Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Ana Júlia dos mil dias

Por Ronaldo Brasiliense

Derrotada duplamente em seu próprio quintal, primeiro pela tendência PT Pra Valer, dos deputados Zé Geraldo, Airton Faleiro e Bernadete Ten Caten - quando tentou indicar o novo superintendente do Incra no sul do Pará para beneficiar seu primeiro-escudeiro Cláudio Puty -, e agora pela tendência Unidade na Luta, liderada pelos deputados Paulo Rocha, Carlos Martins e Miriquinho Batista,que impuseram a permanência no governo da secretária de estado de Educação, Socorro Coelho, a governadora Ana Júlia Carepa está só. Sem receber o apoio de seu próprio grupo político, encastelado na tendência Democracia Socialista (DS),que também apoiou a manutenção de Socorro Coelho na Seduc, Ana Júlia Carepa busca socorro fora do PT para tentar chegar a um segundo mandato.

Esnobada pelo notório deputado federal Jader Barbalho, presidente regional do PMDB, e escorraçada de público por lideranças como o líder do PMDB na Assembléia Legislativa, Parcipal Pontes, e pelo candidato duplamente derrotado ao governo do estado em 2006 e à prefeitura de Belém em 2008, o ex-deputado José Priante, e até mesmo pelo inepto prefeito de Ananindeua, Helder Barbalho, Ana Júlia foi se socorrer eleitoralmente junto ao deputado federal Wladimir Costa, aquele mesmo que nas eleições de 2006, contrariando a vontade de Jader Barbalho, uniu-se ao tucano Almir Gabriel no segundo turno eleitoral, onde a arquiteta e bancária Ana Julia tornou-se a "primeira mulher a governar o estado do Pará".

Ana Júlia Carepa corre em busca do tempo perdido. Em mil dias de governo, Ana Júlia viu sua biografia ser manchada por episódios que ganharam repercussão nacional - e internacional - como o caso da menor presa, estuprada e torturada na delegacia de polícia de Abaetetuba, ou na morte de centenas de bebês na Santa Casa de Misericórdia, que chegou a receber prêmio do então ministro da Saúde, Humberto Costa (PT), pela excelência de seu programa de aleitamento materno na gestão da dupla Simão Jatene (PSDB)- Valéria Pires Franco (DEM) à frente dos destinos do estado.

Sem falar em escândalos como as dispensas de licitação feitas pela Secretaria de Saúde em contratos para o Hospital Regional de Santarém, que originaram uma Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público Federal, e os suspeitos contratos firmados - também sem licitação - por secretarias, autarquias, estatais e fundações do governo do estado com o Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia.

E o maior de todos os escândalos, ainda não devidamente apurado, mas também já denunciado pelo Ministério Público: a aquisição de milhares de kits escolares, outra vez com dispensa de licitação, com flagrante superfaturamento, que teve como maior consequência, até agora, a exoneração da secretária de Educação da época, Iraci Gallo.

Ana Julia dos mil dias... Comandante de Um governo que começou definindo o estado como "Terra de Direitos", que agora diz que "cuida das pessoas" e está, a cada dia que passa, mais só.

0 comentários: