Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Fórum defende Belo Monte com desenvolvimento regional

O Fórum Regional de Desenvolvimento Econômico e Sócio Ambiental da Transamazônica e Xingu (FORT Xingu) – que congrega mais de 170 entidades da região – comemorou a liberação da Licença Prévia da hidrelétrica de Belo Monte, no Xingu. No entanto, o fórum avalia que ainda há muito trabalho a fazer e que a luta da sociedade civil da região é que o projeto seja acompanhado de um amplo programa de desenvolvimento regional sustentável.

Para Vilmar Soares, coordenador do Fórum, a liberação da licença é uma luz no fim do túnel, mais um passo dado para a concretização de um projeto que é considerado vital para a região, já que será acompanhado de ações reparadoras e de um programa que vai não só preparar a região para o empreendimento, como sanear velhos problemas, a exemplo da falta de regularização fundiária e licenciamento ambiental das atividades produtivas.

“Este foi um passo, mas há muito trabalho a fazer. Temos que acompanhar o leilão, depois a elaboração dos planos ambientais, a Licença de Instalação e a execução das obras”, disse Vilmar, acrescentando que o Fórum vai atuar como fiscalizador dos compromissos assumidos com a região. “Temos um Programa de Desenvolvimento Regional Sustentável cuja implantação é condição primordial para a construção da hidrelétrica”, disse.

O PDRS prevê investimentos na ordem de seis bilhões de reais na região. Já as ações mitigatórias previstas nas condicionantes da Licença Prévia prevêem investimentos de 1,5 bilhão. “Somando tudo temos mais de sete bilhões de reais de investimentos na região, fora os investimentos nas obras da hidrelétrica em si, que devem ultrapassar os 16 bilhões, uma oportunidade única para colocarmos esta região no trilho do desenvolvimento com sustentabilidade”, disse Vilmar.

O Fórum já vem atuando desde o ano passado, mediando as discussões entre a sociedade e o governo e deve se tornar o principal mediados entre o consórcio construtor da usina e a sociedade regional. Entre as ações da entidade destacam-se um grande fórum realizado em novembro passado e a publicação de uma revista com informações detalhadas sobre a região. “Estamos mostrando que a região tem sérios problemas e que os investimentos previstos com Belo Monte podem ser a solução para muitos destes problemas”, destaca Vilmar.

O empresário diz que a maioria da população da região é favorável à construção da hidrelétrica, mas dentro de um projeto de inserção regional que contemple investimentos nas áreas da saúde, educação, infraestrutura, meio ambiente, entre outras. “Esta é uma região que viveu durante décadas sob o signo do abandono e a construção de Belo Monte é vista como uma chance que o governo terá para resgatar esta imensa dívida social”, finaliza.


Fonte: Assessoria de Imprensa do FORT Xingu
Autor: Assessoria de Imprensa do FORT Xingu

0 comentários: