Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Vereadores da base aliada blindam secretário de saúde

Por quatro votos a dois, os vereadores da base aliada, do prefeito de Capanema, Eslon Aguiar - PR blindaram o secretário de saúde, Edmilson Bezerra para que não comparecesse em plenário para prestar esclarecimentos aos parlamentares sobre a situação em que se encontra a sucateada saúde. De autoria do líder a oposição, Antonio Maria – PR, o requerimento n° 05/10, lido ontem [26], em plenário, requeria que fossem explicado em detalhes pontos obscuros da principal pasta da atual administração.

O parlamentar queria que o secretário de saúde respondesse:

1- A situação referente á reportagem intitulada “Capanema amarga espera por hospital”, que foi objeto de matéria vinculada no jornal Diário do Pará, na edição do dia 08 de março de 2010; bem como, da matéria intitulada “Secretário de saúde rebate denúncias contra Saúde Pública de Capanema”, vinculada no Jornal Correio de Capanema, na edição nº 46.

2 - Explicar a entrevista concedida à TV SBT, no seu jornal local do dia 16 e repetida dia 17 de março de 2010, na qual responsabilizou os vereadores de que os mesmos não buscam informações verbais e nem oficiais a respeito da saúde pública do município.

3 – Explicar sobre as especialidades: quais as especialidades, onde estão sendo atendidas, e como, o usuário do SUS pode fazer para ser atendido, pela secretaria municipal de saúde, bem como, da situação da falta de medicamentos nos PSFs.

4- Explicar qual a real situação da saúde pública no município e quando será concluída a obra do Pronto Atendimento Médico, conhecido como PAM.

5 – Qual o montante recebido pela secretaria de saúde de Capanema, no ano de 2009 e COMO/ onde foi aplicado.

Quando a palavra foi para o plenário alguns apartes provocaram vaias em vereadores que defenderam para que Edmilson Bezerra não comparecesse.

E para complicar ainda mais o mal estar em que assistia atônito a justificativa dos edis foi quando alguns colocaram a culpa no Editor do Jornal Correio que inseriu frases que não foram ditas, e que devem ser retratada em público.

Na realidade colocou em xeque a credibilidade do editor do periódico.

“O secretário de saúde não deu entrevista”, disse o vereador Antonio Carlos Guimarães [Carioca].

Além de defender abertamente o prefeito Eslon, ainda concluiu. “O prefeito vai colocar em praça pública as contas da prefeitura. Vai disponibilizar até arquibancadas para a população ficar bem instalada”, disse Carioca sob forte vaia na galeria que estava lotada de munícipes.

O vereador Oscar Ishii – PRTB ao justificar seu voto contrário ao requerimento do colega Antonio Maria - PT, disse. “O requerimento tem fundamento, pois o secretário jogou todos os vereadores da base contra o povo. E nós pedimos que o secretário se retratasse no mesmo jornal”, disse o parlamentar.

Outro longo e audível vaiado pelos presentes da galeria da casa de Leis foi Rubens Anselmo – PR, que disse que reuniu duas vezes com o prefeito Eslon Aguiar – PR e com o secretario de saúde para detalhar os pontos fracos da pasta.

“Nós reunimos duas vezes com o prefeito, e vimos os pontos mais fracos da saúde. Faltam remédios, isso todo mundo sabe, mas há postos de saúde que sobram remédios. Mas também há medicamentos que os médicos receitam que não tem na farmácia básica”, defendeu Rubão.

Rubão, como é conhecido em Capanema, também responsabilizou o dono do jornal ao dizer que “algumas informações não foram ditas pelo secretário”, frisou o parlamentar.

Para esquentar ou desviar a atenção da população que lotava as dependências da câmara, Rubão disse que “secretário não tem que dar entrevista pra A, B ou C, secretário tem que ficar é na secretaria trabalhando”, finalizou.

Já o líder do governo, irmão Marcos, disse que a secretaria de saúde esta de portas abertas para a imprensa e qualquer vereador que queira fazer questionamentos a Edmilson Bezerra. E que o prefeito entregou essa semana uma ambulância para o distrito de Tauarí.

“O prefeito entregou uma ambulância nova ao distrito de Tauarí e hoje o médico ganha em média R$ 5 mil para atender o distrito”, informou o líder do governo.

Para finalizar o presidente da casa de Leis, Pedro Abraão – PP como não vota, levou para conhecimento dos colegas de parlamento que em Marabá a empresa Vale investe no município, em escolas e que outras fábricas de cimento colaboram com o desenvolvimento do município com quantidades considerável de cimento.

Defesas a parte, histórias mal contadas, desafios a prova. Caro leitor, cabe a você integrar aos valores incondicionais e imediatistas que a sociedade nos apontam a avaliar o que disseram, o que fizeram e o que faz nosso secretario. Bem! a pauta é a necessidade do povo, então secretário gerencie, faça sua parte.


Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

4 comentários:

Anônimo disse...

A legislatura anterior tinha mais energia para debater essas questões. Hoje, a maioria dos vereadores são "marionetes" do Galego. Nem discute a questão; vota do jeito que o ditador manda. A reforma tributária foi um absurdo. Você, Zildene, se apropriou mais que os vereadores que tinham a obrigação de conhecer.

Olha como está Capanema: Na PMC o Galego e no parlamento o Pedro Abraão da Fortuna.

Anônimo disse...

Não voto mais no Oscar Ishii.

Anônimo disse...

O Eslon esta sabendo manobrar muito bem o legislativo. Por enquanto todos são seus funcionários, os aliados, claro.

Anônimo disse...

Eu não aguento mais esses vereadores de Capanema. Todos que estão ao lado do prefeito só aprovam o que é de interesse pessoal.