Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Derrotados já miram disputa municipal de 2012

As urnas não tinham sido fechadas ainda, a decisão à Presidência caminhava para um segundo turno, e os diretórios estaduais dos partidos já estavam focando as eleições de 2012. Derrotados nas urnas, no último dia 3, e com futuro político incerto, nomes importantes de DEM, PSDB e PT articulam agora suas candidaturas a prefeito, daqui a dois anos.

É o caso dos tucanos Arthur Virgílio (AM) e Gustavo Fruet (PR). Derrotado à reeleição no Senado, Virgílio é o nome mais cotado para levar o PSDB à Prefeitura de Manaus, em 2012. "Em Manaus, Virgílio saiu vitorioso. Foi mais votado do que a candidata eleita para a segunda vaga no Senado (Vanessa Grazziotin, do PC do B), o que o torna candidato natural à prefeitura", diz o presidente do PSDB-AM, Mário Barros da Silva. Virgílio teve 21,9% dos votos válidos, apenas um ponto porcentual atrás de Vanessa. "Ele ainda é o nosso principal cabo eleitoral no Estado", diz.

Também em terceiro lugar na disputa ao Senado, com 23,1% dos votos contra 24,8% de Roberto Requião (PMDB), Fruet alcançou 2 milhões de votos e se tornou a aposta do partido para disputar a Prefeitura de Curitiba, em 2012. Fruet não confirma, mas diante da expressiva votação que obteve tampouco descarta a opção.

A exceção entre os derrotados tucanos é Tasso Jereissati (CE), que deve deixar a política, conforme anunciou. À frente do PSDB e ao lado do então aliado Ciro Gomes, Tasso dominou a política cearense. Mas brigou com Ciro e a coligação governista não só elegeu Cid Gomes (PSB) ao governo do Estado como abocanhou as duas vagas no Senado. E há Luizianne Lins (PT), prefeita de Fortaleza, que desponta como nova força política na região. Tasso tem ainda a chance de ocupar um cargo no governo federal, mas isso depende de seu empenho na campanha para o segundo turno e, é claro, da vitória de José Serra (PSDB).

O cenário não é diferente para César Maia (DEM-RJ), que depende da vitória de Serra para sonhar com um futuro político. Após amargar a derrota dos nomes que tinham seu apoio nas eleições municipais de 2008 e ao governo estadual, em 2006, o ex-prefeito teve pouco mais de 11% dos votos na disputa ao Senado. Uma alternativa seria voltar à Prefeitura do Rio, onde os eleitores cariocas o mantiveram por 16 anos. Mas, se derrotado ao Palácio do Planalto, o vice de Serra, Índio da Costa (DEM-RJ), não abrirá mão da disputa na capital fluminense, em 2012.

Em São Paulo, a situação é um pouco mais confortável para o petista Aloizio Mercadante, que abriu mão da reeleição praticamente assegurada ao Senado para disputar o governo do Estado, a pedido do presidente Lula, e perdeu. Apesar de o tucano Geraldo Alckmin ter vencido no primeiro turno, os mais de 8 milhões de votos obtidos por Mercadante podem levá-lo a disputar a Prefeitura de São Paulo.


Fonte: AGE
Autor: AGE

2 comentários:

thiago disse...

Olá Redação, venho pedir ajuda para uma reportagem sobre um candidato a Dep. Estadual do Paraná não Eleito, contratou centenas de jovens com sua equipe de assessores, para uma campanha virtual pelas redes sociais, e não pagou ninguém, estão ameaçando as redes "locias" do paraná, e nos ameaçando.. pedimos ajuda para que isso seja esclarecido.. a prova de nosso trabalho, vídeo de agradecimento: youtube: http://www.youtube.com/watch?v=ORogtlu6ZZI, nossa comunidade:
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=106994899 temos centenas de provas, contratos, conversas, gravaçoes telefonicas, ameaças... com todas estamos pensando em desistir.. temos denuncias no ministerio do trabalho.. grande abraço...

Consultora Educacional disse...

Gosto muito dos artigos de ótima qualidade do seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver nosso Curso de Informática Online. Melissa.