Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Corregedoria realiza 190 atendimentos ao público e encerra nesta sexta inspeção no Pará

A Corregedoria Nacional do Ministério Público concluiu hoje, 20 de maio, o atendimento ao público paraense, sobre a atuação do Ministério Público no estado. Em três dias de audiências, foram realizados 190 atendimentos. Além de denúncias, a equipe recebeu elogios, críticas e sugestões sobre a atuação de promotores e procuradores dos Ministérios Públicos Estadual, Federal , do Trabalho e Militar na Paraíba.

O atendimento ao público faz parte do trabalho de inspeção, que continua até amanhã, dia 21 de maio, quando o grupo de 31 pessoas retorna a Brasília. Durante a inspeção, a equipe visitou unidades e gabinetes, conferiu o estado das instalações físicas e da infraestrutura, analisou relatórios de produtividade, além de verificar o número de processos aguardando despacho nos gabinetes e de examinar a situação de contratos, das licitações, da folha de pagamento, do quadro de pessoal e da execução orçamentária, entre outros aspectos da gestão administrativa e financeira das unidades. No planejamento do trabalho, foram definidas 168 alvos prioritários. Todos eles foram atingidos.

Em avaliação preliminar, o chefe da equipe de inspeção e corregedor nacional, conselheiro Sandro Neis, disse que as queixas mais frequentes do público são de inércia de membros do MP e de demora na prestação jurisdicional. Ele também se disse bastante satisfeito com o alto comparecimento da população aos locais de atendimento. “É sinal de que a população está atenta ao trabalho do MP e de que, no Pará, há grande mobilização social,” completou.

Os dados e informações coletados pela equipe durante a inspeção serão compilados em relatório preliminar, que deve ficar pronto em cerca de 30 dias. Depois da manifestação das unidades inspecionadas, a Corregedoria irá elaborar relatório conclusivo, a ser apresentado ao Plenário do CNMP


Fonte: CNMP
Autor: CNMP

0 comentários: