Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Aumenta a resistência contra a Barragem de Belo Monte

Aumenta a resistência contra a Barragem de Belo Monte: caminhada em defesa da vida e do rio Xingu contra a Construção da Hidrelétrica de Belo Monte leva as ruas de Altamira mais de 1500 manifestantes.

Nesta segunda, dia 15 de março, mais uma vez, movimentos sociais, moradores da cidade e da zona rural de Altamira e região, saem nas ruas de Altamira em favor da vida e contra a barragem de Belo Monte, numa manifestação organizada conjuntamente pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e Movimento Xingu Vivo para Sempre (MXVPS). A caminhada iniciou as 07h30min da manhã em frente ao campus da Universidade Federal do Pará, onde estão acampados pessoas de Marabá e Tucuruí que vieram a Altamira para reforçar os movimentos de resistência contra Belo Monte e sensibilizar seus moradores a respeito das violações e opressões vividas pelos atingidos por barragens de outras localidades do país.

Mais de 1500 pessoas – entre representações dos movimentos sociais, estudantes, agricultores e ribeirinhos da Volta Grande do Xingu, lideranças do MAB de Tucuruí e Marabá, representações dos movimentos sociais dos municípios de Porto de Moz, Gurupá, Senador José Porfírio, Vitoria do Xingu e Anapu - marcharam pelas principais ruas comerciais de Altamira em protesto contra o governo Lula e a implantação ilegal da barragem de Belo Monte no Rio Xingu. Durante a caminhada, os manifestantes queimaram os bonecos do Presidente Lula, de Dilma Russef, Carlos Minc e dos representantes das empresas interessadas na construção da barragem, como Camargo Correia, Odebrecht e Andrade Gutierrez, Vale do Rio Doce, Alcoa e Suez em frente ao centro Eletronorte.

De 15 a 19 de março, o MAB está realizando um acompanhamento em Altamira com moradores de Tucuruí, Marabá, Itaituba e da região da Transamazônica e do Xingu. A programação conta com palestras e visitas nas famílias de áreas de baixadas da cidade de Altamira, para repassar as experiências sofridas pelos atingidos por barragens com a construção da Hidrelétrica de Tucuruí e de outras regiões do país. A atividade vem assim fortalecer o Movimento Xingu Vivo para Sempre e os moradores da região em sua luta de resistência contra a construção de Belo Monte.


Fonte: Movimento Xingu Vivo
Autor: Movimento Xingu Vivo

0 comentários: