e acessei para ver o que rolava na cidade.

Me deparei com essa cena do vídeo vergonhosa. Aliás, um grupo de paraenses que moram aqui, mas que conhecem Capanema ficaram horrizados com tamanha falta de censo ético com a população e com os demais vereadores.

Um outro amigo contou para outro conhecido nosso, Japones, que é servidor público, ficou em estado de choque, pois isso só acontece em países comunista, o que não é o caso do nosso querido Brasil, e em especial o estado do Pará.

Após o comentário dessa pessoa me senti pequeno, ou melhor, me senti o menor de todos os seres, por ver que essas pessoas não estão nenhum pouco preocupadas com o bem estar coletivo. Não mesmo.

Passando esse episódio, quero dizer-lhe, zildene, que o seu blog é muito lido pelas bandas do outro lado do planeta. Ficamos grato por você nos informar.

E por falar em informar, estudo doutorado aqui, e irei retornar, caso decida.

Depois me lembro o nome do meu amigo que morou aqui, que comentou sobre o blog, e depois te conto.

Muito sucesso por aí.

Miguel Ferreira

Anônimo disse...

O problema todo aí é que o Pedro Abraão prefereiu colocar seu mandato em jogo, acatando as ordens do prefeito que fazer o que era certo. Como manda a lei organica e regimento interno.

Anônimo disse...

Mas que supresa, carioca não pulou fora. essa foi a melhor notícia que li, pois o histórico dele é outro.

Rafaella disse...

Esse é nosso País, onde os políticos defende unica e exclusivamente seus próprios interesses, ou voces estao vendo ai algum quebra pau em interesse da população? Estao brigando por alguma obra em benefício da cidade ou em benefício do próprio bolso? Gente! Vamos abrir os olhos, saber em quem votamos, elesestao lá por nós os elegemos... É lamentável...

Anônimo disse...

Realmente a população de capanema sofre com a falta de opção política. Todo mundo sabia que o resultado de colocar o Eslon na Prefeitura iria ser o que agora se vislumbra. De quem o Eslon é filho? de Peixe? Peixão é! Só que o rio que esse peixe nada é poluido, assim como tende a poluir a mente dos que com ele tem contato. A prova taí! Vamos reeleger o cara em 2012? Pense, pense, pense .....