Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Governo entregará mais de 100 mil unidades habitacionais até 2011

Em audiência no Palácio dos Despachos, a governadora Ana Júlia Carepa recebeu nesta sexta-feira (8) o superintendente da Caixa Econômica Federal no Pará, Evandro Narciso de Lima, e o gerente Regional da Área de Governos, João Hugo Barral, que apresentaram um relatório com os resultados das operações feitas entre o banco e o Governo do Estado, com destaque para a área da habitação. E os dados corroboram as ações que já estão sendo vistas nas ruas: mais casas para os paraenses.

Só em 2009, foram entregues 17 mil novas habitações, sendo 7 mil do programa Minha Casa, Minha Vida, e 10 mil de operações coletivas, a maioria delas com a participação do Governo do Estado. E, para 2010, a previsão é que sejam contratadas 3.038 novas unidades habitacionais envolvendo os municípios de Abaetetuba, Belém, Itaituba, Marituba, Redenção e Parauapebas, totalizando, nos dois anos, um investimento de R$ 163,940 milhões, o que viabilizará a construção de 20 mil novas unidades habitacionais no Pará.

O programa Minha Casa, Minha Vida, lançado pelo governo federal em março de 2009, fechou o ano com 229,9 mil moradias contratadas em todo país. No Pará, a meta é construir 50 mil unidades habitacionais e, destas, o governo popular fará, através da Companhia de Habitação do Pará (Cohab), 20 mil moradias para quem ganha até três salários mínimos. As 30 mil restantes serão feitas pela iniciativa privada, que também tem parceria com o Governo do Estado.

Os moradores beneficiados terão agora um ambiente tranquilo e digno de uma moradia de verdade. A maioria dos projetos habitacionais conta com uma estrutura de sala de estar, quartos, cozinha e banheiro interno. As ações do governo ainda incluem as obras de infraestrutura que vêm sendo executadas nos conjuntos habitacionais em construção, como pavimentação de vias, sistemas de abastecimento de água, tratamento de esgoto, energia elétrica, construção de áreas de lazer e oferece também apoio técnico da área social, que acompanha os empreendimentos, promovendo desde palestras educacionais até cursos profissionalizantes para geração de emprego e renda para as famílias.

Segundo o relatório apresentado pelo superintendente da Caixa, as obras do programa Minha Casa, Minha Vida representarão uma redução de 23,17% do défict habitacional dos municípios atendidos pelo programa federal, que é de 255.673 unidades habitacionais. "É uma parceria muito importante para a Caixa, para o governo e especialmente para as pessoas que mais precisam. Prestamos conta das operações habitacionais que fizemos com o Estado em 2009, e as principais operações com repasses do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e Orçamento Geral da União (OGU). Concluímos o ano de 2009 com aproximadas 7 mil unidades contratadas pelo programa Minha Casa, Minha Vida. E já temos, em projetos da Caixa, mais 52 mil unidades habitacionais em fase de contratação, superando a meta do programa para o Pará, que era de 50 mil unidades. Nossa expectativa é de estar, até junho deste ano, com 50 mil unidades contratadas e em operação", afirmou Evandro de Lima. "O esforço que o governo do Pará, governo federal e Caixa Econômica estão fazendo tem se traduzido em resultados concretos para o Pará", comemorou o superintendente.

"Em 44 anos de existência, a Cohab atendeu 72 mil famílias. E, em apenas três anos do nosso governo, já começaram obras que vão atender 35 mil famílias. Ou seja, a metade do que se atendeu em toda história da Companhia de Habitação do Pará", lembrou Ana Júlia Carepa.

Neste ritmo, a expectativa é de que o governo entregue, até o final do ano, a chave da casa nova para 7 mil paraenses inscritos no programa Minha Casa, Minha Vida, que recebem de 0 a 3 salários mínimos, sem contar com as 15 mil unidades habitacionais para famílias com renda de 3 a 10 salários. "Considerando as obras habitacionais que envolvem o programa Minha Casa, Minha Vida, Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Operações Coletivas e do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (FNHIS), contrataremos e entregaremos, até 2011, 100 mil novas unidades habitacionais", garantiu a governadora.

Ana Júlia ficou satisfeita com os dados apresentados pela Caixa Econômica Federal, principalmente por representarem resultados de projetos que beneficiam diretamente a população. "A Caixa entregou a prestação contas do relacionamento do Governo do Estado e Caixa Econômica nas várias operações, especialmente na área da habitação. Os resultados mostram avanço que teremos, principalmente relacionados ao sonho da casa própria. Fico feliz porque essa parceria está fazendo com que possamos transformar em realidade o sonho de milhares de pessoas, que é ter a casa própria".

Descentralização - Evandro de Lima anunciou que serão criados dois polos dos serviços da Caixa Econômica em Santarém e Marabá, como forma de descentralizar a prestação dos serviços do banco e atender à crescente demanda dos municípios próximos das duas regiões. "Só em 2009, foram construídas 19 Casas Lotéricas. Nossa meta é encerrar 2010 presente em todos os municípios do Pará, a fim de evitar que ocorram situações em que famílias tenham dificuldades de receber benefícios sociais, como o Bolsa Trabalho ou Seguro Desemprego. Por isso, criaremos os serviços Loterias e Caixa Aqui em Santarém e Marabá", garantiu ele.

Entretanto, a governadora Ana Júlia Carepa fez ainda o pedido ao superintendente da Caixa de que fosse agregada, aos polos de atendimento de Santarém e Marabá, uma estrutura com arquitetos e engenheiros para que a população possa tirar suas dúvidas não apenas sobre formas e prazo de pagamento das prestações, mas também de detalhes do projeto da casa própria.


Fonte: Secom

0 comentários: