Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Relação das empresas que financiaram a campanha da governadora do Pará Ana Júlia Carepa [PT]

Nesta relação, os leitores podem analisar o tamanho do comprometimento político [$$$$] que a governadora do Pará, Ana Júlia Carepa [PT] tem com cada empresa que doou valores considerados a sua campanha ao governo do estado na última eleição.

O leitor pode clicar em cada empresa que levará ao link do sitio Transparência Brasil, que coletou os dados.

Outro fato curioso, é que algumas das empresas relacionadas já participaram de dispensa de licitação. Outras estão desde o início do governo ganhando concorrência.

Confira a relação das empresas com os respectivos valores


Nome CGC Doações
Comitê Financeiro Único 081.490.400 R$ 6.335.100,00
VEGA ENGENHARIA AMBIENTAL S/A 018.323.260 R$ 400.000,00
SIDERÚRGICA IBÉRICA S/A 042.121.580 R$ 344.000,00
SIDEPAR SIDERUGICA DO PARÁ S/A 061.494.230 R$ 319.000,00
S.A. PAULISTA DE CONSTRUÇÕES E COMERCIO 603.323.190 R$ 280.000,00
COMPANHIA SIDERÚRGICA DO PARÁ - COSIPAR 079.190.530 R$ 225.000,00
SIMARA SIDERÚRGICA MARABÁ LTDA 079.339.140 R$ 219.000,00
ESTACON ENGENHARIA S/A 049.464.060 R$ 200.000,00
COMPANHIA AGROINDUSTRIAL DO PARÁ 229.140.300 R$ 200.000,00
CLEAN SERVICE LTDA 024.280.260 R$ 140.000,00
POTIPORA AQUACULTURA LTDA 048.990.370 R$ 120.000,00
TERRA NORTE METAIS LTDA 039.017.010 R$ 116.000,00
FACEPA FABRICA DE PAPEL DA AMAZONIA S/A 049.094.790 R$ 100.000,00
PAULO ERICO MORAES GUEIROS 158.177.842 R$ 100.000,00
OCRIN S/A PRODUTOS ALIMENTÍCIOS 610.651.990 R$ 100.000,00
HILEIA IND PROD ALIMENTICIOS 053.883.920 R$ 100.000,00
VALDEMAR ABILA 088.856.219 R$ 100.000,00
DIAGNOSIS CENTRO DE DIAGNÓSTICOS LTDA. 638.793.810 R$ 100.000,00
CMS CONSULTORIA MINERAL COMERCIO E SERVIÇOS LTDA 037.153.300 R$ 63.000,00
SOL INFORMATICA LTDA 346.243.790 R$ 61.058,00
BORGES INFORMÁTICA LTDA 024.457.230 R$ 60.000,00
LEOLAR MÓVEIS E ELETRODOMÉSTICOS LTDA 050.148.240 R$ 60.000,00
SIDENORTE SIDERURGICA LTDA 049.005.640 R$ 60.000,00
CAMARGO CORREA METAIS S/A 048.722.970 R$ 50.000,00
DELTA GRAFICA E EDITORA 021.294.020 R$ 44.600,00
SOCOCO S/A AGROINDUSTRIAL DA AMAZÔNIA 058.325.550 R$ 40.000,00
OSCAR FARIA BORGES REPRESENTAÇÕES 074.009.820 R$ 40.000,00
SOCOCO S A AGROINDUSTRIAIS DA AMAZÔNIA 058.325.550 R$ 40.000,00
BIG BEN DINIZ 837.542.340 R$ 40.000,00
IMIFARMA PRODUTOS FARMACÊUTICOS E COSMÉTICOS SA 048.993.160 R$ 30.000,00
PEDRO L F GOUVEIA JR 026.280.989 R$ 30.000,00
JARBAS VASCONCELOS ADVOCACIA... 024.227.370 R$ 20.000,00
CEAPA- CENTRO DE ESTUDOS AVANÇADOS DO PARÁ S/S LIMITADA 039.708.260 R$ 20.000,00
D. LIMA COM. NAV. LTDA 050.899.410 R$ 20.000,00
AVANILTON NASCIMENTO TELES 305.043.332 R$ 20.000,00
ARTHUR SAMPAIO CAREPA 000.545.772 R$ 12.000,00
EDSON ARY DE OLIVEIRA FONTES 028.745.122 R$ 10.000,00
REBELO INDÚSTRIA, COMÉRCIO E NAVEGAÇÃO LTDA. 056.859.610 R$ 10.000,00
ANAZILDA GUIMARÃES SIQUEIRA 065.822.812 R$ 10.000,00
ANDRE LUIZ A DE FARIAS 303.559.072 R$ 10.000,00
ROBERTO MARQUES DE S RODRIGUES 032.622.862 R$ 10.000,00
EDILSON MOURA DA SILVA 169.576.282 R$ 10.000,00
EDRACY BRAGA PINHEIRO 430.313.742 R$ 8.000,00
EVALDO OLIVEIRA DA CUNHA 509.934.452 R$ 8.000,00
AMAZON CARD'S S/S LTDA. 638.876.990 R$ 6.000,00
EDILZA JOANA OLIVEIRA FONTES 096.998.482 R$ 6.000,00
CURUA COMERCIO DE PRODUTOS ALIMENTICIOS LTDA-ME 040.977.670 R$ 5.000,00
ALVARO ANTONIO BRASSAN 171.342.349 R$ 5.000,00
FERNANDO ARTHUR DE F NEVES 251.538.202 R$ 4.800,00
JOÃO JORGE AMORIM DO NASCIMENTO 063.565.672 R$ 4.000,00
IMAGEM COMUNICAÇÃO VISUAL LTDA 059.628.030 R$ 3.562,32
MARIA JOANA DA ROCHA PESSOA 379.444.362 R$ 3.290,78
VERA LUCIA MARQUES M, TAVARES 056.957.912 R$ 3.000,00
ABIDIAS JOSE DE S. JUNIOR 279.712.951 R$ 2.000,00
ROBERTO MOREIRA DE CASTRO MENEZES 133.517.292 R$ 2.000,00
M.F.DA S. MONTEIRO 349.121.620 R$ 2.000,00
VANDERLEI SILVEIRA 621.311.688 R$ 2.000,00
SPEED BELÉM COMUNICAÇÃO VISUAL 069.575.010 R$ 1.920,00
IRONALDO DE JESUS RIBEIRO 234.408.802 R$ 1.400,00
MARIO SOARES LOBO 043.705.462 R$ 1.400,00
TARUMA TROPICAL HOTEL 052.013.060 R$ 1.240,00
SILAS PASSOS 383.311.951 R$ 1.200,00
J.G DA SILVA CHURASCARIA 056.620.050 R$ 1.170,00
SENA SISTEMA DE ENSINO NAZARÉ LTDA 012.271.520 R$ 1.000,00
WADY CHARONE JUNIOR 056.141.042 R$ 1.000,00
FUNARI CARRASCOSA COMERCIAL LTDA 058.920.110 R$ 1.000,00
VALDECINA FERREIRA DE SOUZA-ME 069.597.160 R$ 1.000,00
EDILSON ARAUJO DOS SANTOS 175.407.802 R$ 1.000,00
ANTONIO LUCIO C CRISTO 223.024.922 R$ 1.000,00
A G MADEIRAS LTDA 348.205.970 R$ 1.000,00
INDUSTRIA COMERCIO DE MADEIRAS PLANALTO LTDA 037.920.920 R$ 1.000,00
ARTHUR DE V. CAREPA 041.985.302 R$ 1.000,00
MARIA JOSE CAREPA 287.301.782 R$ 1.000,00
CARLOS MARIO GUEDES DE GUEDES 606.955.950 R$ 1.000,00
WELSON GOMES DE SOUZA 640.070.062 R$ 1.000,00
LAERCIO ALVEZ DE OLIVEIRA 133.512.902 R$ 800,00
LUIZ OSWALDO SANTIAGO M. DE SOUZA 014.831.963 R$ 800,00
ROCHA COMERCIO E SERV. LTDA ME 036.759.710 R$ 660,00
FRANCISCO BARBOSA CORDEIRO 089.655.522 R$ 640,00
MARAJO HOTEL LTDA 017.725.590 R$ 600,00
JOSE CARLOS VALE DA SILVA 175.075.292 R$ 600,00
FERRAGENS LEAO 638.490.460 R$ 533,00
ANGELO MARCIO SOARES DE SOUZA 710.359.582 R$ 400,00
ALICES REST. E BAR 839.222.600 R$ 320,00
HOTEL FAZENDA PROVERA - LG LOPES DE MELLO E SILVA 346.383.120 R$ 300,00
CHURRASCARIA PARAENSE 034.830.790 R$ 200,00
RAIMUNDO CORREA BATISTA 212.702.872 R$ 200,00
HOTEL INDIANA 073.967.140 R$ 130,00
Total de doações R$ 10.374.924,10
Doadores do comitê
CGC inválido 000.000.010 R$ 82.500,00
Total de doações ao comitê R$ 82.500,00

Vereadores de Curitiba no projeto Excelências

A Câmara Municipal de Curitiba é a 34ª Casa legislativa a integrar o Excelências (aqui), projeto da Transparência Brasil que reúne informações sobre parlamentares brasileiros.

Num ano em que quase todos os vereadores buscarão reeleição, é importante que o eleitor conheça melhor quem pede seu voto.

Além de informações referentes à vida política de cada vereador, o projeto traz dados sobre:

Ocorrências na Justiça e/ou punições nos Tribunais de Contas.

Perfil de seu financiamento eleitoral.

Citações em matérias jornalísticas sobre corrupção.

Afinidade com grupos de interesse (evangélicos, sindicalistas, concessionários de radiodifusão e outros).

Pouca transparência

A Câmara de Curitiba não publica na Internet informações a respeito de presenças de seus integrantes nas sessões plenárias ou nas comissões temáticas e tampouco presta conta do uso das verbas para compra de material de escritório que que são distribuídas aos vereadores ou o uso que fazem dos automóveis a quer cada qual tem direito. Também não há informações sobre as viagens dos edis nem sobre outros aspectos de sua atividade, como a quantidade de “assessores” contratados para seus gabinetes, quanto estes recebem, onde estão lotados, o que fazem e assim por diante.

Custos

O orçamento para 2008 da Câmara Municipal de Curitiba é de R$ 76 milhões. Dividindo-se esse número pela quantidade de vereadores, atinge-se o montante de R$ 2 milhões. Isso é o que cada mandato de vereador custará aos cofres municipais em 2008. Entre os orçamentos de Câmaras Municipais de capitais estaduais, o custo por mandato de Curitiba é o quarto mais alto do país.

Em 2008, cada habitante de Curitiba desembolsará R% 42,28 para manter a Câmara de sua cidade.

O Excelências é o único sítio de Internet em que são visualizadas essas diferentes famílias de informação sobre parlamentares eleitos. O projeto venceu o Prêmio Esso de Reportagem de 2006 na categoria "Melhor contribuição à imprensa".


Fonte/texto: Transparência Brasil


Expedito Júnior luta por PEC que enfatiza ação social das Forças Armadas

O senador Expedito Júnior (PR-RO) defendeu nesta segunda-feira [31] a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 87/2007, de sua autoria, que dá ao presidente da República o poder de incumbir as Forças Armadas de "ações civis para o desenvolvimento nacional". Informado de que o líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), pretende apresentar voto contrário à matéria na próxima reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), na quarta-feira (2), Expedito Júnior lamentou o que chama de "contradição".

O senador salientou que não se trata de mudar o papel primordial de defesa externa do país atribuído às Forças Armadas pela Constituição, mas de inserir na lei máxima do país o que já consta da Lei Complementar 97, de 1999, que autoriza as chamadas ações sociais civis pelos militares.

O senador também leu ofício enviado pelo governador de Rondônia, Ivo Cassol, ao ministro da Justiça, Tarso Genro, pedindo a ação da Força Nacional e da Polícia Federal no combate a um grupo armado que se autodenomina Liga dos Camponeses Pobres (LCP), supostamente ligado às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Com grande número de combatentes, o grupo atua em Rondônia e cometeu dois assassinatos no dia 28 último. "Estamos diante de eventual crise agrária, de proporções incalculáveis e desatino internacional", diz o governador no ofício.

Fonte/texto: Senado Federal

Cultura paraense ficou mais pobre

Morreu, ontem [30], em Macapá, em pleno show, o cantor de brega paraense, Ted Max. Um infarto fulminante encerrou a carreira do cantor. Ted ficou conhecido nos anos 80 e várias músicas ainda permanecem nas paradas de sucesso nas rádios da capital e do interior. O artista estava se apresentando na casa de shows Beat Country. O público ficou preplexo com a queda repentina do cantor no centro do palco.

Fonte: allTV Amazônia - Macapá
Autor: allTV Amazônia - Macapá

PT vai obedecer

Não existe outro caminho para o PT no estado do Pará. Todos os acordos sejam eles: coligações, fusões ou indicações, sempre precisarão do aval do PMDB. Isso devido às mãos pesadas de Jader Barbalho dentro do PT. Tanto na esfera federal, estadual e municipal.

O PT aplicou a lei do silêncio. Ninguém sabe de nada, ninguém diz nada. Posso dizer isso devido à conjuntura política da capital paraense.

Já é mais que real a indicação de José Priante [PMDB] ao executivo de Belém. As ordens partiram do presidente Lula. E não adianta a governadora Ana Julia Carepa [PT] tentar algo pelos bastidores para mudar essa rota.

O conceituado jornal O Estado de São Paulo publicou recentemente uma nota, em que a governadora foi ao Palácio do Planalto para tentar negociar a candidatura dos petistas Regina Barata e/ou Mário Cardoso, homem que dispensa apresentações depois que deixou um rombo milionário na Seduc.

Segundo o jornal, Lula disse em alto e bom tom que precisa cumprir a promessa de campanha. Isso quer dizer que Lula vai cumprir as ordens de Jader Barbalho.

Sem ele, nem Ana nem Lula conseguiria se eleger. Então a ordem dentro do PT é não questionar o presidente.

O mesmo acontece no município de Capanema, região nordeste do Pará. A situação do prefeito José Alexandre Buchacra, que migrou do DEM para as fileiras do PT é a mais prejudicada.

Jader Barbalho apóia Marcelo Pierre [PMDB], eu mesmo presenciei o telefone de congratulações após sua absolvição na Corte do TRE-PA por infidelidade partidária.

Neste contexto, Ana terá que apoiar Pierre pelo [PMDB]. Mas para o casamento político dá certo, Ana apoiou pela tendência [DS] petista , Afonso Navegantes.

Por este contexto não sobrará espaço para Buchacra dentro da tendência de Mário Brandão. Esqueça qualquer possibilidade diferente.

Na realidade o que vai acontecer, é que Buchacra por estar com o mandato, à lei o ampara a disputar como majoritário, mesmo que tenha outro petista na disputa. Agora, esse mal estar vai rachar mais ainda às facções petistas em Capanema.

O poder do deputado federal simplesmente amarrou qualquer possibilidade de conjuntura diferente no estado. Tudo é muito óbvio: Não sobra espaço na capital para Regina Barata e muito menos para Mário Cardoso. E em Capanema não sobra espaço para Alexandre Buchacra que se tentar ressuscitar será asfixiado por Jader Barbalho.

E quem será o corajoso para enfrentar um dos homens mais influentes do presidente Lula em Brasília?


Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Almir Gabriel foi internado às pressas

Uma fonte disse agora pouco por telefone que o ex-governador do Pará, Almir Gabriel foi internado na UTI do Incor – Instituto do Coração, em São Paulo.

O ex-governador mudou para Bertioga [SP] há dois meses. Segundo relato, Almir passou mal ontem [30] à noite e foi levado a capital paulista às pressas.

Não se tem informação do estado de saúde de Almir neste exato momento.


Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Governadora vai enfrentar nova crise

Depois do escândalo da menor de idade presa com homens na carceragem da delegacia de Abaetetuba, no Pará, a governadora Ana Júlia Carepa [PT] vai enfrentar novo drama na sua gestão.

A nova crise está instalada nas carceragens de todo estado. Não é novidade, mas às cadeias públicas estão abarrotadas. Há pelo menos 9.248 presos nas celas de todo o estado, segundo relatou uma fonte.

Há duas semanas, a primeira crise da superlotação foi enfrentada pelos maus tratos dos presos. A promotora dos Direitos Humanos do Ministério Público do Estado, Eliane Castelo Branco fez vistoria nas principais celas da região metropolitana de Belém.

A prévia conclusão diz que “Espaços que era para haver seis presos, há 15. A ventilação é quase inexistente. A alimentação é de péssima qualidade. Há presos há mais de cinco meses sem ser ouvido pela justiça. A qualidade da água é péssima. Há doenças transmissíveis como o piolho, micose e outras entre os presos”, disse a promotora em entrevista ao blog.

A violação dos direitos humanos é a ponta do ice berg que a governadora deve enfrentar essa semana, pois a promotoria em conjunto com tribunal de justiça propuseram ajuste de conduta e pelo que tudo indica, a governadora vai jogar a culpa na herança maldita da gestão passada. "Estou até vendo seu falatório" [sic].

O estado gasta com cada preso aproximadamente R$ 1.200,00, isso incluindo gastos com alimentação, remédios, pessoal e etc. Mas o juiz Cláudio Rendeiro, da Vara de Execuções Penais sugere penas alternativas para esvaziar as celas do estado, com isso o custo deve cair drasticamente.

A governadora Ana Júlia deve fazer um pronunciamento sobre o fato no início dessa semana.

Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Acabou a hegemonia do futebol paraense

Finalmente acabou a banca dos maiores times do estado do Pará. Remo e Paysandu. Ambos afundados em dívidas já não são sinônimos de grande final. Muito pelo contrario. Agora não fazem medo a nenhum time do interior.

O jogo de hoje [30] entre o Águia de Marabá contra o único grande time do Pará, o Paysandu, significa que tanto o Águia como o Ananindeua [Tartaruga] ganham musculatura no futebol paraense.

Foi-se a época em que Remo e Paysandu assustava os times pequenos. Muito pelo contrário, os dois times correm o risco de cair para a 3ª divisão de mãos dadas ou disputar com os times de bairros para tentarem se classificarem para a 3ª divisão.

Humilhante, mas os grandes times não passam de história de livros ou manchetes de jornais: eu fui campeão dos campeões, eu fui... eu fui...


Vale lembrar que só 13 times garantem jogar na série C


Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Evaldo Cunha, um nome emporcalhado

A administração do petista Evaldo Cunha, prefeito do município de Ipixuna do Pará é monitorada pelo ministério público e justiça federal sob suspeita de desviar do erário público em benefício próprio. O prefeito deve ser afastado pela justiça do cargo a qualquer momento.

Evaldo vem realizando licitações para saquear os cofres do município, segundo relatou os jornais da capital neste domingo [30].

O blog já havia divulgado com exclusividade [veja aqui] o desvio de dinheiro do Coimp – Consórcio de Prefeituras do Nordeste Paraense, para custear propagandas da prefeitura de Ipixuna do Pará, no jornal Diário do Pará. O cheque não foi nominal, mas a fatura emitida pela empresa jornalística confirma o caso. Uma cópia da nota está em poder do MPE.

Eleito o prefeito mais jovem do estado, Evaldo era aclamado para ser um dos melhores gestores municipais do Pará, mas, no entanto preferiu atirar seu nome no lodo da corrupção.

Segundo informações, Evaldo suspendeu o pagamento de diversos fornecedores que ganharam licitação na prefeitura administrada por ele, mas que não entraram nos esquemas fraudulentos articulado por ele, em conseqüência disso foram repreendidos na hora de receber suas faturas.

Outro ponto que merece destaque é a administração do Coimp. Sob seu auspício, o consórcio virou cabide de emprego para o pessoal de Evaldo.

Inflamado e sem gerência, hoje o consórcio abriga uma quantidade muito maior de pessoal que sua necessidade real.

O signatário quer ver como será entregue a prefeitura de Ipixuna do Pará e o Coimp quando terminar seu mandato.

Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Dilma sai de cena

A ordem do Palácio do Planalto é que Dilma Rousseff, ministra da Casa Civil saia de cena devido o dossiê dos cartões corporativos montados na administração do presidente Fernando Henrique Cardoso [PSDB].

Segundo informações de um senador paraense, a ordem partiu do presidente Lula, que quer evitar a presença de Dilma em eventos políticos, principalmente agora no período eleitoral.


Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

TSE encerra 3ª cadastramento para identificação digital

Termina na terça-feira o cadastramento dos eleitores em Colorado do Oeste, em Rondônia; em Fátima do Sul, no Mato Grosso do Sul, e em São João Batista, Santa Catarina, os três municípios escolhidos para o projeto piloto de implantação do sistema biométrico de identificação por impressão digital. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o eleitor que não se cadastrar terá o título cancelado e não poderá votar neste ano.

No entanto, até sexta-feira o órgão estimava que mais de 70% dos eleitores já havia se cadastrado nos três municípios, contingente que deve crescer neste final de semana, quando diversos postos de atendimento funcionam até as 15 horas. Nos dias úteis, os postos funcionam das 8h às 18h. O eleitor deve levar um documento com foto (Carteira de Trabalho, identidade ou Carteira Nacional de Habilitação) e comprovante de residência.

Fonte: AG – BR

Bastidores da imprensa: Bate boca entre jornalistas na visita de Chávez

Por Paulo Zildene

Os bastidores da imprensa num evento internacional são interessantes, e ninguém quase comenta. É um corre-corre danado. E o de Chávez, ao Pará, no último dia 28 foi mais que apoteótico, foi cômico.

A RCTV, rede de TV estatal venezuelana, ligada a Telesur, cadeia de TVs que promove a integração latino-americana transmitiu, ao vivo, do Hangar – Centro de Eventos da Amazônia, a vinda do socialista a capital paraense.

Todos nós sabemos que em evento dessa magnitude, pois se trata do maior inimigo americano “Chávez”, é bom chegar cedo. E muitos jornalistas chegam mesmo com antecedência, pois é um transtorno para adentrar certa hora. E não adianta ser imprensa. Todos tiram tudo dos bolsos para pode entrar.

O bom do evento é que os melhores computadores são colocados à disposição nossa. Sendo assim, cada um escolhe [ou tenta] um local para trabalhar [fotografar, filmar, escrever] e por aí vai.

Alguns esperam até três horas para fotografar, o caso do fotógrafo da Agência Reuters, Paulo César.

Paulo é fumante. No último encontro entre esse signatário e o xará, no “Encontro de Governadores da Frente Norte do Mercosul”, realizado no mesmo local, em dezembro, o fotógrafo com preguiça de sair do prédio pra matar o vício, pois sabia que pra voltar é um transtorno, ele me perguntou: Posso fumar aqui?

Eu como não fumo e não suporto fumaça, disse: Sim, mas eu vou sair do seu lado! E ele: tudo bem, pelo menos você não foi contra. A maioria dos jornalistas tem o mesmo vício.

Ele fez do último copo da nossa sala de cinzeiro. O primeiro colega que entrou foi logo dizendo: alguém tá fumando aqui? Eu disse sim, pois pra sair é um transtorno. No final o colega nem se incomodou, pois era fumante, também.

Pois bem. Na vinda de Chávez ao Pará, Paulo estava conversando comigo. Tinha uns gatos pingados no auditório. Como o povo da RCTV não estava por lá, o xará me perguntou:

Ei, Zildene, o que esse troço [uma bancada suspensa que tinha um metro e meio com uma cadeira em cima] tá fazendo aqui? Tá até com a perna torta.

Eu disse: Não faço idéia! Vamos arrumar se não ainda será uma pegadinha, alguém pode cair, disse o colega fotógrafo.

Paulo estava com um equipamento avaliado em mais de $ 18.000,00 [dólares americano], pois a Agência Reuters investe pesado em imagens.


Chegada à hora da entrada do todo poderoso odiado pelos americanos, Hugo Chávez. Nesta hora, também, chegou o dono do lugar.

Meu Deus! O Paulo César é um brutamonte de quase dois metros, e o cinegrafista venezuelano, um careca filho da mãe, já chegou com ar de arrogância dizendo num portunhol: Ei, sai daí que esse lugar é meu.

Há, há, há, há, há, há! O Paulo disse: Vem me tirar daqui, ou tente. O fotógrafo disse num bom espanhol.

Todos os jornalistas escutaram e voltaram-se pra lá. Nesta hora chegou o jornalista de Ana Júlia que estava coordenando os colegas da imprensa nacional e internacional, [menos a RCTV], Edir Gillet para conter os ânimos.

"Mas, Paulo, isso não vai caber todo mundo, isso vai cair", disse Gillet

No espaço de um metro e meio havia três fotógrafos: O Paulo, um da Agência Brasil e outro da Agência Estado, o cinegrafista da RCTV e mais um cinegrafista.

Quando Paulo falou em alto e bom tom, os fotógrafos brasileiros já ficaram de prontidão. Eu disse: isso vai da merda.

"Daqui não saiu. Não tinha ninguém aqui. Perguntei pra todo mundo o que isso tava fazendo aqui", disse Paulo.

A turma do deixa disso acalmou os ânimos, mas o fotógrafo da Agência Reuters não arredou o pé. Eu mesmo não sairia.

Pra variar, quando a muvuca iniciou, e ninguém sabia por onde Chávez entraria, começou a entrar por uma porta um monte de segurança, aí eu disse: Paulo, Chávez vai entrar por ali.

Nesta hora todos os fotógrafos e cinegrafistas se viraram. Neste dito momento, um cinegrafista venezuelano estava na frente do Paulo. Pra quê. Paulo foi logo dizendo: Ei, sai daí da frente, estou aqui há três horas, e você tá me atrapalhando. Quando o cinegrafista viu que era o fotógrafo da confusão tratou de sair.

Outra confusão foi na sala de imprensa. Eu como sempre tento chegar cedo. Pelo menos 40 minutos antes fui logo pra sala instalar os programas que uso. A sala tinha 10 computadores. Logo após foi chegando à turma dos jornalistas venezuelanos.

Passando 10 minutos chegou o fotógrafo Lucivaldo Sena, da Secom do governo do estado. Os jornalistas venezuelanos conversaram com Sena e disseram que a sala era só pra eles. Nossa! Pra quê ele disse aquilo.

Sena saiu da sala, quando voltou foi logo dizendo: só existe uma sala, e é essa, e quem não quiser ficar com a gente aqui, é melhor ir embora! Isso em tom de voz em volume 10.

Há, há, há, há, há, há! Ninguém falou nada. Logo depois Sena disse: Quero que esses [filhos da P] façam graça, não suporto esse povo.

Assim foi o bastidor da imprensa na visita do socialista Hugo Chávez ao Pará.

Finalmente descobre-se o motivo de Chávez

A vinda do presidente venezuelano ao Pará, Hugo Chávez despertou curiosidade no signatário. A visita foi no dia 28, no luxuoso Centro de Convenções da Amazônia – Hangar, em Belém, para um público misturado entre descamisado [sindicalistas] e um punhado de engravatados [juizes, desembargadores, prefeitos etc.], um verdadeiro choque a ideologia socialistas.

Pois bem, eu me perguntava: O que Chávez veio fazer no centro da Amazônia? Na pauta de reunião com a mandatária do estado, a toda poderosa governadora Ana Júlia Carepa [PT] foram assinados diversos acordos, entre eles na área educacional [Programa: Sim, eu posso!]. Este programa é interessante. É um modelo de erradicação do analfabetismo na zona rural.

É bom que se diga que esse modelo que Chávez trouxe foi extraído do melhor sistema público de educação do mundo. Cuba.

Neste contexto, bom, nem é preciso falar. O todo poderoso socialista que levou a ilha cubana ao caos econômico, Fidel Castro, conseguiu implementar na ilha, não só a boa educação, mas, também, o melhor sistema público de saúde que se tem notícia no planeta.

Tá! Tudo bem, também, um acordo entre a Venezuela e o Pará até que é tragável, mas falar em uma construção de um gasoduto foi um disparate, mas também tudo bem.

O que este signatário vai divulgar com exclusividade aqui; é que após a partida dessa turma, que por sinal era expressiva. Só de segurança pessoal ultrapassava a casa dos quarenta homens. Nem é preciso comentar, governadores venezuelano, secretários, militares e etc.

Bom, pelo menos quatro grupos de assessores do presidente Chávez permaneceram em solo paraense.

Mas o leitor deve está se perguntando: e daí, o que tem haver uma coisa com outra? Simples. Essa turma ficou por conta do estado.

Foram realizados diversos city tuor's por conta do governo petista. Só para mensurar, um carro do governo estadual tipo “van” que fica próximo à residência do signatário fez, desde a partida do presidente socialista, diversos passeios por conta dos contribuintes paraenses.

Isso inclui boates, praias, pontos turísticos e adivinhem? Pois é, alguns foram no carro do governo a casa de shows Locomotiva. Para quem não conhece esse ambiente é bom que se diga em bom português: P U T E I R O.

Digo e afirmo com todas as letras e assino em baixo, por que o motorista é um militar e amigo de infância desse signatário, que confirmou o fato.

E ainda dizem que o PT é um governo sério no Pará e na capital federal.

Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Desocupação da Amazônia

Por Onofre Ribeiro

“Mato Grosso é um barril de pólvora, com a pressão do MST, dos quilombolas e dos índios”, disse-me na sexta-feira o coordenador indígena do governo estadual, Rômulo Vandoni. O estado tem 23 etnias indígenas, todas com as suas reservas indígenas demarcadas, etc. Mas existem 21 projetos de ampliação, propostos pela Funai, anos e anos depois da demarcação original das anteriores, agora com algumas aberrações muito estranhas e sob pretextos inexplicáveis. Na prática, se essas reservas forem ampliadas, alguns municípios no Vale do Araguaia desaparecerão, e outros em todas as regiões serão profundamente mutilados. Grande número de propriedades legalizadas e tituladas pelo governo, com certidões de liberação da Funai, serão expropriadas e os donos não receberão indenizações, porque é tradição da Funai não pagar o que a lei determina.

Mas a questão indígena, só uma vertente do problema. A operação Curupira, em 2005, deu início a uma seqüência de operações policiais com um fim claro: desocupar a Amazônia de presenças humanas que não sejam os sem-terra e os chamados povos da floresta, garimpeiros, seringueiros e índios. A operação Curupira atingiu os madeireiros e feriu a economia do norte e do noroeste de Mato Grosso. Depois as operações seguintes desmontaram a fé dos habitantes. A Operação Arco de Fogo não é nada. O que conta são os dados do Inpe, divulgados premeditadamente pelo Ministério da Meio Ambiente e deram origem à operação. Os dados foram orquestrados de caso pensado.

Na seqüência, o governo federal enviou uma força-tarefa de procuradores federais para cobrar as dívidas de multas nos setores de base florestal. “Um bate com urtiga e o outro passa sal grosso de baixo pra cima”, disse-me nesta semana o amigo escritor Luis Gonçalves.

Depois da Operação Arco de Fogo e dos procuradores federais, seguramente virão outras operações para forçar a desmotivação dos habitantes da Amazônia até o seu completo esvaziamento. O ex-deputado José Lacerda, possui um estudo que mostra todas as propostas de criação de parques naturais, reservas e ampliação de áreas indígenas em estudos ou em andamento, que cercam e isolam completamente a Amazônia. Não entrará nada e nem sairá nada. Esse movimento, comandando pela Funai e pelo Ministério do Meio Ambiente, em conjunto com organizações não-governamentais nacionais e estrangeiras, deixa bem claro que toda a Amazônia será cercada ao sul, ao norte, ao leste e ao oeste. Na prática, isso fará com que os habitantes, para saírem do isolamento vão embora da região.

Uma vez desabitada, não se sabe quais são os planos do governo ou do Ministério do Meio Ambiente, que tem vida própria dentro da administração Lula. Por que isso está acontecendo em Mato Grosso? Simples. Porque Mato Grosso é grande produtor, e porque o silêncio na operação Curupira e nas operações posteriores mostrou que o estado é vulnerável de lideranças políticas e empresariais capazes de articularem uma reação. Já que não Mato Grosso não reage, o Ministério do Meio Ambiente está completando a estratégia de desocupar a Amazônia. Sob o mais rigoroso silêncio dos mato-grossenses. Aquela divisão sonhada pelos habitantes do nortão, será feita por outro caminho: o da desocupação pura e simples!

Onofre Ribeiro é articulista deste jornal e das revistas RDM e Centro-Oeste

O imbróglio do imóvel

Por Paulo Zildene
Ninguém imaginaria que à compra de um imóvel pelo Grande Oriente do Estado do Pará - GOEPA fosse provocar tantos comentários na capital. A história rompeu fronteiras e o disse me disse já toma conta das lojas maçônicas federadas ao GOB - Grande Oriente do Brasil.

Pois bem; vamos aos detalhes do imbróglio. A sede do Grão Mestrado foi vendida para uma construtora. Até aí tudo bem. O valor do negócio, segundo informações foi fechado em R$ 390 mil.

O prédio ficava situado a Travessa D. Pedro I, nº. 470, bairro do Umarizal, bairro bem valorizado de Belém. Bom, até aí normal. O patrimônio vendido correspondia ao valor, ou até mais do que o mercado imobiliário pagaria. Na realidade o que a construtora queria mesmo era somente o terreno. E se tratando de terreno, aquele era minúsculo. A sorte grande foi ter vendido por um bom preço.

Segundo informações, a Assembléia Maçônica do GOEPA aprovou a venda. Até aí, também, tudo bem. Mas o que causou o mal estar, ou melhor, está causando foi à aquisição do novo prédio que vai abrigar o palácio maçônico paraense [Grão Mestrado], "clique na imagem para amplicar".

O novo imóvel foi adquirido por R$ 300 mil, segundo alguns maçons. E fica situado a Avenida Pedro Miranda, entre a Trav. Barão do Triunfo, com a Trav. Mauriti. Precisamente ao lado do banco Itaú.

O curioso, é que o tamanho do novo imóvel é menor que o anterior, e o assunto não é segredo. Todos os mortais tiveram acesso ao assunto. Simplesmente virou domínio público.

A nova aquisição foi feita no final de dezembro do ano passado, e não foi aprovada pela assembléia legislativa estadual maçônica.

Para os desavisados de plantão, é bom que se diga que a compra foi feita legalmente. Não se questiona em nenhum momento a honestidade da compra ou do comprador. Longe disso, o que está causando mal estar é de quem foi adquirido o imóvel.

Alguns maçons estão comentando, que o prédio é de propriedade de parente do Grão Mestre.

Oras! Tudo bem. Ele comprou um patrimônio entre família, pela lógica, como não houve ilegalidade, os maçons do estado do Pará, pelo menos da capital, Belém, estão questionando o porquê de se adquirir o imóvel de um parente do comprador.

Com milhares de imóveis a venda em Belém, ele simplesmente adquire um entre família. O fato de ser parente está fazendo o comentário virar uma bola de neve, em Belém, e que se não frear o mais rápido vai provocar mais que mal estar.

Informações obtidas pelos bastidores, apontam que o imbróglio seria resolvido com a publicação da nova aquisição no Boletim Oficial, mas me parece que não foi mencionado esse mês, e sim, somente o novo endereço do Grão Mestrado foi publicado. E pela conversa de um e de outro, a ponta do novelo será resolvida na plenária da assembléia estadual.

Jamais em tempo algum será questionada a idoneidade do maior mandatário da maçonaria estadual. Jamais. O fato precisa é sair do obscurantismo para a luz. Que se faça à luz. E a luz foi feita. Simples assim.

Governadora lança o programa Expresso Cidadã, em Marabá

O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), em parceria com o governo do Estado, INSS, Incra e DRT, lança o Expresso Cidadã, que vai emitir, na hora, carteira de identidade, Carteira de Trabalho, entre outros documentos, para mulheres de áreas de assentamentos.

O objetivo do programa é transformá-las em cidadãs de direito, já que a maioria das 800 assentadas não tem documentos. Mulheres de assentamentos no entorno de Marabá e dos outros 11 municípios que foram a Regional Tucuruí também terão acesso aos serviços.

Dois ministros de Estado participam do evento : Guilherme Cassel, do Desenvolvimento Agrário e Nicéia Freite, Secretaria Especial de Políticas para Mulheres.

O Termo de Cooperação também contempla ações para as mulheres assentadas. Secretários de Estado, prefeitos e movimentos sociais participam do ato.

Programa Bolsa Trabalho será lançado em Barcarena

Um total de 800 jovens do município de Barcarena passa a integrar o Programa Bolsa Trabalho a partir desta segunda-feira, 31 de março. O lançamento do programa será no ginásio Poliesportivo de Barcarena, às 15h. Os jovens selecionados receberão qualificação em diversos cursos voltados para as necessidades do mercado de trabalho local. Participam do lançamento do programa a governadora Ana Júlia Carepa e a secretária de Estado de Trabalho, Emprego e Renda, Ivanise Gasparim.

A qualificação específica para o mercado de trabalho é o diferencial do Programa Bolsa Trabalho. Depois de cadastrados, eles passam a receber R$ 70 mensalmente. O apoio financeiro é mais um incentivo para que o jovem possa se qualificar. O programa também visa a colocação dos participantes no mercado de trabalho, seja por meio de encaminhamento para o mercado formal ou apoiando a criação de empreendimentos familiares e solidários.

Nina Hoss reúne com comunidade quilombola

A atriz alemã Nina Hoss, vencedora do Urso de Prata de melhor atriz no Festival Internacional de Cinema de Berlim de 2007 e Embaixadora Especial do Pará, visitará comunidades quilombolas no município de Acará, hoje, a partir das 9h.

Na ocasião, a atriz conhecerá a situação econômico-social das comunidades e ouvirá as demandas dos quilombolas para verificar a possibilidade de apoiar projetos, como Embaixadora Especialdo Pará, de desenvolvimento sustentável na região.

Como Embaixadora Especial do Pará, Nina buscará parceiros internacionais para projetos de inclusão social para comunidades quilombolas e de apoio a comunidades indígenas, bem como para programas de desenvolvimento sustentável do Governo estadual.

O discurso que não fala nada

Durante o encontro entre a governadora do Pará Ana Júlia Carepa [PT] e o presidente da Venezuela Hugo Chávez, no Hangar - Centro de Convençôes da Amazônia, dia 27, a governadora voltou a criticar os gestores anteriores. Leia-se: Simão Jatene e Almir Gabriel [PSDB].

O blog selecionou a melhor parte do discurso para mostrar que a governadora Ana Júlia falou bonito, mas não disse absolutamente nada.

O programa bolsa trabalho, típico dos petistas, é mais um que pretende entrar na fila dos escândalos [incluir quem não precisa].

Na realidade, a vinda de Chávez ao Brasil só foi proveitosa no acordo bilateral, [Petrobras e PDVSA], onde será construido uma refinaria de petróleo, em Pernambuco.

A intenção de construir um gasoduto ligando o Pará à Venezuela é uma utopia ou uma baita piada de mau gosto.

A distância indo de avião leva exatamente 2.438 km. Isso utilizando o plano de vôo Belem (Brasil) - Latitude: 1° 27' sul - Longitude: 48° 29' ocidental e chegando a Venezuela pela rota Caracas - Latitude: 10° 30' norte - Longitude: 66° 58' ocidental.

Se a Bolívia também propusesse construir um gasoduto em Belém, a distância seria um pouco maior, indo de avião, 2.726 km.

Como no governo petista não se paga imposto para sonhar, não vamos ser pessimistas, como disse o presidente venezuelano Chávez em seu longo discurso fidelista [que está sendo editado]. Na área educacional já comentamos [
veja aqui].

Acompanhe o discurso da governadora Ana Júlia Carepa.

video

Fonte: Jornalismo Político

Autor: Jornalismo Político

Oposição quer que Dilma Rousseff se explique ao Congresso

Em entrevista nesta sexta-feira (28), os senadores Heráclito Fortes (DEM-PI) e Arthur Virgílio (PSDB-AM) defenderam que a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, venha prestar explicações ao Congresso Nacional sobre o vazamento de informações relativas a gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e da ex-primeira-dama Ruth Cardoso com cartões de crédito corporativo.

Nesta sexta-feira foi divulgado pelo jornal Folha de S.Paulo que partiu da secretária-executiva da Casa Civil, Erenice Alves Guerra, braço direito da ministra Dilma Rousseff, a ordem para a organização de um dossiê com todas as despesas realizadas pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, sua mulher, Ruth, e ministros da gestão tucana a partir de 1998.

Fonte/texto: Senado Federal

Caixa preta de Lula [Cartão] pode ser aberta

Governo e oposição voltam a se enfrentar, na próxima terça-feira (1º), para mais uma rodada de votação de requerimentos na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos cartões corporativos. São 53 requerimentos apresentados pelos deputados Índio da Costa (DEM-RJ), Vic Pires Franco (DEM-PA), Carlos Sampaio (PSDB-SP), Paulo Teixeira (PT-SP), Augusto Carvalho (PPS-DF), Affonso Camargo (PSDB-PR), Carlos Humberto Mannato (PDT-ES), Luiz Sérgio (PT-RJ) e Perpétua Almeida (PCdoB-AC), além dos senadores Marconi Perillo (PSDB-GO), José Nery (PSOL-PA), Alvaro Dias (PSDB-PR) e Marisa Serrano (PSDB-MS).

O requerimento que deve causar bastante polêmica entre os integrantes da CPI mista é o que solicita a transferência de todos os dados relativos às despesas efetuadas por cartão corporativo, contas tipo "B" (usada por servidores públicos para despesas governamentais) e mecanismos congêneres no âmbito do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da primeira-dama Marisa Letícia e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e da ex-primeira-dama Ruth Cardoso. Os parlamentares governistas já anunciaram que votarão contrariamente a qualquer requerimento que abra o sigilo dos gastos do presidente Lula.

Fonte/texto: Senado Federal

Exclusão de Pierre da enquete

O signatário lançou uma enquete com intuito de medir a popularidade do melhor candidato para disputar com Eslon Martins o executivo municipal de Capanema, região nordeste do Pará, no pleito desse ano.

Bom, com esse intuito lançamos nomes como de Chico Neto, Claudionor Moreira, Afonso Navegantes, Alexandre Buchacra [atual prefeito], Frederico Braun e Marcelo Pierre.

Nesta pesquisa, sem cunho científico, qualquer um poderia votar. Não existia nenhum tipo de restrição.

O signatário acreditava que os concorrentes não iriam manipular o placar, por ser livre. Ledo engano.

O provedor que hospeda a enquete ficou fora do ar por cinco dias. Quando retornou, os números permaneceram os mesmos, até certa hora.

Milagrosamente ou por obra do divino, seis votos [veja aqui] foi contabilizado para Marcelo Pierre [PMDB], vereador que quase foi cassado.

O provedor que o vereador utilizou, segundo a empresa que registra os acessos do blog é a Pronto Net Ltda, e a versão utilizada foi o Windows XP - Internet Explorer 6.0. E hoje, o mesmo provedor acessou três vezes [foto] o blog. Por essa razão creio que Marcelo NÃO esteja à frente do placar ou nunca esteve.
Por está determinação o signatário excluiu o vereador da enquete. E entrega sua cabeça à guilhotina do blog [foto acima]. Esperamos que o óleo de peroba [ao lado] sirva pra alguma coisa depois.


Fonte: Jornalismo Político

Montagem: Paulo Zildene

Demarcação deve ser acompanhada de ações para a sustentabilidade

A demarcação das terras dos índios é urgente e precisa ser acompanhada por políticas públicas para a saúde, educação e geração de renda nas aldeias, afirmaram lideranças indígenas do Pará na tarde desta sexta-feira, 28 de março, no primeiro encontro com a embaixadora especial do Estado na Alemanha, a atriz Nina Hoss. Juntamente com pesquisadores e representantes de órgãos governamentais, integrantes do povo tembé, da terra indígena do Alto Rio Guamá, no nordeste do Estado, solicitaram a Hoss que ajude a defender internacionalmente a tese de que as famílias indígenas precisam ser recompensadas pela preservação ambiental que promovem.

“Até a ministra do meio ambiente, Marina Silva, reconhece que as áreas indígenas são os locais onde a natureza é mais preservada, mas essa luta tem nos custado sangue, tem nos custado a vida”, disse o cacique Piná Tembé. De acordo com o pesquisador Thomas Mitschein, que participou do evento, a Universidade Federal do Pará (UFPA) está fazendo uma pesquisa cujo objetivo é justamente o de calcular o valor econômico dos serviços ambientais prestados pelos indígenas. O trabalho deve ser concluído em três anos.

A reunião, realizada na sede do Ministério Público Federal (MPF) em Belém, teve o objetivo de informar a embaixadora sobre a situação dos povos indígenas localizados em terras paraenses. Nina Hoss, 33 anos, vencedora, ano passado, do Urso de Prata no festival internacional de cinema de Berlim, é filha de Willi Hoss, ativista ambiental alemão falecido em 2003 e que trabalhava em projetos na região.

O procurador chefe da Procuradoria da República no Pará, Felício Pontes Jr., apresentou dados sobre a exploração predatória na região amazônica e uma perspectiva para um modelo de desenvolvimento sustentável baseado na geração de renda a partir da manutenção da floresta em pé.

“Estamos diante do choque entre dois mundos. O primeiro é o da grilagem, da concentração de renda, da monocultura e da geração de violência no campo. O outro, o necessário, que passa a contar agora com mais uma defensora na esfera internacional, é o do agroextrativismo, o da valorização dos conhecimentos de índios e ribeirinhos, aquele que redistribui renda sem comprometer a biodiversidade”, ressaltou o procurador.

Fonte: AI-MPF-PA

Ex-prefeito de Moju é processado por improbidade pela quinta vez

Já condenado por desvio de recursos, Cardoso Filho coleciona ações motivadas pela mesma irregularidade.

O Ministério Público Federal (MPF) no Pará ajuizou neste mês a quinta ação por improbidade administrativa contra João Martins Cardoso Filho, que foi prefeito de Moju, no nordeste do Estado, entre 1997 e 2004. Dessa vez, o MPF acusa o ex-prefeito pela má aplicação e desvio de R$ 1,9 milhão em recursos para a merenda escolar entre os anos de 2000 e 2003.

Na ação é citado o relatório da Controladoria Geral da União (CGU) sobre a aplicação de recursos encaminhados ao município pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), para a execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Os recursos foram repassados diretamente à prefeitura, em um total de R$ 1.421.632,00 nos exercícios de 2000 a 2002 e de R$ 500.760,00 em 2003. As irregularidades catalogadas pela CGU indicam má administração das verbas e fracionamento e simulação de licitações para aquisição dos alimentos.

Além de ter comprovado que a prefeitura escolhia modalidades erradas para as licitações, a CGU descobriu a ausência de pareceres jurídicos nos procedimentos licitatórios, dispensas ou inexigibilidades. Segundo a ação, os registros em atas, relatórios e deliberações da comissão julgadora dos certames eram omissos, confusos e insuficientes.

Outra irregularidade apontada pelo MPF com base na fiscalização da CGU foi o descaso com que os alimentos eram estocados. O depósito está localizado em área da garagem e detrás dele ficam empilhados pedaços de latarias de carros e lixo de diversas origens, fazendo com que haja facilidade de proliferação de ratos, baratas, etc, informa o relatório citado na ação.

O MPF pede que a Justiça Federal determine a indenização integral dos danos causados aos cofres públicos, com os acréscimos legais, a perda da função pública de Cardoso Filho, caso se aplique, e a suspensão de seus direitos políticos por oito anos. Também é requerido que o ex-prefeito pague multa equivalente ao dobro do valor dos danos causados e que ele seja proibido de contratar com o poder público e de receber incentivos fiscais ou creditícios.

Outras ações e condenação

Em novembro de 2007, o MPF ajuizou outras duas ações contra Cardoso Filho por atos de improbidade administrativa, uma por ausência de prestação de contas e irregularidades na aplicação de R$ 2,3 milhões do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) entre 1997 e 2004 e a segunda pela realização de compra de medicamentos sem licitação, no valor de R$ 31 mil, em 2004.

Além desses, o ex-prefeito é acusado por improbidade em outros dois processos de autoria do MPF. Uma ação por improbidade autuada em 2002 revela irregularidades na aplicação de recursos do FNDE. O processo está concluso para sentença da juíza Hind Ghassan Kayath, da 2ª Vara Federal em Belém.

Em outra ação, de 2006, o MPF denunciou Cardoso Filho, sua mulher, Elizabete Ventura de Souza Cardoso, e um sócio dela, Edimilson de Araújo Nunes, por fraudes em licitações. Segundo a acusação, Elizabete foi sócia majoritária da empresa Atacadão Ventura Distribuidora e Comércio Ltda., juntamente com seu cunhado Edimilson. Até dezembro de 2000 ela também era assessora de gabinete do prefeito. Posteriormente, assumiu o cargo de secretária municipal de Finanças e passou a integrar a comissão permanente de licitação do município. Com isso, o Atacadão Ventura ganhou várias licitações, que eram homologadas por Cardoso Filho.

Na sentença, de outubro do ano passado, o juiz federal Rubens Rollo D'Oliveira, da 3ª Vara em Belém, condenou Elizabete Cardoso a quatro anos de detenção, em regime aberto, e converteu a pena privativa de liberdade ao pagamento de 20 salários mínimos ao FNDE. Ela também ficou impedida, por dez anos, de exercer cargo, função ou atividade pública e mandato eletivo.

João Martins Cardoso Filho foi punido com cinco anos e quatro meses de detenção, em regime semi-aberto. Edimilson Nunes foi condenado a três anos, em regime aberto, mas sua pena privativa de liberdade foi substituída pela de prestação pecuniária de 20 salários mínimos em favor do FNDE, além da prestação de serviços à comunidade. Logo após a sentença, os condenados entraram com recurso na própria 3ª Vara Federal na capital.

Fonte: AI-MPF-PA

Sobre os tempos difíceis

Por Onofre Ribeiro

Sobre o artigo de ontem “Tempos confusos, ou tempos difíceis?”, recebi muitos e-mails e muitas indagações. Se fizesse uma enquete, imagino que teria mais perguntas novas do que respostas às reflexões propostas no artigo. Fiquei feliz, porque um grande número de pessoas, de repente, se sentiu tocado e teve a coragem de dizer que também percebem grandes mudanças na ordem geral das coisas, mas tinham medo de parecerem doidas.

Penso que a minha geração foi muito privilegiada. Viveu e vive a atual revolução tecnológica, mas viveu também a revolução urbana entre os anos 50 e 70. Foi uma geração que viu os brasileiros saírem do interior e do campo para as cidades e para a vida urbana, com todas as conseqüências disso. Vejamos num número só. Em 1950, o censo do Brasil mostrava 50 milhões de habitantes, dos quais 70%, ou 35 milhões, moravam no campo e só 15% nas cidades. Mesmo assim, é preciso considerar que as cidades eram pequenas e quase uma extensão do campo. Cuiabá, por exemplo, em 1950, tinha 50 mil habitantes. Hoje tem 600 mil. Dentro dessa diferença encaixam-se todas as contradições do crescimento e das transformações sociais, culturais, urbanas e econômicas.

Não é difícil imaginar a dimensão das contradições brasileiras. Na década de 50, com a industrialização iniciada no governo Getúlio Vargas e com os efeitos econômicos da segunda guerra mundial, o Brasil deu um enorme salto e puxou os brasileiros do campo para o trabalho urbano. Nos anos 60, deslocaram-se grandes massas de brasileiros para o Sul, principalmente, para o norte do Paraná, para São Paulo e para Brasília.

O tabuleiro de xadrez da identidade brasileira mudou profundamente. Depois, nas cidades, mudou o perfil das famílias, que passaram da média de 7,2 filhos por casal nos anos 70 para os atuais 2,3 filhos. Mudou o papel da mulher na família, quando na década de 70, com o “milagre econômico brasileiro”, ela saiu do lar e foi para o mercado de trabalho. As filhas foram para a escola, depois para as universidades e para a difícil busca de espaços no mercado de trabalho. Mas as suas filhas já são a maioria nas salas de aula das universidades e têm lugar garantido no mercado de trabalho.

Com essas mudanças na família e na sociedade, mais a urbanização e a quebra de conceitos tradicionais como o de vizinhança, desmanchou-se parte da cultura social brasileira. Hoje, vivendo nas cidades e enfrentando um mundo com características muito diferentes dos últimos 30 anos, todos nós ficamos um pouco órfãos. Um dos e-mails que recebi dizia exatamente isso: a perda de nós mesmos, para o mundo e para nós próprios. Isso é delicado e ameaçador de grandes depressões, de solidão e de vazio humano.

Mudou também a questão da espiritualidade praticada pelas religiões, hoje bem diferente do que já foi. Hoje, cada um é responsável pela sua própria espiritualidade. E isso também não tem cartilha de conduta.

Outro e-mail, muito lúcido, advertiu que “sempre foi assim e sempre será assim. A evolução sempre se fez pela quebra de paradigmas”. A diferença, concluo, é que nunca se quebrou tantos paradigmas como agora, e nem isso aconteceu nessa velocidade e em tão curto espaço de tempo. A sincronia do mundo mudou!

Onofre Ribeiro é articulista deste jornal e das revistas RDM e Centro-Oeste

Chávez, Ana Júlia e blá, blá, blá....

Eu ainda não engoli essa história do presidente venezuelano, Hugo Chávez aportar no Pará. O encontro foi ontem [27], no Hangar – Centro de Convenções da Amazônia. Para desespero nosso [jornalistas] o presidente atrasou pouca coisa. Cinco horas. E ainda teve a cara de pau de se explicar. Ou tentar. E o pior: Acabou a cerimônia e ele não falou com a imprensa.

Foi o discurso mais estapafúrdio e sem nexo do protocolo bilateral. Uma mistura de elogio ao livro de poesias da mãe da governadora e um passeio pelos escritores socialista das Américas. Até citou Paulo Freire.

Chávez falou por 01:02:44 e não disse absolutamente nada. Só foi blá, blá, blá. Típico dos socialistas. Nesta hora me deu saudades do Rei Juan Carlos da Espanha “Porque não te cala!”

O magnata do petróleo veio assinar um programa de alfabetização de adultos com a utilização do método “Sim, eu posso!”, discutir a situação social e econômica da população da região norte e outros assuntos.

Tudo parecia normal, até que ele disse que o modelo adotado na área educacional na Venezuela foi extraído de Cuba.

Oras! Todos nós sabemos que a melhor educação e saúde pública do planeta vêm de Cuba. Pelo menos o índice de analfabetismo é zero e de mortalidade infantil, quase isso.

Agora ele disse que quer aportar o modelo no Pará, ou melhor, em Pernambuco, Maranhão e Pará. Não é melhor Ana Júlia pagar os assessores [que adoram viajar] para buscar diretamente o modelo Cubano?

Para fazer um resumão e dividir em partes a reportagem, ou pelo menos tentar, pois o discurso foi uma tragédia, vou fechar o meu raciocínio.

Primeiro: O choque de cultura do povo de camiseta, com chinelo de dedo e bolsa a tira colo, não combinou com a turma engravatada que estava no Hangar.
Parece-me que o socialismo estava mais para burguesia busheriana, que para Che Guevara. Uma discrepância do mundo globalizado. Agora, o pior foi ver os índios. Há! Os índios; esses não paravam de falar ao celular e usar o notebook.

Outro choque foi ver uma meia dúzia de sindicalistas querendo que o socialismo tome conta da América. Era um grito de guerra muito mal ensaiado e desafinado, que parecia não acabar nunca. Repetiram zilhões de vezes. Uma piada de muito mal gosto.

A melhor parte da visita de Chávez foi ver Helder Barbalho [PMDB], prefeito do município de Ananindeua e filho de Jader Barbalho sentado ao lado do pior ex-secretário de educação do governo petista, Mário Cardoso, [homem que conseguiu fazer licitações erradas, que beira a casa dos R$ 10 milhões de prejuízos ao estado], aplaudindo exaustivamente cada palavra do venezuelano. E também ver a Sueli Oliveira [PT] com um boneco de Hugo Chávez no colo. Que horror! O que eu fui fazer ali!?

Fora isso, antes de tentar dividir a matéria, a parte mais interessante foi o banho espetacular que Ana Júlia Carepa [PT] tomou perante o público. O ajudante de ordem de Chávez foi servir água aos dois. Chegando ao lado de Ana, ele tombou. Quando caiu, viu-se o aguaceiro inundando todo o lado esquerdo da governadora Tudo isso ao vivo, no canal do Chávez [Telesur]. O coro de risos tomou conta da platéia

Mais tarde tem mais!

Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Pará implanta nota fiscal eletrônica

A emissão de Nota Fiscal eletrônica (NF-e) passará a ser obrigatória a partir de 1º de abril deste ano, para os segmentos de cigarro e combustíveis.

A Nota Fiscal Eletrônica é uma ação de âmbito nacional implantada pela Receita Federal e as secretarias de Fazenda de todo o País.

A Secretaria da Fazenda do Pará (Sefa) vai realizar no dia 1ª de abril o evento de lançamento, com a presença de empresários, contadores e servidores da Fazenda.

Um total de 191 contribuintes inscritos no Cadastro de Contribuintes do ICMS com atividade econômica de fabricantes, distribuidores e atacadistas de cigarros, ou que sejam produtores, formuladores, importadores e distribuidores de combustíveis líquidos, assim definidos e autorizados por órgão federal competente vão iniciar a emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) a partir de primeiro de abril.

Fonte: Secom

1º deputado infiel é degolado

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou, ontem, o primeiro mandato de deputado federal por infidelidade partidária. Walter Brito Neto (PB), 25 anos, perdeu o cargo. Ele havia assumido a vaga na Câmara em novembro do ano passado, depois que Ronaldo Cunha Lima (PSDB-PB) renunciou ao mandato para fugir de um processo por tentativa de assassinato de um adversário político na Paraíba que seria julgado no Supremo Tribunal Federal (STF).

Brito disputou as eleições de 2006 pelo PFL (atual DEM) e conseguiu uma vaga de suplente. Em setembro do ano passado, seis meses depois de o TSE definir ser dos partidos políticos a titularidade dos mandatos de deputados - em caso de troca, o infiel devolveria o mandato -, ele trocou o DEM pelo PRB, partido do vice-presidente da República, José Alencar.

Fonte: AE

Flexa Ribeiro culpa Lula e Temporão por epidemia

O senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) criticou, ontem [27] da tribuna, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ministro da Saúde, José Gomes Temporão (PMDB), por não terem adotado providências que impedissem a epidemia de dengue no Rio de Janeiro. No entender do parlamentar, os dois tentam encobrir a incompetência do governo ao atribuir ao prefeito do Rio, César Maia (DEM), a responsabilidade pelo aumento vertiginoso no número de casos da doença.

“O Lula é o presidente da dengue e o Temporão é o ministro da dengue, mas assim como em 2002 culparam o ministro José Serra pela doença, agora querem transferir a sua própria culpa a um adversário partidário”, afirmou Flexa Ribeiro.

O senador leu artigo publicado no blog do jornalista Josias de Souza, em que este reprova Lula por politizar um tema eminentemente técnico. Segundo dados citados pelo jornalista, os casos de dengue nos seis primeiros anos do governo Lula já superam os registrados nos oitos anos do governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB). O aedes aegipty teria provocado sob a gestão petista 116 mortes a mais do que durante a administração tucana.

De 2003 a 2007, morreram 325 pessoas vitimadas pela dengue, 55,5% a mais do que as 209 mortes registradas de 1995 a 2002. Aos números da administração petista, o jornalista sugere que sejam adicionados as 48 mortes oficiais em razão da epidemia que vem assolando o Rio em 2008.

"Os números demonstram, com frieza tumular, que, em vez de brincar de esconde-esconde, as autoridades deveriam estar discutindo o que fazer para vencer o mosquito", recomenda Josias de Souza, conforme citação do senador. O jornalista critica especialmente o ministro da Saúde por tentar culpar César Maia, esquecendo-se de que em 2007, primeiro ano de sua gestão, a dengue matou 158 pessoas, oito a mais do que o mosquito vitimara em 2002, quando Serra disputou o cargo de presidente com Lula.

Para Josias de Souza, Temporão não agiu de forma tempestiva. Tomou posse em março de 2007, mas só em outubro teria feito o alerta de que o país vivia uma epidemia. O resultado foi o recorde de 158 mortes em um ano. Ainda assim, vem afirmando que os índices da doença em 2008 vêm baixando em função desse alerta, o que só não ocorreu no Rio.

Os números da execução orçamentária (aplicação efetiva das verbas do orçamento da União) desmentem o esforço que Temporão afirma ter feito, na opinião do jornalista: em 2007, a pasta da Saúde aplicouapenas 55% dos R$ 68,1 milhões previstos para ações de vigilância, prevenção e controle da malária e da dengue.

"Só na última segunda-feira [17], depois de ter sido fustigado por Lula, Temporão realizou a primeira reunião do que denominou de 'gabinete da crise'". Outra providência tardia seria a inauguração de tendas para hidratar os doentes, já próximo a abril, quando a dengue costuma retroceder.

Ironizando o bordão que caracteriza os pronunciamentos de Lula, o senador encerrou seu discurso afirmando que "nunca antes neste país tantas pessoas morreram de dengue".

Fonte/texto: AG - Senado

Hugo Chávez já saiu de São Luiz

O avião presidencial de Hugo Chávez já decolou do aeroporto internacional de São Luiz-MA. Ele deve chegar ao aeroporto da capital paraense em 45min.

A Avenida Júlio Cesar já está fechada para a passagem do presidente venezuelano.

As ruas próximas ao Hangar- Centro de Eventos da Amazônia, principalmente a Brigadeiro Protásio já está fechada desde às 15:30.

Um forte esquema de segurança foi montado para receber Hugo Chávez.
Pelo menos 30 jornalistas da Venezuela já estão no Hangar.

Pauta
Na discussão com a governadora do Pará, Ana Júlia Carepa [PT], Hugo Chávez vai abordar o tema - situação econômica da população da região norte, programa alfabetização de adultos com a utilização do método “Sim, eu posso!”.

Outros pontos importantes que estarão na pauta dos governantes são as disposições para estabelecer um fundo de apoio às iniciativas de desenvolvimento sustentável, que promova a criação de redes produtivas entre os pequenos produtores. O foco serão os produtores localizados em áreas de assentamentos rurais.

Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Confira a lista dos vereadores degolados pelo TRE-PA

VEREADOR – MUNICÍPIO - PARTIDO PELO QUAL FOI ELEITO - DATA DA DESFILIAÇÃO NOVO PARTIDO - DATA DO JULGAMENTO - CASSAÇÃO PELA CORTE

1. João Maria Alves da Silva, Santa Izabel - Partido Social Liberal (PSL), 2007 - Partido Social Cristão (PSC) - 08/01/08.
2. Adenor Ferreira da Silva Marapanim - Partido Verde (PV) - Setembro/ 2007 - PMDB 10/01/08.
3. Joareis Rodrigues Sousa, Vitória do Xingu – PT 28 de setembro de 2007 - PMDB 15/01/08.
4. reinaldo José da Silva Lisboa, Bonito/PA - Partido dos Trabalhadores (PT), 29 de setembro de 2007, Partido Trabalhista Nacional (PTN), 17/01/08.
5. Wilson Ferreira da Silva, Curionópolis, Partido da Mobilização Nacional (PMN), 30 de setembro de 2007. Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), 22/01/08.
6. Márcia Lopes do Nascimento, Rio Maria –PMDB, 24 de setembro de 2007- PDT 22/01/08.
7. José Antônio Coelho da Rocha Belém Eleito pelo PSDB. Mudou para o Partido Progressista (PP) em 1º de março de 2007 e, em 5 de outubro, para o PMDB. PMDB 2/01/08.
8. Armênio Wilson Corrêa de Moraes, Belém – PSDB, Mudou para PTB em 30/09/05; Em 1º/03/07 ingressou no PRB; Em 5/10/07 filou-se ao PMDB. PMDB, 24/01/08.
9. Maria Vanda do Nascimento Costa, Portel Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB) Setembro de 2007, Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) 29/01/08.
10. João Cunha de Oliveira, Acará -Partido Progressista (PP), 16/09/2007,Partido Social Cristão (PSC), 29/01/08.
11. Manoel Odinaldo da Silva, Marapanim Partido Verde (PV), 28/09/2007 - Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB)- 29/01/08.
12. Antônio Ribeiro dos Santos, Breu Branco - Partido dos Trabalhadores (PT) 21/09/07, PMDB -07/02/08.
13. Ronivaldo Fernandes do Carmo, Cametá –PP - 02/10/07 -PSDB 12/02/08.
14. Conceição Moreira Machado, Senador José Porfírio - PSDB - 27/09/07 PMDB -12/02/08.
15. Maria Ivone Braga, Senador José Porfírio – PSDB - 27/09/07 – PMDB 12/02/08.
16. Valdir Gonçalves Pena, Igarapé-Miri – PPS 1º/10/07 - Partido Trabalhista Nacional (PTN)12/02/08.
17. José Afonso Silva Sarges, Abaetetuba PMDB 20/09/07 – PTB (desde 04/10/07)14/02/08.
18. Antônio Rocha da Costa, Benevides – PTB 17/09/07 – PSC 14/02/08.
19. Osvaldo de Lima Mendes, Curuçá – PSDB- 05/10/07 - DEM21/02/08.
20.Raimunda Crisolete Almeida Monteiro, Almerim –PMDB 03/10/07 - Partido da República – PR (desde 04/10/07) - 21/02/08.
21. Hildo da Costa Albuquerque, Abaetetuba - Partido Republicano Progressista (PRP) 28/09/07 – PtdoB 26/02/08.
22. Raimundo Maria Campos Martins, Abaetetuba – Partido Republicano Progressista (PRP) - 12/09/07 – PtdoB - 26/02/08.
23. Antônio Wilson Oliveira Sousa, Peixe-Bo - PTB 22/09/07 – PP 26/02.
24. José Clodoaldo Moraes da Silva, garapé-Miri - PP 25/09/07 - PV (desde 26/09/07) 26/02.
25. Jenoval Ferreira de Lima, Ourém – PPS 10/09/07 - DEM (antigo PFL) 26/02
26. José Maria de Freitas Caldas, Cametá - PMDB 13/08/2007 - PSDB (desde 02/10/07) 28/02.
27. Luiz Alberto da Cruz, Santarém PSDB - Migrou por 3 vezes de Partido, sendo a última em 27/07/07, quando saiu do PMDB e passou ao PP. PP 28/02.
28. Rorivando Barros Gomes, Bujaru PPS - 18 de agosto de 2007 - Filiou-se ao PMDB em 19/09/07 sem justa causa, 04/03/08.
29. Francelino Batista de Lima, Uruará, PTB, Em 2005 mudou para o então PFL (atual DEM), e em set/2007 para o PMDB – PMDB, 12/03/08.
30. João Evaristo da Silva, Canaã dos Carajás - PDT 15/05/07 – PMDB, 12/03.
31. Manoel Coelho de Sousa, Marapanim - PP Desfiliou-se em 19/09; em 27/09 filiou ao DEM – DEM, 13/03/08.
32. José Farias da Costa, Augusto Corrêa - PDT 26/09/07 –PR 18/03/08.
33. João Martins Costa, Oeiras do Pará - PPS, 13/09/07 – PRB, 18/03/08.
34. Nelson da Silva Parijós Neto, Cametá – PP - Desfiliou-se em 02/10/07 DEM desde 05/10/07 - 18/03/08.
35. Fernando Alexandre de Souza Navarro, Bragança, PMDB - Em 03/09/07, comunicou seu desligamento voluntário do partido, quando passou a compor o PR, 18/03/08.
36. Ierecê Rosa Vieira, Tracuateua - PDT, Saiu em 28/09/07 - PTB 25/03/08.
37. Maria da Glória Silveira Silva, Tracuateua – PTB - Saiu em set/2007 - PMDB 27/03/08.

Fonte: TRE-PA