Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Monteiro Lobato: “Coitado do Visconde de Sabugosa....”

Por: Pettersen Filho
 
“Um País se faz com Homens e Livros” (Monteiro Lobato)

Figura das mais Proeminentes na História da República Federativa Tupiniquim do Brasil, Digna, mesmo, de figurar entre os “Imortais” da Academia Brasileira de Letras, não se sabe, por que motivos não foi Eleito, Monteiro Lobato, Escritor, Cidadão e Brasileiro, participou ativamente do Tempo em que existiu, seja Articulando, Protagonizando, ou seja, sendo Artífice dos intensos dias em que viveu, contribuindo, em muito para a Cultura e Folclore nacionais.

Elevado, muitos anos após o seu “Passamento”, à condição de Mito, Figura Inconteste, não só politicamente, participou ativamente de Campanhas, tão alheias, supostamente, ao Meio Cultural, em que viveu, na qualidade de “Singelo” Escritor de “Modestas” Fabulas Infantis, como, por exemplo, a Campanha  “O Petróleo é Nosso”., que criou, e foi fundamental, para o advento da Petrobrás, hoje, imprescindível Gigante do Petróleo Brasileiro, como, também, colonizou no Imaginário Popular do “Homem Comum”, Figuras Típicas, encontradas, tão somente, no Interior do Brasil, ainda hoje, como o Personagem Jeca Tatu, essencial à muitas Campanhas de Saúde Pública, orientadas à Educação e Normas Sanitárias, onde descrevia um Personagem Rupestre, em toda a sua simplicidade, traduzindo os hábitos, e verbetes, do Homem do Campo, que tanto o popularizaram no Brasil Moderno.

Aliás, quem não se Lembra da Boneca Emília, sapecamente feita de alguns Retalhos de Pano, com a incumbência de alegrar Narizinho, e os habitantes do Sitio do Pica-pau Amarelo, cantado, mesmo, pelo Ex-ministro da Cultura, Gilberto Gil, e transformado em Serie Infantil, pela Rede Globo de Televisão, a cada manhã, entre os Domingos e Sábados Semanais, que povoaram, com candidez, e moderada inocência, as nossas infâncias... ?

E o que dizer, então, da sua sensacional “Obra”, e Mundo a parte: “A Reforma da Natureza”, onde Emília- A Boneca, sempre ela, insatisfeita com as paradoxais do Mundo, como um Revolucionário Guevarista, na ânsia de libertá-lo, instala uma Abóbora, rasteira, num Pé de Jabuticaba, entendendo que a “Fruta” ficaria mais ajustada naquele Arbórea , e transfere as Jabuticabas para a Rameira, acreditando assim ser o mais justo, até que, quando meditativa, debaixo da Jabuticabeira, é atingida por uma frutinha tenra de jabuticaba, deduzindo, assim, meio que, inocente, a Lei de Sir Isac Newton – Gravidade, o que a leva a mudar de idéia, deixando tudo como está.

Outrossim, o que falar do “Cientista Maluco”, o Visconde de Sabugosa, todo feito de Sabugo de Milho, sempre racional e lógico, mas, candidamente influenciado à traquinagens pela Libertina Boneca Emilia...

E o que dizer, além, das “Caçadas de Pedrinho”, e suas aventuras infantis, da “Chave do Tamanho”, que desproporcionalizou as “Injustiças” da Natureza, segundo a ótica subjetiva da Boneca Emília, ou, do “Pó Mágico” de Pirlimpimpim, capaz de subverter a crassa realidade, teletransportando as pessoas de um lugar para outro, muito antes, mesmo, que os cientistas nebulosos da “Enterprise”, e do Capitão James D. Kirk de Jornada nas Estrelas, o fizessem, na Literatura Espacial da Hollywood Americana ?

Por fim, quem não se lembra, ademais, daquele “Mundo Inocente”, do Sitio do Pica Pau Amarelo, onde, além do tênue “Medo” da Cuca, não existiam a Maldade, o Racismo, a Ideologia, ou Discriminação, de qualquer estirpe... ?

Nem sequer, uma simples “Maledicência”, que fosse, “Proclamada”, desavisadamente, nas Letras bem grafadas do seu “Idealizador”, Monteiro Lobato, ainda que o fosse, na “Língua” Incauta do Burro Falante.

Pois bem, Brasil Varonil:

Para estardalhaço da Pasmaceira Geral, que ronda a Nação brasileira, Pós Pleito Eleitoral, e seus “Administradores”, não se sabe, ao acaso, se, por “Falta” do que Fazer, ou se por Má Fé Ideológica, a pretexto de cumprir uma dessas Extravagâncias criadas pelo Governo Lula, e suas “Portarias” aleatórias, destinadas a inebriar a Sociedade Brasileira, e incutir-lhe falsos valores, de eventual Racismo, ou Anti-racismo, na base do famoso Pensamento “Politicamente Correto”, não é que um desses “Técnicos” - Censores, de um desses “Esquisitos Ministérios”, ultimamente criados, a fim de dar “Suporte” à Maquina Empregatícia do Partido dos Trabalhadores, e seu “Cabide de Empregos”, tipo Ministério da Igualdade Racial, ou eventualmente, das “Minorias”, Gays, Lésbicas, Prostitutas, e assemelhados, aviltantemente, essa Semana, Pós Ressaca Eleitoral, em “Parecer” encaminhado ao MEC – Ministério da Educação e Cultura, não houve por bem “Censurar”, com “Voto” contrário à adoção da Reconhecida, mundialmente, Obra Lobatista, nas Escolas Públicas, apontando suposto “Racismo”, em expressões tão Inocentes, quanto inerentes à Obra, e seu Contexto Histórico, como, por exemplo, um trecho do Livro “Caçadas de Pedrinho”, em que o Personagem informa que a Negra – “Raça” – Anastácia, Serviçal da Alegre Família de Dona Benta, estaria, supostamente, sendo “Discriminada” na frase: “... Trepou na arvore como se fosse uma Macaca de Carvão...”

Ora, bolas, Senhores: Com o máximo respeito às “Minorias”, que devem ser, evidentemente, respeitadas, contudo, toda Regra tem Exceção, mas essa, seguramente, é uma Arbitraria “Regra de Exceção”, que, no mínimo, aponta os tempos difíceis que se anunciam no Brasil, de celeumas inúteis e maniqueísmos...

Sem mais comentários...:(Perdoem-me os Bem Intencionados)

“Vai se catar, Maldito Censor!”

Crônica originalmente postada em www.paralerepensar.com.br

0 comentários: