Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

CNMP decide sobre vitaliciamento de promotor paulista

O Plenário do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) volta a se reunir na segunda-feira, 2 de junho. Um dos destaques da pauta é a retomada da apreciação do mérito do Procedimento de Controle Administrativo (PCA) 680/2007-46, que analisa o ato de concessão de vitaliciedade, pelo Conselho Superior do Ministério Público de São Paulo, ao promotor de Justiça Thales Ferri Schoedl. O promotor é acusado de matar a tiros um jovem e ferir outro em dezembro de 2004, em Bertioga, litoral paulista.

Em voto apresentado na reunião de 28 de abril deste ano, o conselheiro Ernando Uchoa, relator do processo, defendeu o arquivamento dos autos. Segundo ele, o CNMP não tem competência para desconstituir o ato que concedeu a vitaliciedade ao promotor. O conselheiro Sérgio Couto declarou apoio ao relator e afirmou que o “vitaliciamento só pode ser discutido por via judicial” – Thales ainda não foi julgado criminalmente.

Após o voto do relator e do conselheiro Sérgio Couto, os conselheiros Alberto Cascais, Osmar Machado, Cláudio Barros, Sandro Neis e Nicolao Dino pediram vista regimental do processo, a fim de analisar melhor a questão.

A primeira manifestação do CNMP sobre o caso ocorreu no dia 3 de setembro de 2007, quando o Plenário decidiu, em votação unânime, afastar Thales Ferri Schoedl do exercício de suas funções, requisitar os autos de vitaliciamento e suspender cautelarmente a eficácia do ato proferido pelo Ministério Público de São Paulo, que, em 29 de agosto do ano passado, havia concedido a vitaliciedade ao promotor .

A 6ª Sessão Ordinária do Conselho Nacional do Ministério Público será realizada na cobertura do Bloco A do edifício-sede da Procuradoria Geral da República , a partir das 9h. Confira aqui a pauta de votação na íntegra. As reuniões do CNMP são abertas ao público e transmitidas ao vivo pela internet.


Fonte/texto: CNMP

Tempo de tempos novos

Por Onofre Ribeiro

Escrevi neste espaço na última sexta-feira o artigo “Mais do que parece”, falando das percepções que vi no Enipec – Encontro Internacional dos Negócios da Pecuária, que se realizou em Cuiabá nos dias 28 a 30, sob a temática: “sustentabilidade é negócio?”. Recebi manifestações de surpresa de muitos leitores, e o costumeiro preconceito de muitos que ainda consideram que a agricultura, o agronegócio e a pecuária são atividades menores e não merecem reconhecimento. Mas essa burrice urbana não é nova.

Neste artigo gostaria de traçar algumas reflexões. Primeiro, em 1976, quando mudei-me para Cuiabá, nos primeiros seis meses viajava de carro duas vezes por mês de Cuiabá-Brasília-Cuiabá para ver a família que ficou lá. No trecho de 900 km entre Goiânia e Cuiabá, cruzava com duas carretas, no máximo. Não havia o que levar e nem o que trazer. Hoje, nos 200 km entre Cuiabá e Rondonópolis passam 10 mil carretas diárias. Essa é a diferença construída nesses 32 anos pela gente que vive em Mato Grosso.

Segundo, na época o governo federal precisava ocupar a Amazônia, que era completamente desconhecida. Através de programas federais e das pesquisas da eficientíssima Embrapa, convocou gente de todos os lados e eles entraram no que se chamava então de “inferno verde”. Cerrado e Amazônia eram coisas estranhas aos brasileiros. Esse pessoal batalhou, errou, acertou, mas ocupou e fez produzir onde se dizia que “cerrado só servia pra criar lagartixa”.

Terceiro, esse mesmo pessoal espalhou-se regionalmente no estado de Mato Grosso, fundou cidades e os 38 municípios de então hoje são 141, a população que era de 1 milhão e 39 mil habitantes hoje é de quase 3 milhões. Todos daquela época, nascidos e não-nascidos em Mato Grosso já entregam ou entregaram os negócio já estão para a segunda e terceira gerações.

Esta geração nova de produtores, de técnicos, de estudantes estava no Enipec buscando respostas para o tema “sustentabilidade é negócio?”. As palestras foram claríssimas: não haverá mercado para produtos sem origem ambiental, social e economicamente sustentados. E ficou mais claro, ainda, que a produção é um negócio, e que a sustentabilidade ambiental é outro grande negócio. Não se trata de preservar radicalmente. Trata-se de produzir e de integrar o meio ambiente de forma que ele também produza renda. Lá fora compreende-se essa nova linguagem mundial.

E aqui, os produtores estão cientes disso, porque precisam continuar produzindo, porque investiram a sua vida no seu negócio, e porque os mercados mundiais são compradores firmes e, em ascensão, de grãos e de carnes pelos próximos 10 anos.

Mas a frase mais interessante que tirei do Enipec foi do palestrante que disse: “o futuro está na gestão da terra e do meio ambiente. Chega de bate-boca entre ambientalistas e não-ambientalistas ou autoridades de governo. A hora agora é da ciência produzir respostas para esse paradigma. O espaço agora deve ser dos cientistas”.

Bom. Trouxe essas reflexões para tranqüilizar a população urbana de que tempos novos estão tomando conta do nosso tempo de produção em Mato Grosso.

Onofre Ribeiro é articulista deste jornal e das revistas RDM e Centro-Oeste

A charge do dia




Autor: Sponholz
Autorizado para o blog

Justiça decide que fazendeiro vai a júri popular como mandante do crime

A 3a Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado acolheu, por unanimidade de votos, o recurso penal no caso do assassinato de José Dutra da Costa, conhecido no meio sindical como “Dezinho”, em Rondon do Pará. Com isso, foi reformada a decisão do juiz de primeiro grau, e agora o fazendeiro Décio José Barroso Nunes, o”Delsão”, vai a júri popular acusado de ser um dos mandantes do crime. Na mesma decisão, foi decretada a prisão preventiva do fazendeiro, a pedido do Ministério Público.

A Promotora de Justiça Maria Célia Filocreão Gonçalves, convocada para responder como Procuradora de Justiça na 3a Câmara Criminal Isolada, foi quem deu parecer favorável à pronúncia do fazendeiro “Delsão”, como um dos mandantes do assassinato do sindicalista “Dezinho”. O crime ocorreu no município de Rondon do Pará em novembro de 2000.

O executor do crime Wellington de Jesus Silva já foi julgado e condenado pelo júri popular, que teve na acusação o Promotor de Justiça Edson Augusto Cardoso de Souza. Os outros dois envolvidos no crime, Ygoismar Mariano da Silva e Rogério de Oliveira Dias, que intermediaram a contratação de Wellington, estão foragidos.

Fonte/texto: AI-MPE-PA

TSE designa 12 milhões para as Eleições no Pará

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estimou em R$ 500 milhões os gastos com as eleições municipais deste ano em todo o Brasil. No Pará, os investimentos destinados para o pleito de outubro próximo foram de R$ 12.311.407,00, designados para gastos com prestação de serviços, despesas com material, transportes de urnas, serviços de telefonia e comunicação em geral, entre outros.

"Em 2004 o valor gasto pelo TRE-PA nas eleições municipais foi de R$10.978.278,30. O TSE atualiza esses valores de acordo com os índices inflacionários, corrigidos pelo IPC-A, chegando ao resultado de pouco mais de R$ 12 milhões. Porém, a medida que os gastos forem executados e comprovados, poderá haver adição sobre este valor", afirma o Secretário de Orçamento e Finanças do TRE-PA, Valentim Maia.

Os fatores que podem aumentar as despesas nas eleições municipais no Pará são: possibilidade de 2º turno em Belém e Ananindeua, criações e instalações de novas Zonas Eleitorais e, como conseqüência, aumento do número de seções e de eleitores.

Fonte: AI-TRE-PA

Melgaço e Jacareacanga (PA) terão novas zonas eleitorais

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) terá duas novas zonas eleitorais instaladas no mês de junho para as Eleições de 2008. No próximo dia 4, será instalada a 99ª zona eleitoral, no município de Melgaço, e no dia 5, a 102ª zona, em Jacareacanga. Com as criações das novas zonas, homologadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pouco mais de 18 mil eleitores das localidades terão os Títulos transferidos ainda neste primeiro semestre.

Normas – As normas para a criação e desmembramento de zonas eleitorais são definidas na Resolução TSE nº 19.994/97, as quais determinam a apresentação de mapa geográfico detalhando a área territorial abrangida pela zona eleitoral criada e a da zona remanescente, indicação das vias de acesso e os meios de transporte existentes, sistema de energia utilizado na localidade, comprovação da existência de vara disponível e em atividade, existência de imóvel para a instalação, além de comprovação de número mínimo de eleitores na zona eleitoral criada.


Fonte: AI-TRE-PA

TRE aumenta multa a Prefeito de Belém por descumprimento de liminar

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA), por meio do juízo da 96ª Zona Eleitoral (Belém), deferiu o pedido de cumprimento da sentença proferida pelo Tribunal contra a Prefeitura Municipal de Belém e o Prefeito Duciomar Gomes da Costa por propaganda extemporânea, requerido pelo Ministério Público Eleitoral. Mesmo após a decisão judicial, os requeridos continuaram a publicar encartes em jornais de grande circulação, mudando apenas algumas palavras, permanecendo a essência da propaganda, mesmo já havendo a decisão proibindo a propaganda antecipada exercida pelos mesmos.

A decisão do juízo foi tomada considerando que os mesmos veicularam de forma ostensiva e abusiva propaganda eleitoral extemporânea, da qual constava alusão direta e intencional em favor de Duciomar Costa, candidato à reeleição, utilizando os slogans "BELÉM TÁ MELHOR, TÁ NA BOCA DO POVO" e "RUMO ÀS 1.000 RUAS ASFALTADAS EM 45 BAIRROS", fato que veio a infringir o que dispõe o artigo 36 da Lei 9.504/97 e os arts. 5º e 37 da CF/88.

Na sentença, ficou determinada a retirada de painéis em vinte e quatro horas, sob pena de multa diária que antes era no valor de R$ 15.961,50 (quinze mil novecentos e sessenta e um reais e cinqüenta centavos), porém, com o não cumprimento da decisão anterior, determinou-se um novo valor diário, agora de R$ 100 mil, valor suficiente e compatível com a obrigação ora descumprida, multa essa que perdurará enquanto durar a veiculação da propaganda. Os representados, Prefeitura e Prefeito também ficam proibidos de inserir e veicular as propagandas irregulares nos meios de comunicação, que também deverão obedecer a decisão judicial.

A Justiça Eleitoral determinou, ainda, que seja expedido mandado de notificação a todos os representantes dos jornais O Liberal, Amazônia e Diário do Pará, bem como às redes de rádio e televisão para que se abstenham de veicular as mensagens que contenham feitos da Administração Municipal, sob pena de não o fazendo incidirem nas sanções cabíveis ao caso.

Fonte: AI-TRE-PA

Edson Ribeiro seria o escolhido de Eslon Martins

O nome do vice para compor a chapa de Eslon Martins – PR, prefeitável pelo município de Capanema, região nordeste do Pará, seria Edson Ribeiro. O comentário partiu de um vereador do município, que esteve no Fórum de Governadores, que aconteceu hoje no Hangar – Centro de Eventos da Amazônia.

O mistério em volta do segundo nome para a corrida eleitoral sempre foi especulada no município, mas até o momento Eslon não comentou o assunto oficialmente.

No contexto geral, o segundo nome para compor com Eslon não terá tanta visibilidade, creio que para ser coadjuvante qualquer um serve.

Fonte: Jornalismo Político

Autor: Jornalismo Político

Governadores assinam a Carta do Pará

Os governadores dos estados que compõem a Amazônia legal – Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia e Tocantins assinaram a Carta do Pará, onde se comprometem com a construção de consensos e mecanismos estratégicos para a operacionalização do desenvolvimento que garanta a sustentabilidade da floresta, sua biodiversidade e recursos minerais e hídricos, indissoluvelmente vinculada ao crescimento econômico, geração e distribuição de renda que se traduzam na melhoria da qualidade de ida de 23 milhões de brasileiros que vivem na Amazônia.

Os pontos principais da Carta do Pará

- Alinhamento estratégico a partir do Plano Amazônico Sustentável – PAS, dos mecanismos de financiamento do conjunto de atividades sustentáveis para a economia da conservação, aperfeiçoando o Fundo Constitucional de Financimento do Norte – FNO, Fundo de desenvolvimento da Amazônia – FDA e outros mecanismos.

- Determinação para que os mecanismos de ordenamento territorial, zoneamento econômico ecológico – ZEE e a regularização fundiária sejam estabelecidos em caráter de urgência, pactuada com os estados amazônicos.



Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Prefeito de Capanema comparece ao Encontro de Governadores

O prefeito de Capanema, Alexandre Buchacra [PT-AS] está acompanhado do ex-chefe de Gabinete, Alberto Freitas e do sargento Lameira, no Fórum de Governadores da Amazônia, que acontece no Hangar – Centro de Eventos da Amazônia, em Belém. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, veio ao encontro para assinar diversos contratos do PAC – Plano de Aceleração do Crescimento, que vai beneficiar milhares de pessoas no estado do Pará.

Um grupo de manifestantes está na frente do Hangar fazendo protesto.

O prefeito de Belém, Duciomar Costa –PSB está sentado ao lado do presidente e da governadora Ana Júlia Carepa.


Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Presidente Luiz Inácio e Ana Júlia plantam árvores no Hangar

Neste exato momento, o presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva e a governadora do Pará, Ana Júlia Carepa – PT, plantam árvores no Centro de Eventos da Amazônia. Estão presente, o ministro Carlos Minc –PT-RJ, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, ministro das relações institucionais, Mangabeira Unger e outras autoridades.


Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Politico

Presidente cumpre agenda no Pará

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva cumpre agenda no Pará, onde vai assinar contratos das primeiras execuções do PAC - Plano de Aceleração do Crescimento, nas áreas de saneamento e habitação e, também, lança o Plano de Desenvolvimento Sustentável do Marajó.

O presidente ainda participará ainda da cerimônia de assinatura do acordo de cooperação federativa que formaliza a participação dos governos federal, estadual e municipais na realização do programa Territórios da Cidadania e comparecerá ao encerramento da I Reunião do Fórum de Governadores da Amazônia.
O Plano de Desenvolvimento Sustentável do Marajó visa à implementação de um novo modelo de desenvolvimento local, baseado na valorização do patrimônio natural e na dinamização das atividades econômicas sustentável, por meio da inclusão social e da cidadania.


Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Greve na rececpção do presidente

Um grupo de professores estão fazendo um manifesto em frente ao Hangar - Centro de Convenções da Amazônia. Acompanhando a greve, um grupo de bancários, também, aproveitam o momento para reivindicar.


Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Governadora Ana Júlia faz o discurso de abertura do Fórum de governadores

A governadora do Pará, Ana Júlia Carepa -PT faz neste exato momento o discurso de abertura do Fórum de Governadores que acontece em Belém, no Centro de Eventos da Amazônia - Hangar. "Nossa soberania não está a venda", disse Ana Júlia se referindo ao interesse da união européia na região amazônica.

Estão presente sete governadores. O governador do Amazonas, Eduardo Braga - PMDB, durante o vôo a Belém se sentiu mal e teve que retornar imediatamente ao Amazonas.

O governador do Mato Grosso, Blairo Maggi - PR é o mais esperado para discursar. Segundo o INPE - o Mato Grosso foi o estado que mais desmatou no mês passado.


Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

A charge do dia


Autor: Sponholz
Autorizado para o blog

Muito mais do que parece

Por Onofre Ribeiro


Tenho acompanhado as palestras e as discussões no Enipec – Encontro Internacional dos Negócios da Pecuária, que está se realizando desde quarta-feira até hoje, no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá. Decidi escrever este artigo a respeito, para deixar algumas reflexões muito sérias ao leitor urbano e de outras áreas da atividade econômica em nosso Estado.

É muito alto o nível das palestras e o grau de complexidade técnica nas abordagens dos temas propostos para discussão do agronegócio, da pecuária e da agricultura. As abordagens saíram daquelas discussões de como fazer isso ou fazer aquilo. Estão fundamentalmente ao nível da sustentabilidade econômica, social e ambiental, e mais, estão focadas em direções claras: o mercado, a qualidade, a competitividade e, creio que nunca se falou tanto em gestão tecnológica e em gestão ambiental.

Engana-se quem pensa que o agronegócio mato-grossense é feito por um bando de loucos e pioneiros sem rumo. Essa fase do pioneirismo passou definitivamente. Hoje a economia primária na produção de alimentos saltou séculos em modernidade e em conexões tecnológicas.

Como as populações urbanas têm um enorme preconceito contra a agricultura, contra os agricultores e contra todos os que produzem alguma coisa fora do asfalto, precisam saber que esse setor da economia já entrou de cabeça no século 21, ao contrário da maioria dos setores urbanos, que ainda pensam pela cabeça do século passado. Ou se comportam pessimamente, como a gestão na maioria dos setores do serviço público, da política e de alguns cartéis da economia. Isso, sem falar nas maluquices sindicais e na ineficiência do Estado diante dos problemas crônicos como a infra-estrutura e a logística, versus sua eficiência em arrecadar impostos e em achacar os cidadãos.

A faixa etária do público que assiste às palestras e participou dos debates é muito jovem. O grau de interesse, também. Pelo que se vê no enorme painel de palestras e de debate do Enipec deste ano, a economia da agricultura, do agronegócio e da pecuária, seguramente vai superar os demais setores da economia regional pela elevadíssima disposiçãode adotar e de utilizar tecnologias avançadas e adequadas às exigências dos mercados e dos consumidores.

Burrice pensar naquele produtor de 10 anos passados. Não existe mais espaço para isso, e o que se sinaliza, a julgar pelo que se vê no Enipec, é a construção de um estado de Mato Grosso rico, moderno, sustentável e antenado com o mundo globalizado de agora e do futuro.

Saí de lá ontem à tarde com a certeza de que o mundo urbano que vive nas casas, nos condomínios e nos prédios do asfalto, vai ter que melhorar muito para se nivelar ao mundo da produção de alimentos e de energias que está se construindo rapidamente diante dos nossos olhos em Mato Grosso, mas longe da janelinha dos apartamentos da cidade.


Onofre Ribeiro é articulista deste jornal e das revistas RDM e Centro-Oeste

Jornalista agredido em Rondônia quer dar "sandálias da humildade" para prefeito

Na última quarta-feira (28), o jornalista Paulo Andreoli foi agredido com palavras de baixo calão e socos no rosto pelo prefeito de Porto Velho, Roberto Sobrinho (PT), em um evento na capital de Rondônia.

De acordo com Andreoli, o prefeito estava participando da caminhada do "Dia do Desafio" quando foi questionado pelo jornalista sobre os erros de grafia estampados em alguns adesivos confeccionados pela prefeitura - que também teriam sido divulgados fora de época .

O prefeito deu um soco no jornalista, que teve um dente quebrado. Os assessores do político tentaram levar o equipamento do repórter, mas acabaram apreendendo somente o microfone. A Polícia Militar registrou ocorrência de agressão e furto.

Andreoli, do site Rondoniaaovivo, vem se notabilizando pelas críticas que tem feito em seu site e blog contra Roberto Sobrinho e agora diz que vai criar, em sua empresa Promove Brindes, um troféu intitulado "Incompetência" e um par de "sandálias da humildade" para entregar ao prefeito.

O jornalista prometeu disponibilizar ainda nesta quinta-feira (29) uma cópia da gravação que registra a agressão do prefeito contra ele.

Fonte/autor: Site Tudo Rondônia

Pornografia infantil é retirada do My Space em menos de 30 minutos

Respondendo a questionamentos do presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia, senador Magno Malta (PR-ES), o presidente do site My Space, Emerson Calegaretti, informou que conteúdos contendo pornografia infantil no site são retirados em menos de 30 minutos depois de publicados. Isso é possível porque há ferramentas de segurança instaladas pelos administradores que ajudam a identificar automaticamente esse tipo de problema.

Fonte/autor: Senado Federal

Começam obras do PAC no Pará

O ministro das Cidades, Marcio Fortes de Almeida, acompanha o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Belém, onde participa, nesta sexta-feira (30), de cerimônia em que será autorizado o início de sete obras do PAC Urbanização de Favelas e Saneamento nos municípios de Ananindeua, Belém, Marituba e Santarém. No mesmo evento, que acontece às 11h30, no Hangar - Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, também serão assinados seis contratos do PAC para a realização de obras em Belém e Marabá. O valor das obras que serão iniciadas, dos contratos que serão assinados e das três obras do PAC que já começaram no Estado chega a R$ 646,3 milhões. Desse montante, R$ 563 milhões serão repassados ou financiados pelo Governo Federal.

Ananindeua – As comunidades de Jaderlândia, na Zona Oeste do município, e Maguariaçu, no centro, serão totalmente urbanizadas com o investimento de R$ 73,6 milhões. O montante soma o repasse do Governo Federal, de R$ 66,2 milhões, e a contrapartida da Prefeitura. Com a intervenção, 5.755 famílias serão beneficiadas.

Leia mais...

Justiça eleitoral condena político e partido por propaganda antecipada

A juíza Eva do Amaral Coelho concedeu liminar requerida em representação do Ministério Público Eleitoral, contra o político José Benito Priante Junior e o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), por prática de propaganda eleitoral fora do prazo, veiculada no programa oficial do partido. A representação foi assinada pelos promotores de justiça Maria de Nazaré Abbade Pereira, Marcelo Maia de Sousa, Eliezer Monteiro Lopes, Rosângela Chagas de Nazaré e José Rui de Almeida Barboza. A juíza determinou a suspensão imediata das mensagens transmitidas no horário de propaganda gratuita por TV ou rádio, sob pena de multa diária no valor de R$15.961,50.

A representação do MP baseou-se na veiculação, no dia 12 de maio, do programa eleitoral gratuito do PMDB, quando foram apresentadas imagens de José Benito Priante, com um relato de sua trajetória política, enaltecendo suas ações como parlamentar, além do uso de imagens do representado ao lado de pessoas de reconhecida notoriedade, como o presidente Luis Inácio Lula da Silva. O programa foi exibido por meio de rádio e televisão, totalizando quatro inserções.

Fonte: AI-TRE-PA

Lula pela segunda vez em Belém

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva – PT vai aportar em Belém pela segunda vez na administração de Ana Júlia. O presidente participa do Fórum de Governadores da Amazônia Legal, liderados pelo Pará e Amapá, que acontece amanhã [30]. Oito governadores já confirmaram presença. O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc chega a capital do estado pela parte da manhã. O evento acontecerá no Hangar – Centro de Convenções da Amazônia.


Fonte: Jornalismo Político

Autor: Jornalismo Político

Implosão em Várzea Grande

Por Onofre Ribeiro


Sobre o artigo de ontem neste espaço a respeito do acordo do deputado estadual Maksuês Leite de abdicar da sua candidatura a prefeito de Várzea Grande, recebi uma infinidade de desdobramentos tanto pessoalmente, como por telefone e por e-mails. Poucas vezes recebi uma onda tão grande de repercussão sobre um artigo político. O deputado estadual José Riva telefonou para negar que tenha sido um dos artífices da pressão para que Maksuês desistisse da candidatura. Disse-me que apoiou a sua candidatura e deu liberdade ao diretório municipal de Várzea Grande para conduzir a campanha, com disposição "de ir até o fim". Mas o deputado Maksuês o teria procurado no sábado para comunicar sua desistência, sem consulta ao PP, alegando falta de estrutura para uma campanha pesada como espera, com poucos recursos e diante do crescimento da candidatura de Júlio Campos.

"Diante disso, não me restou mais do que ser solidário com o deputado Maksuês", disse-me Riva. "Sua candidatura só a ele pertencia".

Porém, o fato é que, independente de quem pertencia a candidatura, Várzea Grande pegou fogo ontem. Estive lá para conhecer as repercussões. A primeira delas, é que a população se indignou com Maksuês e com Júlio Campos pela negociação que sabidamente envolveu dinheiro e cargos. Quem levou um susto, foi o prefeito Murilo Domingos cuja candidatura à reeleição ganhou um fôlego inesperado. Ontem era só alegria no Paço Couto Magalhães. Murilo recebia seguidas manifestações de apoio ao que está se chamando de "lambança" a desistência de Maksuês.

A cidade amanheceu panfletada com críticas a Maksuês pela negociação da candidatura que estava muito bem posicionada. A crença generalizada é de que Maksuês comprometeu profundamente o futuro de sua carreira política. Contra o gesto e a negociação jogou a rapidez da internet que fez circular com potência inacreditável o fato, as versões e as repercussões. Em outra época isso levaria tempo suficiente para se armar uma reação. Alguma coisa muito grave aconteceu em Várzea Grande nesta semana com este fato assinalado.

O deputado Walllace Guimarães, pré-candidato do DEM, derrotado por Júlio Campos em disputa interna no diretório do partido, decidiu recolher-se em silêncio, para se salvar de ser incluído no barco da negociação e se preservar também para qualquer possível nova posição na campanha.

O fato é que a eleição em Várzea Grande ganhou um novo complicador que se divide em três vertentes: abriu uma porta para Murilo Domingos a reeleição. Fez a população se indignar com a negociação Maksuês-Júlio Campos e, por fim, abriu porta para uma terceira candidatura que pode provocar um consenso lá na frente.

Tempos obscuros em Várzea Grande desde a última segunda-feira.

Onofre Ribeiro é articulista deste jornal e das revistas RDM e Centro-Oeste

A charge do dia

Autor: Sponholz
Autorizado para o blog

Mário Couto reclama de violência contra madeireiros no Pará

O senador Mário Couto (PSDB-PA) protestou contra "a forma aterrorizante com que a Operação Arco de Fogo se expande" no Pará. A operação, um esforço de fiscalização contra madeireiras irregulares, é realizada Polícia Federal e pelo Instituto Nacional do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Ressalvando ser a favor da fiscalização e contra o desmatamento irregular, o senador afirmou, entretanto, não ser possível aceitar operações violentas com "caráter especificamente político".

“Não podemos aceitar operações que destruam a economia do estado do Pará, deixando desempregados milhares de pessoas. É o que está acontecendo nas cidades de Tailândia, Paragominas e, agora, em Altamira”, - afirmou o parlamentar.

Para o representante paraense, "o governo põe todo mundo no mesmo saco", tanto os madeireiros criminosos como os sérios, punindo todos "com a mesma dose de violência". Ele criticou a postura da governadora Ana Júlia Carepa que, mesmo sendo do partido do presidente da República, "assiste a tudo isso pacificamente, sem tomar qualquer providência". Por fim, indagou sobre a política do governo para preservar a floresta sem gerar desemprego, miséria e violência.

Fonte/autor: Senado Federal

Mário Couto critica intenção do governo de criar nova contribuição

"É inacreditável!", disse nesta quarta-feira (28) o senador Mário Couto (PSDB-PA), ao comentar a intenção do governo federal de criar uma nova contribuição com o nome de Contribuição Social para Saúde (CSS). Na opinião do senador, trata-se de uma tentativa do governo de recriar a extinta Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).

“Os jornais, as TVs e as rádios anunciam o que é inacreditável: querem criar um novo imposto para a população brasileira. Vamos combater com unhas e dentes qualquer aumento de cobrança para o povo brasileiro - prometeu Mário Couto.

Citando dados publicados pela imprensa, o senador disse que a arrecadação do governo federal com impostos e contribuições federais e previdenciárias somou R$ 221,4 bilhões nos quatro primeiros meses de 2008. De acordo com Mário Couto, são R$ 33,6 bilhões a mais se comparada com a arrecadação de 2007 no mesmo período.

“Para que quer mais dinheiro? Para gastar comprando taças de cristais, como já comprou - 750 taças de cristais. Para gastar mais de 100 milhões com cartões coorporativos. Esses são os gastos reais que a população não quer”, - afirmou Mário Couto.

Fonte/autor: Senado Federal

As mãos pesada de Jader Barbalho

Por Paulo Zildene


Quem imaginaria que o presidente do peemedebe no estado do Pará estivesse longe do centro das atenções, se enganou. Jader Barbalho trabalha pelos bastidores longe da vista da imprensa. Nesta corrida eleitoral, Jader tenta fazer o máximo de prefeitos para visualizar 2010. Época de campanha a presidência, governo do estado e senado federal [objetivos de Jader]. Com poderes na esfera estadual [Ana Júlia] e federal [Lula], o poder do deputado deve sair do calabouço no tempo certo e na medida exata.

Mesmo com um monte de processos nas costas, Jader nunca perdeu seu eleitorado [interior]. Para confirmar, basta ir a um lugar longínquo do estado do Pará, para ver uma foto amarelada de mil novecentos e antigamente pendurada na sala de estar. Todos sabem que Barbalho tem cadeira cativa pelo interior. Mas em compensação, na região metropolitana de Belém é um fiasco.


Leia mais...


O imbróglio do restaurante da Seduc

Até o presente momento, o signatário não conseguiu saber se alguma boa alma resolveu a situação do restaurante da Seduc. O contrato havia vencido há tempo. A secretária Iraci Gallo, até agora não mandou publicar no Diário Oficial do estado [aditivo ou se houve outra licitação], com a empresa que ganhou o ano passado para administrar o restaurante.

Preços nas alturas

São raros os funcionários que não trazem almoço de casa. Os preços são incompatíveis com o salário dos funcionários.

Mário Cardoso pregou em juramento que iria oferecer aos funcionários um serviço de qualidade com preços populares, mas a promessa ficou no vento. E levou.

Hoje o signatário presenciou uma cena típica de construção civil: oito funcionários em volta da mesa de trabalho [sala principal] com as marmitexs espalhadas sobre a mesa para dividir o pão, que só Jesus Cristo conseguiu multiplicar.

Já que nenhum secretário conseguiu acabar com a farra no restaurante, os próprios funcionários trazem seu almoço e dividem com quem não tem condições de trazer alimentação suficiente.

Fonte: Jornalismo Político

Autor: Jornalismo Político

Secretária está na corda bamba

A corda volta a ficar bamba na secretaria de educação do estado do Pará. Desta vez quem está balançando é Iraci Gallo, que entrou no lugar de Mário Cardoso [prefeitável] para minimizar a crise que parece não ter fim. A notícia foi ventilada, hoje, na Assembléia Legislativa, por um grupo de deputados insatisfeitos com a administração de Iraci. Por enquanto nada mudou desde que assumiu o leme.

Iraci tem até agosto para normalizar a falta de material dentro da Seduc, se não conseguir resolver essa simples pendenga, ela cai.

Fonte: Jornalismo Político

Autor Jornalismo Político

Deputado Salame não confirma licença de seis meses

O deputado estadual do Pará, Edson Salame –PPS disse agora pouco, por telefone ao signatário, que não vai se licenciar por seis meses, conforme ventilou-se pelos bastidores do poder. Se o deputado pedir licença, não será por esse período, mas sim por três meses, mas a informação só será confirmada no final de junho, época de definições do apoio ou não de Tião Miranda a candidatura de Salame à prefeitura de Marabá.


Fonte: Jornalismo Político

Autor: Jornalismo Político

Governo quer fim do sigilo de arquivos do regime militar

O governo prepara um projeto de lei, a ser encaminhado ao Congresso, para pôr fim ao sigilo eterno de documentos referentes ao regime militar (1964-1985), incidentes diplomáticos e guerras. A idéia que prevalece é de estipular um prazo máximo de até 60 anos - 30 anos, renováveis por mais 30 - para que esses arquivos permaneçam fechados para consulta.

Após esse prazo, os papéis seriam abertos e ficariam integralmente disponíveis no Arquivo Nacional para qualquer interessado. Nem mesmo as tarjas pretas, que protegem determinadas informações - como nomes de envolvidos em fatos históricos -, seriam mantidas.

A discussão do projeto de lei está sob o comando da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. A ordem dada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, segundo o ministro Paulo Vannucci, da Secretaria de Direitos Humanos, é para discutir a melhor forma de tirar os documentos das gavetas. Não há, porém, prazo para que o projeto seja encaminhado ao Congresso.

Fonte/autor: Jornal O Estado de São Paulo

2008 interessa menos do que parece

Por Onofre Ribeiro

As eleições municipais em Mato Grosso estão construindo a ponte para 2010. São mera passagem para a construção do novo poder político pós-Maggi. Em Cuiabá e Várzea Grande a leitura é bem mais fácil, porque é muito mais explícita. Antes, o leitor precisa saber o que está jogo quando se fala em poder político. Joga-se com a vaga de governador em 2010, com duas vagas para senador, com oito para deputados federais e 24 para deputados estaduais.

Ficou mais evidente o tamanho do jogo, em Várzea Grande, onde as composições e decomposições políticas foram mais agressivas. O candidato a prefeito pelo DEM, deputado estadual Wallace Guimarães, foi triturado dentro do próprio partido. Restou o também deputado estadual Maksuês Leite, do PP, igualmente triturado pelo mesmo DEM e pelo próprio seu partido. A vaga de prefeito em Várzea Grande está amarrada à carreira política do senador Jaime Campos, que quer ser governador, do candidato Júlio Campos, que garante a retomada do poder político em Mato Grosso pelo grupo político comandado por sua família. Daí a importância de ter uma eleição sem riscos.

Já Maksuês Leite pagou preço da ingenuidade. Seu líder partidário, o deputado estadual José Riva entregou-o na bandeja para a candidatura Júlio Campos, porque deseja ser candidato a senador em 2010, casado com a candidatura de Jaime Campos a governador. Ora, um jovem deputado entre o mar à rocha, virou marisco e foi completamente detonado em troca de incertos acordos futuros e de alguma vantagem financeira.

Portanto, de Várzea Grande já sai pronta em 2008 a maior parte da chapa majoritária de 2010: um candidato a governador e um a senador. O restante vai se montando ao longo do tempo. O leitor perguntará: E o deputado Maksuês? A resposta é clara: “ora, ele foi apenas um detalhe!”.

E Cuiabá? Na capital a situação também está ligada a 2010. O PR lançou o empresário Mauro Mendes e espera montar uma ampla coligação que inclui o PT, o PMDB e muitos partidos pequenos. Terá o maior tempo no horário eleitoral gratuito, num esforço para barrar a possível vitória do prefeito Wilson Santos, outro possível candidato a governador em 2010. O PP de Maksuês e de Riva lançará o deputado estadual Walter Rabelo, mas todo mundo sabe que é apenas fachada para uma adesão ao PR dentro de 30 dias. De novo o deputado José Riva amarra a sua candidatura a senador nas composições, porque o governador Blairo Maggi, sendo candidato a uma das duas vagas, tem o que oferecer em termos de apoio político. De novo Riva deixa amarrado o seu projeto político. Pode se dizer sem muito risco de errar que, até agora, tem sido o maior ganhador com todas essas manobras.

Já o prefeito Wilson Santos terá uma coligação com menor poder de fogo e será o centro dos tiroteios, menos pelo cargo e mais pelo projeto a governador em 2010 ou, no mínimo, a senador, posição em que trombaria com Riva. Logo, Riva não tem interesse nenhum em Wilson Santos nem para o governo e nem para o Senado.

Onofre Ribeiro é articulista deste jornal e das revistas RDM e Centro-Oeste

Prefeito não consegue audiência com Ana Júlia

O prefeito de Capanema, região a 160 km de Belém, José Alexandre Buchacra – [PT-AS], não consegue agendar reunião com a governadora Ana Júlia Carepa [PT-DS] para discutir as eleições municipais.

Ventilava-se na cidade que o encontro seria para essa semana, mas o blog levantou informações agora pouco por telefone e descobriu que Buchacra não tem espaço na agenda para essa semana. Somente depois da reunião é que saberemos o futuro do prefeito. Ou seja, se ele é ou não candidato a reeleição.

Fonte: Jornalismo Político

Autor: Jornalismo Político

Câmara aumenta número de vereadores

O Plenário aprovou em primeiro turno, nesta terça-feira, proposta que cria 24 faixas de números de vereadores, de acordo com o tamanho da população de cada município. Para a menor faixa populacional, de até 15 mil habitantes, a Câmara poderá ter no máximo 9 vereadores. A maior faixa é de 55 vereadores para o município com mais de 8 milhões de habitantes - o que atinge apenas a cidade de São Paulo. O texto aprovado aumenta o número de vereadores dos atuais 51.748 para 59.791, mas reduz os gastos com vereadores de R$ 6 bilhões para R$ 4,8 bilhões anuais, porque o limite de gastos das prefeituras com cada Câmara foi fixado em 2% a 4,5% da arrecadação da prefeitura. Hoje, esse limite está em R$ 5% a 8% da receita, dependendo da arrecadação do município.

O texto, aprovado por 419 votos a 8 e 3 abstenções, foi fruto de uma emenda relatada pelo deputado Vitor Penido (DEM-MG) à Proposta de Emenda à Constituição 333/04. A PEC, do deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS), também diminui os percentuais de gastos com as câmaras calculados sobre a receita tributária dos municípios.

Segundo turno

Se todo o Plenário concordar, a Câmara poderá votar o segundo turno da PEC antes do intervalo regimental de cinco sessões entre as duas votações. Depois de promulgada, a futura emenda constitucional produzirá efeitos apenas a partir da próxima legislatura.


Fonte/autor: Câmara Federal

O Foro de São Paulo


A charge do dia

Autor: Sponholz
Autorizado para o blog

Mão Santa pede perdão em nome do presidente Lula

O senador Mão Santa (PMDB-PI), em discurso ontem (27), pediu perdão "a todos que acreditam no trabalho no país" pelas declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que criticou os parlamentares pelo fim da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira ( CPMF ) e os empresários, por, segundo ele, não terem baixado os preços dos produtos com o fim da contribuição, aprovada em dezembro de 2007. Para Mão Santa, não se pode criticar quem trabalha.

“Algum aloprado o orientou a dizer essas besteiras”, - avaliou Mão Santa.

O senador também citou discurso do falecido deputado Ulisses Guimarães, louvando o "valor da oposição", para criticar a "postura submissa" do PMDB, que em sua avaliação, parece disposto a apoiar um terceiro mandato para o presidente Lula.

“Queremos dizer nesse instante: quem fala, quem pensa em terceiro mandato é um idiota, um idiota ao quadrado”, - disse o senador.

Mão Santa também deu uma "palavra de advertência" caso a hipótese do terceiro mandato vingue e Lula seja reeleito: "se derem outro mandato, ele nomeará 100% do judiciário, e aí acabou".

Em aparte, o senador Geraldo Mesquita (PMDB-AC) disse que considerava "ridículo" o PMDB se oferecer para a candidatura de vice-presidente em alguma chapa nas próximas eleições, e alertou para a possibilidade de "divórcio com o povo brasileiro e até de extinção do partido" caso essa postura permaneça.

Fonte/texto: Senado Federal

Processo bilionário contra o YouTube ameaça a liberdade na internet

O processo bilionário movido na Justiça dos Estados Unidos contra o portal de vídeos YouTube pode ameaçar a liberdade na internet, defendeu o Google, gigante que em 2006 adquiriu o serviço de vídeo mais popular da web.

Os advogados do portal se manifestaram em juízo depois que a Viacom, gigante americana das comunicações, ameaçou expandir o pedido de indenização contra o portal de vídeos, alegando que conteúdos não autorizados são mantidos no YouTube, informaram as edições online dos jornais Washington Post e Telegraph nesta terça-feira (27).

Em 2007, a Viacom, que detém a MTV, a Dreamworks e a Paramount, entre outras empresas de entretenimento, deu início a um processo contra o Google e seu portal de vídeos YouTube pelo uso indevido e não autorizado de materiais protegidos por direitos autorais. O pedido de indenização é de US$ 1 bilhão.

Como as empresas não chegaram a um acordo, a Viacom exigiu que o YouTube, e que pertence ao grupo Google, retire todos os vídeos de sua propriedade do ar depois que as empresas não conseguiram chegar a um acordo.

De acordo com os jornais, os advogados do Google registraram o manifesto em uma petição entregue a uma Corte de Manhattan na última sexta-feira (23), alegando que o processo "ameaça a forma que centenas de milhões de pessoas legitimamente trocam informações, notícias e se expressam política e artisticamente".

No processo, a Viacom alega que a internet concentra "uma explosão de desrespeito aos direitos autorais", comportamento liderado, segundo a empresa, pelo YouTube. A companhia alega que o processo foi iniciado porque o Google foi um dos únicos portais que não aceitou um "acordo justo de distribuição de conteúdo".

A Viacom alega que o YouTube descumpre o Digital Millennium Copyright Act (ato de direitos autorais para mídia digital para o Novo Milênio), assinado em 1998 e considerada a única legislação americana capaz de regular copyright na era da internet. O fundador do YouTube, Steve Chen, vendeu o YouTube para o Google no fim de 2006 por US$ 1,65 bilhão.

As informações são do Globo Online

Justiça suspende concurso da UFPA

A Justiça Federal determinou que a Universidade Federal do Pará (UFPA) garanta isenção da taxa de inscrição do concurso de técnico administrativo aos candidatos que comprovem que não têm condições de pagá-la. As provas, que estavam programadas para o próximo domingo, 1º de junho, deverão ser remarcadas porque as inscrições terão que ser reabertas.

A decisão, do juiz federal substituto Ruy Dias de Souza Filho, foi deferida no último dia 21, atendendo ao pedido liminar (urgente) do Ministério Público Federal (MPF). O requerimento foi realizado por meio de uma ação civil pública assinada pela procuradora regional dos Direitos do Cidadão, Ana Karízia Távora Teixeira. A ação foi ajuizada em 30 de abril.

Segundo a decisão, os critérios da isenção de pagamento da taxa serão definidos pela UFPA. O juiz considerou que a cobrança da taxa, apesar de legítima, "não pode ser exigida indistintamente sem critérios que garantam aos mais carentes o acesso à seleção".

Para o MPF, com a cobrança indistinta da taxa, a situação econômica do candidato afetaria na sua admissão, sendo que a Constituição garante a todos a possibilidade de ingressar no serviço público, desde que preencham os requisitos legais e que o façam de forma meritória por meio da realização das provas.

O juiz federal também determina que a UFPA publique um novo edital e dê ampla publicidade para o novo período de inscrição, que deverá ter a mesma duração do primeiro.

Fonte/autor AI-MPF-PA

Capacitação em doença de Chagas

Nos dias 28 e 29 de maio (quarta e quinta-feiras), médicos, enfermeiros e técnicos de endemias participarão de capacitação em doença de Chagas, no auditório da Asipag, em Belém.

A capacitação será ministrada pela médica sanitarista Érika Tato, do Ministério da Saúde, que irá orientar os profissionais sobre como diagnosticar, encaminhar e tratar o paciente com suspeita da doença.

Fonte: Secom

Governo quer proibir consumo de cigarro em ambientes fechados

Nenhum ambiente oferece segurança para que o convívio entre fumantes e não-fumantes não afete a saúde. Ou seja, os efeitos da fumaça do cigarro atingem mesmo quem não é dependente do tabaco. A avaliação é do ministro da Saúde, José Gomes Temporão, que durante o lançamento das novas imagens de advertência a serem impressas em maços de cigarro reforçou a intenção do governo de, por meio de um projeto de lei, proibir por completo o consumo de cigarros em ambientes públicos fechados.

“[O projeto] aperfeiçoa a legislação brasileira que, nesse ponto específico, é frágil, ao estabelecer ambientes que não estariam contaminando outros espaços freqüentados por não-fumantes. Sabemos que isso não funciona. A única maneira de resolver é banir os cigarros dos ambientes fechados e nós faremos isso com certeza. O Congresso Nacional vai apreciar a matéria, mas a proposta do Executivo está pronta para ser enviada proximamente.”

Fonte/texto: AG-BR

Cheque especial cobrou juros anuais de 152,7% em abril

Os juros cobrados pelo uso do cheque especial em abril chegaram a 152,7% ao ano, contra os 149,8% registrados no mês anterior. Os juros anuais do crédito pessoal, que inclui operações com desconto em folha de pagamento, passaram de 50,5% em março para 50,6% em abril.

O volume de crédito do Sistema Financeiro Nacional chegou a R$ 1,017 trilhão em abril, o que equivale a 36,1% da soma de bens e serviços produzidos no país, o Produto Interno Bruto (PIB). No mês anterior, esse percentual ficou em 35,8% do PIB. Os dados foram divulgados hoje (27) pelo Banco Central.

A taxa média de juros (pessoas físicas e jurídicas) passou de 37,6% ao ano, em março, para 37,4 % ao ano em abril. Nos 12 meses fechados em abril, a taxa média caiu 0,7 ponto percentual.

No caso das operações destinadas apenas a pessoas físicas, a taxa média caiu de 47,8% em março para 47,7% ao ano no mês passado. A taxa média de juros anuais para empresas (pessoa jurídica) foi de 26,3% em abril, menor do que os 26,5% de março.

A taxa de inadimplência geral, considerados atrasos superiores a 90 dias, ficou em 4,2%, contra os 4,1% registrados no mês anterior. Em abril, a inadimplência de pessoas jurídicas permaneceu em 1,8% e das pessoas físicas subiu de 6,9% para 7%

Fonte/texto: AG-BR

Pierre está andando de salto alto

Depois que o prefeitável Marcelo Pierre – PMDB virou afilhado de Jader Barbalho -PMDB, os munícipes de Capanema, cidade a 160 km de Belém, andam reclamando até do tom de voz dele. Segundo informações, o sobrenome “Barbalho” está interferindo no cotidiano do prefeitável. Agora ele passa a olhar de baixo pra cima.

Esse é um dos erros mais primários da política, deixar influenciar-se por um político de peso antes de por a campanha nas ruas.

O exemplo mais prático vem de Chico Neto –PPS, também prefeitável. Depois que eleito subiu no “Luiz XV". Peliculou o carro e colocou escada de incêndio para não falar com a população. O resultado disso: Nunca mais se elegeu.

O novo rótulo está se espalhando como vírus no município.



Fonte: Jornalismo Político

Autor: Jornalismo Político

TRE tem novo membro na Corte

O Advogado André Ramy Pereira Bassalo tomou posse hoje, durante sessão solene da Corte do Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA), como membro efetivo na classe de juristas para o Biênio 2008/2010. A posse foi concedida pelo Presidente em exercício, Desembargador João José da Silva Maroja.

Fonte: AI-TRE-PA

Vereador de Porto de Moz é 49º cassado pelo TRE do Pará

A Corte do Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) cassou hoje o 49º vereador por infidelidade partidária em virtude de desfiliação sem justa causa. Trata-se de Álvaro Soares de Souza, do município de Porto de Moz, eleito em 2004 pelo Partido Progressista (PP). A Ação de Perda de Cargo Eletivo foi interposta pelo 3º suplente do PP, Célio Pereira Monteiro.

Álvaro Soares de Souza teria abandonado a legenda pelo qual foi eleito em 10 de setembro de 2007, sem apresentar qualquer justa causa, para ingressar no Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) no dia 30 do mesmo mês. A Ação também foi interposta contra os suplentes Benedito Luiz Nonato da Silva e Luiz Roberto Gonçalves Viana. O primeiro, desligou-se do PP em 27 de setembro de 2007 para ingressar no Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), enquanto que o segundo filiou-se ao PSDB em 2 de outubro.

De acordo com a Resolução TSE nº 22.610/2007, são consideradas justas causas para a desfiliação partidária: incorporação ou fusão do partido; criação de novo partido; mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário; e grave discriminação pessoal. Como não ficou comprovada a existência de justo motivo que autorizam a desfiliação, a Ação de Perda de Cargo Eletivo do vereador Álvaro Soares de Souza foi julgada procedente, a unanimidade, pela prática de infidelidade partidária. A decisão será comunicada ao presidente da Câmara Municipal de Porto de Moz para que emposse, no prazo de dez dias, o suplente correspondente que tenha sido eleito e permaneça no Partido Progressista (PP).

Fonte: AI-TRE-PA

Finalmente saberemos

O grande mistério da Ctbel – Companhia de Transportes do Município de Belém era saber qual o quantitativo de vans que trabalham com transporte alternativo e quantas “clandestinas” estão infiltradas com os legalizados na capital.

O mistério finalmente chega ao fim. Com a greve dos rodoviários, que opera hoje na região metropolitana com 40% da frota dos ônibus, saíram da toca centenas de vans. Várias em estado precário. Sem condições de trafegar.

Os empresários sempre debatiam a clandestinidade dos alternativos. A maioria não recolhe nenhum tipo de imposto, e a concorrência desleal prejudica muitos pontos. Entre eles a renovação de frota.

Agora saberemos finalmente quantas vans realmente trafegam pela região metropolitana de Belém, basta às autoridades irem para as ruas.


Fonte: Jornalismo Político

Autor: Jornalismo Político

Paraenses enfrentam mais uma greve

Depois dos professores da rede estadual de ensino, dos médicos da Santa Casa de Misericórdia do Pará fazerem greve e afetar a vida dos paraenses, agora é a vez dos rodoviários. A greve foi decidida ontem no sindicato da categoria, e afeta 60% de toda frota que atende a região metropolitana de Belém.

A categoria reivindica reajuste salarial de 6% -, 10% nos tíquetes alimentação e redução de uma hora na jornada de trabalho.


Fonte: Jornalismo Político

Autor: Jornalismo Político

LDO entra na pauta de hoje na AL

A Lei de Diretrizes Orçamentária –LDO será discutida hoje, em sessão especial, na Assembléia Legislativa do Estado do Pará. A estimativa para o exercício de 2009 está projetada em R$ 10 bilhões [valor bruto]. A novidade principal e que será motivo de muita discussão entre a base oposicionista é a queda na receita dos poderes constituídos. Isso inclui o judiciário, que promete fazer muito barulho na casa de Leis.

Outro ponto que merece destaque será às emendas parlamentares. Segundo o deputado Cezar Colares, à fatia será igualitária.

Fonte: Jornalismo Político

Autor: Jornalismo Político