Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

PSB diz que deputado federal Jefferson Campos deixou PTB por discriminação pessoal

Citado no processo que pede a decretação da perda do mandato do deputado federal paulista Jefferson Campos por infidelidade partidária, o PSB – partido ao qual o parlamentar se filiou após deixar o PTB, apresentou sua defesa ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para o PSB, Campos deixou seu antigo partido porque sofreu grave discriminação pessoal.

De acordo com a legenda, nas eleições de 2006, enquanto outros candidatos do PTB receberam mais de R$ 300 mil para suas campanhas, Jefferson Campos recebeu “míseros” R$ 1,7 mil. “Quase trezentas vezes menos que seus dois concorrentes diretos”, ressalta o PSB.

Além deste “tratamento discriminatório”, sustenta o PSB, outro motivo que demonstraria a existência de justa causa para o parlamentar ter abandonado o PTB seria “o bloqueio que a direção partidária fez para o acesso do parlamentar aos programas partidários no rádio e na televisão”.

Lembrando que a Resolução TSE 22.610/07 permite o desligamento do partido nos casos de grave discriminação pessoal, o PTB pede que o TSE reconheça a existência de justa causa e negue o pedido de decretação da perda do mandato do deputado federal Jefferson Campos.

Jefferson Campos foi eleito suplente do PTB em 2006, mas tomou posse como titular devido ao falecimento do deputado Ricardo Izar. O PTB pediu a decretação da perda do mandato do deputado por infidelidade partidária em outubro de 2009. Na ação apresentada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a legenda afirma que o parlamentar comunicou a sua saída do partido, mas não comprovou justa causa para deixar a agremiação.


Fonte: TSE
Autor: TSE

0 comentários: