Siga nosso blog!

Segudores do Google +

Amigos do Facebook

--=

Pará Notícias

Um novo conceito

Divisor de águas em 2008

O signatário do blog publicou no mês passado um artigo apontando que o divisor de águas na eleição de 2008 concentra-se nos jovens do município de Capanema - região pólo do norte do Pará. Nenhum dos prefeitáveis da eleição passada despertou os jovens com projeto especificamente voltados pra eles.

Mas me parece que o artigo provocou uma corrida desenfreada a caça desses votos. E já soou no município que os prefeitáveis Marcelo Pierre [Peemedebe] e Eslon Martins [PR] já começaram a articular projetos específico ao divisor de águas de Capanema.

Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Alepa aprova projeto que promove PM sub-judice

A Assembléia Legislativa do Estado do Pará aprovou hoje o Projeto de Lei 63/2007, que permite a progressão funcional aos praças militares, da Polícia e Corpo de Bombeiros, que estão sob processo criminal sem condenação. Mais de 1100 militares serão beneficiados pela medida. O autor do projeto é do deputado estadual Márcio Miranda [DEM].

O Projeto modifica o item “2” do art.18 da lei nº 5.250, de 29 de julho de 1985, o qual passará ter a seguinte redação: “Não será incluído em quadro de acesso o graduado que: (...) 2- For condenado em processo criminal em primeira instância, até a decisão da instância ou Tribunal Superior”. O texto da lei em vigor exclui da promoção o militar que “está sub-judice ou preso previamente”

O Projeto de Lei foi apresentado a Casa, para tentar reverter a situação dos PM’s que não podiam ser promovidos em virtude de processo criminal, uma situação que, na realidade, penalizava o profissional antes mesmo da condenação pelo Judiciário.

Segundo Márcio Miranda, a aprovação da nova lei eleva a auto-estima do militar e seus familiares.

“O texto da lei em vigor antecipa a condenação judicial do praça, que responde a processo penal que. Entretanto, segundo a nossa Constituição Federal, ninguém será considerado culpado até prova em contrário, ou seja, até o trânsito final da sentença”, finalizou Márcio Miranda.

Fonte: AI – Dep. MM
Autor: AI - Dep. MM / Jornalismo Político

Deputados buscam solução para segurança

Os deputados estaduais integrantes do grupo G8 reúnem os prefeitos e lideranças do interior do estado para debater e buscar soluções para a segurança pública do estado. Desde o início de outubro, os parlamentares de diversos partidos têm se manifestado a cerca do crescimento da violência no Pará. Na próxima segunda-feira (05/11), a Sessão Especial solicitada pelo G8 debate o tema na Alepa.

Ao longo do mês de outubro, vários deputados têm se manifestado sobre a crescente violência nos municípios paraenses. “Em qualquer lugar, em qualquer município ou região, as pessoas tem histórias para contar. Esta situação já está fora de controle”, avalia o deputado João Salame (PPS). O deputado ainda deu como exemplo Marabá, onde a população triplicou nos últimos dez anos, “mas o aparato de segurança pública foi reduzido pela metade”, concluiu.

“Nossa proposta, com a realização da Sessão Especial é fazer com que as lideranças de cada região tragam um resumo das dificuldades e das sugestões para os municípios, assim podemos buscar soluções urgentes em favor da segurança pública”, disse o deputado Márcio Miranda. O parlamentar defende a adoção de medidas emergenciais para conter a criminalidade, “enquanto o governo não aumenta o efetivo policial”.

Já o deputado Márcio Miranda apresentou uma série de projetos que visam o aumento imediato do efetivo policial (compra da licença-especial dos militares, convocação dos reservistas para o serviço burocrático e parceria público-privada para aquisição de bens e serviços) e ampliar “a curtíssimo prazo” o combate ao crime no Pará (reorganização do serviço voluntário, restrição à venda de uniformes, etc).

Fonte: AI – Dep. MM

A charge do dia


Autor: Sponholz
Autorizado para o Blog

Zuanazzi deixa Anac

Após apresentar um balanço de sua administração à frente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o diretor presidente da entidade, Milton Zuanazzi, anunciou que irá entregar sua carta de exoneração na tarde de hoje (31).

Ele disse que está saindo porque não concorda com as idéias do ministro da Defesa, Nelson Jobim, e explicou que só deixou o cargo agora, apesar das pressões, porque não queria deixar a Anac sem diretoria. Zuanazzi estava no cargo desde março de 2006, quando deixou a função de secretário nacional de Políticas do Turismo.

Zuanazzi disse que existe uma “agenda oculta” no país que não quer o crescimento do Brasil. “Essa agenda não quer que pobre ande de avião”. Ele também fez críticas ao ministro Jobim, dizendo que ele não conhece a aviação civil brasileira.

Milton Zuanazzi era o único dos diretores da agência que ainda não tinha deixado o cargo. Ontem, o presidente em exercício, Arlindo Chinaglia, assinou a nomeação de dois novos diretores da Anac: o economista Marcelo Guaranys e o engenheiro Alexandre Gomes de Barros.

Fonte: TV Senado

Bastidores da imprensa: CartaCapital propõe espaço e depois recusa anúncio da Rede Globo

A história foi contada pelo próprio Mino Carta em seu blog e depois publicada na última edição de CartaCapital: a Rede Globo ficou em 20º lugar na pesquisa de empresas mais admiradas do País preparada pela publicação. Em um anúncio para a edição especial criado pela emissora, a Globo atestava: “De tanto nos investigar, a CartaCapital acabou descobrindo o que você já sabia”.

O anúncio foi recusado. CartaCapital expôs em carta a José Land, diretor de propaganda da Central Globo de Comunicação (CGCom), que a pesquisa foi realizada com 1200 executivos, o que não representa a maioria do povo brasileiro, e que a peça era ofensiva. Land respondeu, segundo a revista, que eles poderiam se sentir “ofendidos pelo tratamento invariavelmente hostil”, e que era esperado um “comportamento cordial, compatível com a liberdade de expressão que tanto defendem”.

Mino comparou a sutileza do anúncio a uma divisão Panzer do exército alemão na Segunda Guerra, afirmando que era uma “falta de senso de oportunidade e desfaçatez”.

Globo
“O que ele sonegou dos seus leitores foi que o setor comercial da CartaCapital entrou em contato oferecendo espaço para o anúncio. Como nós íamos ficar sabendo da pesquisa?”, rebate Luís Erlanger, diretor da CGCom. “Só achamos que uma revista que vive em campanha contra a Globo talvez acolhesse a nossa criatividade. Quer dizer que apesar de tudo que eles condenam o nosso dinheiro é bem-vindo?”.

Mino Carta foi procurado após as declarações de Erlanger e, até a publicação desta matéria, não se manifestou.
Fonte: AG Comunique-se
Autor: Marcelo Tavela
Autorizado para o Blog

Bastidores da imprensa: TV Globo e M&M negam interferência

A Rede Globo e o Meio & Mensagem negaram pressões comerciais para mudar a abordagem de uma matéria sobre a audiência na TV aberta. Em notas enviadas ao Comunique-se por volta das 18h, às empresas descartam qualquer tipo de ingerência.

De acordo com o grupo M&M, o jornalista Alisson Ávila não foi demitido por se recusar a mudar sua abordagem, mas sim pela rispidez de sua discussão com a editora Regina Augusto. A redação do Comunique-se procurou a jornalista, mas ela e Sérgio Borgneth, vice-presidente executivo do grupo, estiveram em reunião o dia todo. “O afastamento, portanto, foi pela forma como foi travada a discussão e não pelo seu conteúdo, como reconheceu o próprio jornalista ao se despedir de todos os colegas da redação e demais funcionários do Grupo M&M, inclusive seus diretores e sócios”, esclarece em comunicado.

Globo
“A TV Globo lamenta que o Comunique-se não tenha entrado em contato com a empresa antes de publicar a matéria em epígrafe (Departamento comercial da Globo pede para M&M alterar foco de matéria)”, informou a assessoria da Globo criticando o fato de a reportagem ter procurado diretamente o departamento comercial em vez de solicitar informações para a Central Globo de Comunicação.

A empresa nega qualquer manipulação na matéria, apesar de a reportagem ter apurado que houve uma solicitação para que o texto de Ávila mudasse de foco, evitando abordar o crescimento da Record e a perda de pontos da Globo. “Respeitamos a linha editorial de todos e sempre respondemos às perguntas que nos são encaminhadas. Tanto assim, que as perguntas foram integralmente respondidas para o repórter para a matéria que estava fazendo no M & M. E depois as mesmas respostas foram utilizadas, com nossa autorização, pelo jornalista na reportagem da Carta Capital”.

Leia na íntegra a nota do Meio & Mensagem:

"Em referência à matéria publicada hoje pelo Comunique-se envolvendo o jornal Meio & Mensagem cumpre-nos os seguintes esclarecimentos:
- O real motivo do afastamento do repórter Alisson Ávila da redação do Meio&Mensagem foi uma ríspida discussão travada com a diretoria da publicação, episódio incompatível com o convívio profissional nas nossas empresas;
- Discussões entre editores e repórteres são comuns no dia-a-dia de todas as redações jornalísticas. Entretanto, temos que preservar um clima tranqüilo e respeitoso durante o trabalho;
- O afastamento, portanto, foi pela forma como foi travada a discussão e não pelo seu conteúdo, como reconheceu o próprio jornalista ao se despedir de todos os colegas da redação e demais funcionários do Grupo M&M, inclusive seus diretores e sócios;
Sem ressentimentos, ao jornalista Alisson Ávila, que trabalhou nesta empresa nos últimos sete anos e notavelmente amadureceu profissionalmente neste período, desejamos sucesso no desenvolvimento de sua carreira."
Grupo M&M

Leia na íntegra a nota da TV Globo:

"A TV Globo lamenta que o Comunique-se não tenha entrado em contato com a empresa antes de publicar a matéria em epígrafe (Departamento comercial da Globo pede para M&M alterar foco de matéria). A emissora jamais fez qualquer gestão para alterar matéria do Meio & Mensagem, como jamais faria com qualquer outro veículo. Respeitamos a linha editorial de todos e sempre respondemos às perguntas que nos são encaminhadas. Tanto assim, que as perguntas foram integralmente respondidas para o repórter para a matéria que estava fazendo no M & M. E depois as mesmas respostas foram utilizadas, com nossa autorização, pelo jornalista na reportagem da Carta Capital."

Central Globo de Comunicação
Fonte: AG Comunique-se
Autor: Tiago Cordeiro
Autorizado para o Blog

Jefferson Péres diz que não é "chantageável"

"Canalhas de todos os matizes, eu não sou como vocês: ética para mim não é pose, não é bandeira eleitoral, não é construção artificial de imagem para uso externo". A frase é do senador Jefferson Péres (PDT-AM), que em discurso no Plenário ontem (30), negou qualquer envolvimento com a Siderama (Siderurgia da Amazônia SA), empresa de siderurgia que teria deixado de repassar ao governo, na década de 70, os recursos do Imposto de Renda retido na fonte de seus funcionários.

O discurso de Jefferson Péres foi motivado por matéria publicada pela revista Veja desta semana indicando que senadores teriam recebido material - um dossiê, contendo DVDs - com acusações contra ele.

O senador rechaçou as denúncias sobre o envolvimento dele com a fraude financeira que teria ocorrido na Siderama e disse não ser "chantageável" porque não tem "esqueletos no armário".

Jefferson Péres é relator de processo contra o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) que investiga uma suposta aquisição de veículos de comunicação por meio de laranjas, em tramitação no Conselho de Ética.

Há 30 anos, o senador era diretor administrativo da Siderama. Pela já citada sonegação, todos os diretores da Siderama foram arrolados ao inquérito aberto a pedido da Superintendência da Amazônia (Sudam), de quem recebia recursos, mas apenas três - o diretor presidente, o diretor financeiro e o superintendente financeiro - foram formalmente acusados de ter conhecimento do esquema. Anos depois, segundo Jefferson Péres, até mesmo esses três foram isentados pelo Ministério Público.

Mais uma vez, Jefferson Péres se disse vítima de uma "campanha difamatória", com notícias plantadas na imprensa. Também leu uma carta, assinada pelo senador Renan Calheiros, em que este nega ser autor do dossiê e reforça suas declarações anteriores sobre Jefferson Péres - "exemplo de coerência política, de lisura e honradez".

Fone: TV Senado

Enquete aponta dois nomes

A enquete que encerra no dia 31/10 [Em quem você votaria em 2008?] aponta dois grandes nomes para o executivo da maior região pólo do norte do Pará. Capanema. Marcelo Pierre [Peemedebe] e Eslon Martins [PR].

Eslon tem um eleitorado fiel e conta com o apoio incondicional do deputado estadual capanemense Eduardo Costa [PTB] que aderiu ao grupo na semana passada.

Dentro do legislativo municipal Eslon conta com o apoio assumido de Rubens Anselmo e Wilson Araújo, ambos da base governista do prefeito Alexandre Buchacra [PT].

O prefeitável [EM] ainda não definiu o vice na composição, mas o blog especula o nome do vereador Wilson Araújo [DEM].

Já o vereador Marcelo Pierre conta com o apoio da governadora do Pará Ana Júlia Carepa [PT] e do deputado federal Jader Barbalho [PMDB].

Barbalho foi o responsável pela vitória esmagadora em cima da máquina administrativa do PSDB de Simão Jatene.
O vice de Pierre vai sair da ala petistas, conforme dito ao signatário do blog.

Os dois fortes candidatos ao executivo de Capanema prometeram divulgar seus vices ao blog assim que o partido definir as composições.

A enquete não tem cunho cientifico.

Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

A charge do dia





Autor: Sponholz
Autorizado para o Blog

Mário Couto diz que corrupção tomou conta do país

Ao discursar em Plenário ontem, (29), o senador Mário Couto (PSDB-PA) afirmou que, durante o governo Luiz Inácio Lula da Silva, a corrupção "tomou conta do país e virou rotina". O senador disse que a governadora do Pará alugou um imóvel para o governo estadual, sem licitação, no valor de R$ 2,160 milhões por quatro anos, quantia suficiente, segundo disse, para construir um prédio de 12 andares em quatro anos.

Além de afirmar que a corrupção está "sem controle" no Brasil, o senador protestou contra o baixo investimento do governo nas áreas de saúde e de segurança pública. Ele informou que dois hospitais do Rio de Janeiro estariam fechando seus setores de neurocirurgia devido à falta de recursos e aos baixos salários dos profissionais.

“O povo brasileiro quer saber onde está aquele sindicalista-operário que pregava um país melhor, que pregava uma sociedade melhor. Será que esse que está aí na Presidência da República é aquele mesmo do ABC Paulista, que prometia tanto aos brasileiros? Não, infelizmente, meu povo querido do Brasil e do Pará, não é o mesmo”, disse Mário Couto.

Fonte: TV Senado

Composições

Adamor Aires [PR] antes era oposição à coligação do prefeitável Eslon Martins, nas eleições passadas, hoje sendo do mesmo partido às alianças estão mais fortes do que nunca.

Começa a se desenhar à composição para o executivo no município de Capanema, maior região pólo do norte do Pará.

Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Eslon Martins perde o último recurso

Saiu agora pouco, às 10:48, a decisão do TRE – Tribunal Regional Eleitoral do Pará - o processo nº 2207 que pedia a cassação do prefeito de Capanema, região norte do Pará, José Alexandre Buchacra Araújo. Por unanimidade os juizes absolveram o prefeito.

“Decisão do juízo da 25ª que julgou improcedente ação que visava à decretação de inelegibilidade e cassação do registro ou diploma do 1º e 2º recorridos, por suposto abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação, em face da utilização de emissora de rádio de forma ilegal, bem como o pagamento de multa a cada um dos recorridos, nos autos dos processos nº 079 e 086/2004/25ª”.

Não admitindo a derrota nas urnas para Buchacra, Eslon Martins [PR] prefeitável pela segunda vez, em Capanema, iniciou uma perseguição implacável contra o prefeito. Foram 17 processos. Todos julgados improcedentes nos tribunais.

A vitória foi comemorada com fogos de artifício em toda Capanema.
Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

O tiro saiu pela culatra

O vereador do município de Capanema, região norte do Pará, Wilson Araújo [DEM] deve estar sorrindo de orelha a orelha, e Marcelo Pierre [PMDB] prefeitável, em 2008, cabisbaixo.

Pierre iria pedir a cabeça de Wilson na bandeja de prata na sessão passada [19], mas por forças estranhas não houve sessão.

Wilson teria sido beneficiado pelo prefeito Alexandre Buchacra [PT] ao contratar o laboratório Pasteur de propriedade do vereador da base governista.

Mas, ninguém esperava que o laboratório estivesse no nome de Núbia de Araújo Silva e Tânia Maria de Araújo Silva.

Esperto como uma raposa, Wilson Araújo transferiu todas as cotas do contrato social do laboratório, no dia 06 de janeiro de 2004, ou seja, antes de Wilson assumir o cargo de vereador no município.

Legalmente não existe nada que desabone o futuro vice-prefeito na composição de Eslon Martins [PR], prefeitável em 2008.

Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Kassab muda lei que restringia jornais gratuitos

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, voltou atrás na sexta-feira (26/10) e corrigiu o texto da lei 14.517, que proibia a distribuição de jornais gratuitos em cruzamentos e a restringia em outros pontos. O trecho alterado excluía da norma todos os jornais e periódicos que se enquadram na Lei Federal 5.250/67, a Lei de Imprensa.

A alteração foi feita por projeto de lei encaminhado à Câmara Municipal. Segundo a secretaria de comunicação da prefeitura, a legislação visa a proteger a distribuição de periódicos gratuitos e proibir panfletos.
Fonte: AG - Comunique-se
Autorizado para o Blog

Polícia prende suspeito de enviar falsa carta-bomba à revista Época

A polícia prendeu na noite da quinta-feira (26/10) Divino Aloizio de Souza, 42 anos. Ele é suspeito de enviar envelopes com ameaças e um pó verde para 20 embaixadas. Na segunda-feira (22/10), Souza teria repetido seu trote ao enviar uma “carta-bomba” à redação da revista Época, da editora Globo.

O envelope foi recebido pelo funcionário João Massaro, que trabalha no atendimento ao leitor. De acordo com ele, a carta era endereçada à editora Globo, mas como remetente tinha apenas um “aos cuidados da redação”. “Deu para perceber que não tinha nada de errado, mas chamei a segurança porque cheirava muito mal”, explicou. No envelope, além do pó verde – segundo as investigações uma mistura de “carbonato de sódio, carbonato de cálcio, açúcares e impurezas” - havia também cópias de vários textos e da bandeira do Brasil.

Ação rápida
A editora chamou a polícia, que, através do Grupamento de Ações Táticas Especiais (Gate) da Polícia Militar, confirmou que se tratava de um trote. Bombeiros e seguranças fizeram uma inspeção no edifício e nada encontraram.

A empresa comunicou aos funcionários da natureza falsa da ameaça. Souza é suspeito de enviar cartas semelhantes para ministros e até mesmo ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Fonte: AG. Comunique-se
Autor: Tiago Cordeiro
Autorizado para o Blog

Repórteres criam União de Jornalistas Ambientais da América Latina

Profissionais de jornalismo ambiental latino-americanos e espanhóis criaram a União de Jornalistas Ambientais da América Latina (UPA-América Latina). Aproximadamente 15 jornalistas oficializaram a nova entidade durante a jornada de encerramento da 2ª Oficina de Jornalismo Ambiental da Fundação Novo Jornalismo Ibero-americano (FNPI), realizada entre 22 e 27/10, na Colômbia.

"A intenção é criar e consolidar uma rede de jornalistas ambientais mais bem preparados, convencidos de que um jornalismo ambiental especializado e honesto permitirá um maior conhecimento destas questões por uma sociedade cada vez mais preocupada com os temas ambientais e em territórios, ameaçados, que abrigam a maior biodiversidade do planeta", afirmaram os repórteres em comunicado oficial.

De acordo com os fundadores, a UPA deve encorajar a especialização de novos jornalistas no assunto e impulsionar as editorias de meio ambiente. A instituição também deve favorecer a troca de experiência e a defesa de jornalistas no exercício da profissão. Jornalistas de Argentina, Chile, Colômbia, Equador, El Salvador, Guatemala, México, Venezuela e Espanha participaram do encontro.
Fonte: AG – Comunique-se
Autorizado para o Blog

A charger do dia


Autor: Sponholz
Autorizado para o Blog

Opinião: Muita retórica e pouca ação

Por Paulo Zildene
Para quem entende um pouco de governo Lula sabe que ele fala muito e age pouco. Típico do PT. E hoje não foi diferente no programa semanal [Café com o Presidente] ao comentar da pesada carga tributaria do país. Lula disse aos quatro cantos do Brasil na primeira campanha que o país precisaria fazer a reforma tributária. Esse modelo foi adotado, também, na campanha de reeleição. Mas o assunto ficou só no discurso.

A carga tributária do Brasil é uma das maiores do mundo. E agora Lula “comenta” que esta finalizando um projeto para enviar ao Congresso Nacional. Eu já vi esse filme!

“A carga tributária ela pode ser menor. Estamos trabalhando para isso. Por isso, estamos em fase final de elaboração de um projeto de reforma tributária, junto com os estados. Queremos construir essa proposta de política tributária que atenda aos interesses do Brasil. Política tributária é muito difícil porque cada deputado, cada senador tem uma, cada presidente tem uma, cada indústria tem uma, ou seja, precisamos abrir mão das nossas propostas individuais e construir uma proposta consensual para o país”, disse lula.

Com os impostos na hora da morte, os empresários brasileiros fazem milagre para não fecharem suas empresas, e enquanto o governo fica no pré-projeto de reforma tributária.

Lula disse que não adotará medidas paliativas para reduzir a carga. “Não vamos fazer mágicas. Vamos trabalhar com seriedade, fazendo os ajustes na hora certa, no momento certo, porque ninguém quer mais diminuir a carga tributária do que eu”, finalizou Lula.

Enquanto o PT fica na retórica de palanque o empresariado tenta sobreviver com a carga tributaria mais desonesta das Américas.

Brisas e vendavais

Por Onofre Ribeiro
Acabou o aval político ao governador Blairo Maggi, conseguido após a sua primeira eleição em 2002. As recentes atitudes da Assembléia Legislativa indicam uma rebeldia sem volta. Quando se aprovou a CPI da Sema, o Governo do estado entrou na conversa de que a CPI lhe daria um respaldo político para sair do atoleiro ambiental. Atolada em atribuições e tecnicamente despreparada para lidar com o tamanho dos problemas ambientais existentes, a secretaria deixou a maré solta levar os pedidos de licenças ambientais e outras encrencas pesadas como aprovar os projetos de manejo sustentado da madeira, para citar dois exemplos.

A CPI teria o papel de destravar a Sema e abrir espaço para um tratamento mais transparente das questões ambientais, herança de uma relação promíscua com o Ibama e a própria Fema, que antecedeu a Sema. Aberta a caixa preta da secretaria, um vendaval varreu os assuntos ambientais e, por mais que o relatório final possa ser atenuado, o prejuízo de imagem para o governo é certo.

Agora os deputados ameaçam com uma CPI dos incentivos fiscais. Eles sabem que o governo tem segredos na manga e não pode se expor sem prejuízos imensos à sua imagem. No correr desta semana jogou uma carta errada, quando enviou o secretário de Fazenda à Assembléia Legislativa para prestar esclarecimentos, e ele saiu com ameaças particulares e genéricas. Pronto. Passou o atestado que os parlamentares queriam. O negócio agora é entrar em longos entendimentos e salvar o que tiver para ser salvo.

Mas o leitor deve estar se perguntando o porquê de repentina rebeldia de legislaturas tão mansas como têm sido as últimas no estado. Simples. No ano que vem haverá eleições municipais e se precisa construir discursos e formar alianças. Tudo isso custa dinheiro e prestígio. Então, é preciso negociar o que for do interesse dos parlamentares e do governo.

De novo, cabe perguntar por que tanta confusão. Claro que o governador Blairo Maggi precisará compor-se com Deus e com o Diabo para passar pelas eleições de 2008, porque elas serão à ponte para 2010, quando ele próprio estará pensando na sua sucessão e no seu futuro político. O vácuo de 2002 quando ele se elegeu e de 2006 quando se reelegeu sem muito esforço partidário, não se repetirá mais. As forças opositoras tiveram tempo para se reagrupar e, pior: estão dentro da aliança de sua base partidária.

A oposição que virá de fora será apenas a do PSDB, liderada pelo prefeito de Cuiabá, Wilson Santos. O deputado José Riva com o PP e aliados poderá ser uma segunda força, dependendo de composições. O DEM, o PMDB, e o PT, os mais perigosos adversários no conjunto e em separado, estão na base de apoio partidário do governador. Traduzido, isso significa dizer que acabou o tempo de unidade exclusiva do PPS do primeiro mandato e agora do PR. Ele terá que dividir poder e espaços políticos com os piores inimigos de sua vida, travestidos de aliados. Certamente, os dois próximos anos a partir de 2008, serão anos de calvário para o governador, porque o tabuleiro de 2010 estará posto, de olho no governo do estado, nas duas vagas de senador, nas oito de deputados federais e nas 24 de estaduais. E não existem articulações pacificadoras. Ao contrário, as CPIs já mostram a disposição dos ânimos predatórios dos aliados e dos adversários daqui para a frente. Acabou a brisa, começarão os vendavais.

Onofre Ribeiro é articulista deste jornal e da revista RDM

Encerramento

A enquete [Em quem você votaria em 2008?] encerra no dia 31/10. Sem cunho cientifico, a especulação política foi criada para medir a popularidade dos candidatos que o Blog elegeu como possíveis candidatos a prefeito da maior cidade pólo do norte do Pará, Capanema.
Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Regulamentação de repasses para a saúde domina pauta da Câmara

A votação do projeto de lei complementar (PLP-01/2003), que regulamenta a Emenda Constitucional 29, que trata do repasse de recursos da União, dos estados e dos municípios para ações de saúde pública, é o principal item da pauta de votações da Câmara na semana. A matéria começou a ser discutida na semana passada, mas não houve acordo sobre o repasse dos recursos da União, por isso, sua votação foi adiada.

O projeto em discussão no Plenário, de autoria do ex-deputado Roberto Gouveia, estabelece que a União deverá repassar 10 % da receita bruta corrente por ano para a saúde, o que equivaleria a cerca de R$ 70 bilhões no ano que vem. Atualmente, a União repassa cerca de R$ 44 bilhões. O PLP estabelece que os estados deverão destinar à saúde 12 % dos recursos dos impostos arrecadados e os municípios 15 % do dinheiro proveniente dos impostos.

Além da regulamentação dos recursos para a saúde, constam da pauta de votações da Câmara as propostas de emenda à Constituição (PEC) que regulamentam a Defensoria Pública, definindo atribuições e prerrogativas dos órgãos; a que acaba com as votações secretas nos três níveis de Legislativo (federal, estaduais e municipais); a que define o número de vereadores de acordo com a população dos municípios, além do projeto de lei da reforma política, entre outras proposições.


Fonte/Autor: Agências

Comissão mista deve votar relatório preliminar do orçamento na terça-feira

O relatório preliminar do Orçamento Geral da União para 2008 deve ser votado na terça-feira (30), em reunião marcada para às 14h30m, na Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional. Amanhã (29), o relator-geral, deputado José Pimentel (PT-CE), reúne-se com consultores da comissão para os acertos finais do parecer.

Foram apresentadas 225 emendas ao parecer preliminar, que já foram analisadas pelo relator-geral e agora caberá à comissão aprovar o parecer de Pimentel. O relatório preliminar estabelece regras e parâmetros a serem seguidos na elaboração dos pareceres setoriais, na apresentação de emendas, na questão dos recursos.

Após a aprovação do relatório preliminar começa o prazo, de 31 de outubro a 8 de novembro, para que os 513 deputados e os 81 senadores apresentem suas emendas individuais à proposta orçamentária para o ano que vem. Pelo cronograma da comissão, até o dia 13 de novembro as emendas devem ser publicadas.

Fonte/Autor: Agências

Deputados e senadores podem apresentar até R$ 7 milhões em emendas ao orçamento

Os 513 deputados e 81 senadores podem apresentar até R$ 7 milhões em emendas parlamentares individuais ao Orçamento Geral da União para o ano que vem. Cada parlamentar tem direito a 25 emendas para obras e serviços em suas regiões. O prazo para apresentação das emendas à proposta orçamentária vai do dia 31 deste mês até 8 de novembro.

Os parlamentares poderão apresentar dois tipos de emendas individuais: despesa/capital, que se destinam à investimentos, construção de escolas, postos de saúde, ginásios de esportes, obras de infra-estrutura, compra de ambulâncias, além das emendas de custeio, que são usadas para obras de manutenção, restauração de rodovias, reformas de escolas, postos de saúde e outros.

Normalmente, a maioria das emendas apresentadas por deputados e senadores atende solicitações de governadores, prefeitos e vereadores e da comunidade que o parlamentar representa no Congresso Nacional. As emendas, segundo resolução da Comissão de Orçamento, só podem ser apresentadas para obras a serem realizadas no decorrer de 2008.

Além das emendas individuais, os parlamentares têm direito a outras emendas, as chamadas emendas de bancadas e de comissões, sem limites de valor. No caso da emendas de bancada, o número é proporcional ao tamanho de cada representação estadual e varia de 15 a 20, que são as chamadas emendas de apropriação. Além disso cada bancada tem direito a mais três emendas, as de remanejamento.

Para a elaboração das emendas de bancada, os governadores dos estados reúnem-se com deputados e senadores do respectivo estado para definir as prioridades. O estado de São Paulo, que tem a maior bancada federal, tem direito a 20 emendas de apropriação e três de remanejamento. Minas Gerais, que tem a segunda maior bancada federal, tem direito a 19 emendas de apropriação e as três de remanejamento.

As menores bancadas do Congresso, com oito deputados e três senadores, têm direito a 15 emendas de apropriação e três de remanejamento (18 no total). Têm direito a esse mesmo número de emendas, as bancadas federais com 11 a 20 parlamentares, que representam 18 estados.

Na elaboração do Orçamento 2007, no ano passado, cada parlamentar teve direito a apresentar até 20 emendas individuais, no valor total de R$ 6 milhões. Neste ano, o número de emendas passou para 25, com valor de R$ 7 milhões.


Fonte/Autor: Agências

Votação para escolha entre 14 candidatos na Argentina

Chega à hora de os argentinos escolherem se vão manter o projeto kirchnerista no comando do país ou optar por outra via. A eleição presidencial teve início às 8 horas de hoje (28) e término às 18 horas, pelo horário local (uma hora abaixo do fuso de Brasília). O governo prevê divulgar um resultado preliminar três horas depois de fechadas às urnas.

A candidata do governo pela coalizão Frente para a Vitória, Cristina Kirchner, chega ao dia decisivo respaldada por ampla vantagem apontada pelas pesquisas de intenção de voto. Das nove divulgadas na última quinta-feira (25), último dia em que a lei o permitia, oito a apontaram como vencedora no primeiro turno.

Dos outros 13 candidatos, Elisa Carrió, da Coalizão Cívica, e Roberto Lavagna, da coligação Uma Nação Avançada (UNA), são apontados como únicas ameaças em potencial, especialmente a primeira. No terceiro escalão, aparece Alberto Rodriguez Saá, da Frejuli, e Ricardo Lopez Murphy, da Recrear.

Fonte: AFP

Casamento marcado

Já está tudo pronto para o casamento político entre o deputado estadual Eduardo Costa [PTB] e Eslon Martins [PR], prefeitável pelo município de Capanema, região pólo do norte do Pará. A data foi selada hoje [27], no programa de rádio que Eduardo Costa participa.

Os elogios proferidos por Eduardo a Eslon Martins são demonstrações óbvias de apoio do deputado, em 2008, para o executivo municipal.

A articulação política já vinha sendo costurada entre o deputado e o prefeitável. Este mês durante uma viagem de Capanema a Belém, Eduardo Costa, Eslon Martins e Wilson Araújo discutiam a eleição de 2008.

Agora já sabemos de onde vai sair o vice de Eslon. Da indicação de Eduardo Costa, e o soneto parece afinado para o lado de Wilson Araújo.

Eslon Martins chegou a comentar por e-mail ao signatário do blog que Wilson não seria seu vice, mas pelo andar da carruagem o nome do vereador já soa muito forte dentro da articulação política.

Ainda é cedo para especular, mas o signatário crê na indicação do dono do laboratório Pasteur na composição com Eslon.


Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Comentário

No artigo publicado ontem [26] “Corporativismo em Capanema”, o internauta Antônio Souza fez um comentário interessante sobre o assunto.

“Então vão ter que cassar todos os 10 vereadores da CMC porque uns são beneficiados pela prefeitura e outro beneficiado pelo estado no município de Capanema. Por exemplo, de quem é a casa que é alugada pela URE em Capanema? Do vereador MP que nasceu e se criou nela. Essa briga vai terminar em pizza de mussarela com doce de goiabada”, disse Antônio.

MP são as inicias de Marcelo Pierre, prefeitável pelo [Peemedebe]. O edil juntou provas suficientes para cassar o ex-presidente da casa de Leis de Capanema, região norte do Pará, Wilson Araújo [DEM].

Segundo informações, o laboratório Pasteur de Wilson é beneficiado pelo prefeito Alexandre Buchacra. Existem provas documentais envolvendo faturas de até R$ 27 mil.

Pierre iria comentar o assunto ontem [26] no plenário da casa, mas por forças “estranhas” não houve sessão. Isso cheirou a corporativismo por parte do presidente da CMC, “Edson Maciel” e o prefeito de Capanema “Alexandre Buchacra [PT]”.

Parece-me que o tiro iria sair pela culatra e acertar o pé de Marcelo Pierre, mas consultando Marcos Alan, irmão do vereador, por telefone, ele realmente confirmou o aluguel, mas só com um diferencial.

“Realmente a casa foi alugada para o estado, mas o contrato foi firmado na gestão de Simão Jatene [PSDB]”, disse Marcos.

Neste caso não há favorecimento por parte da governadora do Pará, Ana Júlia Carepa [PT] à família Acácio.

Pelo andar da carruagem essa seria a única munição que os adversários de campanha iriam encontrar para acertar o pupilo de Ana Júlia e Jaber Barbalho, em 2008.

Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

A charge do dia



Autor: Sponholz
Autorizado para o Blog

Inauguração em grande estilo

A nova Avenida Duque de Caxias será entregue pelo Prefeito de Belém, Duciomar Costa neste sábado [27]. A nova avenida, que interliga os bairros de Fátima e do Marco, foi toda repaginada.
O grande diferencial do evento ficará por conta da mobilização da Companhia de Transportes de Belém (CTBel) para conscientizar a população em geral sobre a importância da educação no trânsito. A idéia é transformar a avenida em modelo de referência em segurança no trânsito. Mesmo onde está visível, a sinalização parece não ser notada por quem está dirigindo, submetendo os pedestres a um verdadeiro teste de paciência.

Faixa Cidadã - Com os pés na faixa, o pedestre tem prioridade para a travessia, e o motorista deve esperar até que ele chegue ao outro lado na rua. A regra está no Código Nacional de Trânsito. Mas quando a lei é obedecida, chega a causar surpresa. Um dos exemplos é a Avenida Beira-Mar, cartão postal de Fortaleza, capital cearense, onde a faixa é mesmo do pedestre.

Esta regra já existe no Código Nacional de Transito, mas só agora esta sendo posto em prática em Belém. O motorista que não respeitar a faixa pode receber uma multa no valor de R$ 85,13 e punição de quatro pontos na carteira. Esta autuação será feita após os primeiros 15 dias

Regularização das barracas do Atalaia só em novembro

A juíza federal Carina Cátia Bastos de Senna marcou para o próximo dia 19 uma audiência de conciliação para que a União, a prefeitura de Salinópolis (PA) e comerciantes tentem chegar a um acordo sobre a regularização dos sistemas de água e esgoto das barracas da praia do Atalaia. A decisão foi tomada nesta sexta-feira, 26 de outubro, durante audiência pública realizada no município.

A proposta da prefeitura é construir um sistema de captação de água em parceria com os barraqueiros, em que o município investiria R$ 70 mil e os comerciantes R$ 50 mil. De acordo com o prefeito Raimundo Gomes, a construção do sistema deve ser concluída até dezembro.

A prefeitura e os comerciantes dizem, no entanto, que a implementação de um sistema de abastecimento de água nas barracas é uma obrigação do governo estadual. "A degradação ambiental na praia do Atalaia vem ocorrendo há décadas, mas agora essa conta está caindo nas costas dos barraqueiros", disse, e complementou: "Não está certo, temos que dividir as culpas".

Sobre o esgotamento sanitário, o deputado estadual Arnaldo Jordy, membro da Comissão de Meio Ambiente da Assembléia Legislativa, informou que há uma proposta de construção de fossas sépticas biodigestoras para as barracas. Segundo ele, na semana que vem haverá uma reunião entre representantes dos barraqueiros e da Caixa Econômica Federal para analisar a possibilidade de criação de uma linha de crédito para a construção das fossas.

"Mas os problemas da água e do esgoto no Atalaia são apenas um detalhe em relação a problemas maiores, como a especulação imobiliária ao redor da praia, que levou ao loteamento de áreas que são públicas", denunciou o deputado.

De acordo com a vice-presidente da associação dos barraqueiros, Glauce Santos, é necessário que as instituições públicas ofereçam aos comerciantes cursos de capacitação sobre questões ambientais. "Os governantes dizem que temos que ter esse conhecimento, mas nunca nos ofereceram cursos nessa área", criticou.

Realizada em um hotel na praia do Atalaia, a audiência pública também teve a participação do procurador da República Daniel César Azeredo Avelino, de representantes da Gerência Regional do Patrimônio da União, do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, da Advocacia-Geral da União, responsável pela ação civil pública que em junho apontou as irregularidades, do Museu Emílio Goeldi, e do Instituto Renato Chaves, que produziu um relatório anexado à ação indicando que a água das barracas está bastante contaminada.

A audiência de conciliação do próximo dia 19 será realizada na subseção da Justiça Federal em Castanhal, às 13 horas.

Fonte: AI – MPF


MPF recomenda criação de comitê da bacia do Xingu

O Ministério Público Federal no Pará (MPF/PA) enviou, essa semana, uma recomendação ao Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH), colegiado responsável pela implementação da Política Nacional de Recursos Hídricos, para que seja aprovado imediatamente o Comitê da bacia hidrográfica do Rio Xingu.

Além disso, a recomendação prevê também que representantes de 21 terras indígenas participem do comitê, com a finalidade de viabilizar a execução do Plano de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Xingu.

O plano prevê, entre outras ações, diagnóstico da situação atual dos recursos hídricos da área e propostas para a criação de áreas sujeitas a restrição de uso, visando à proteção dos recursos hídricos. Concomitante ao Plano, o Comitê da Bacia do Xingu tem a competência de aprovar as ações previstas no plano.

A presença dos povos indígenas no comitê é fundamental, segundo a visão do MPF, porque eles serão diretamente afetados com as construções de barragens no rio Xingu, que é parte indissociável, em diversos aspectos, do modo de vida deles.

Ao contrário do que havia sido divulgado esta semana pelo MPF, e de acordo com o especialista Glenn Switkes, o novo inventário da bacia do rio Xingu considera cinco barragens viáveis: Belo Monte, Altamira, Pombal, São Felix e Montante Jarina. A barragem de Carajás, considerada viável anteriormente já foi descartada, de acordo com Switkes.

Independente do número de barragens projetadas para o Xingu, será fortemente afetado vários povos indígenas que residem às margens do rio. Por isso, no Comitê da Bacia, o MPF recomenda a presença das representações indígenas Batovi, Ikpeng, Pequizal do Naruvoto, Wawi, Xingu, Capoto, Panará, Menkragnoti, Baú, BadJônkore, Kayapó, Apyterewa, Kuruaya, Xipaia, Cachoeira Seca, Arara, Kararaô, Koatinemo, Trincheira-Bacajá, Paquiçamba, Arara da Volta Grande. Se a recomendação não for cumprida pelo CNRH no prazo de 20 dias, o MPF adotará medidas judiciais cabíveis.

Fonte: AI – MPF

Novidade à vista!

Estamos preparando um novo layout, para tanto já registramos um novo domínio:

www.jornalismopolitico.com

O endereço vai mudar, mas à filosofia e a ideologia da linha editorial conserva a mesma.

Aguardem!

Paulo ZILDENE
Editor

A foto do dia


Brasília - O empresário Nenê Constantino dá uma tapa na câmera do fotógrafo Alan Marques, do jornal Folha de S.Paulo. Constantino ameaçou jogar uma pedra no fotógrafo e empurrou jornalistas ao chegar a delegacia para depor em inquérito sobre fraudes no Banco de Brasília (BRB), no qual também são investigados o ex-senador Joaquim Roriz (PMDB) e o ex-presidente do BRB Tarcísio Franklin de Moura.
Foto: Agências/Download livre

Nota Oficial conjunta CONASS e CONASEMS

Os Conselhos Nacionais de Secretários Estaduais e Municipais de Saúde (CONASS e CONASEMS) vêm a público informar o posicionamento das entidades a respeito da regulamentação da Emenda Constitucional n. 29/2000.

Os conselhos defendem os projetos de lei (PLP 01/2003 e PLS 121/2007) que tramitam na Câmara dos Deputados e Senado Federal, respectivamente, sem modificações quanto ao montante mínimo de recurso financeiro a ser aplicado pela União na saúde, equivalente a 10% das receitas correntes brutas dos Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social, previsto em ambos os projetos. Isto equivale ao incremento de R$ 20 bilhões no orçamento do Ministério da Saúde em 2007.

As entidades entendem que a vinculação dos recursos orçamentários da União para a saúde deve seguir o mesmo critério exigido para Estados e Municípios, que devem aplicar no setor 12% e 15% das receitas próprias.

Com a regulamentação da EC n. 29 nos termos acima defendidos, resgata-se uma parte do financiamento da saúde previsto originalmente na Constituição Cidadã que aportava 30% do Orçamento da Seguridade Social para o setor, o que equivaleria a um incremento de R$ 40 bilhões para a pasta.

Os gestores estaduais e municipais de saúde lutam contra o subfinanciamento do setor para ampliar os serviços de saúde oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) à população brasileira.

Osmar Terra
Presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS)

Helvécio Miranda Magalhães Júnior
Presidente do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (CONASEMS)

Corporativismo em Capanema

Já era de se esperar a falta de quórum, na sessão de hoje, [26], na Câmara Municipal de Capanema, região norte do Pará. Hoje seria o dia em que o edil Marcelo Pierre [Peemedebe] iria pedir a cabeça do vereador da base governista, Wilson Araújo [DEM], na bandeja de prata [cassação]. Existem provas documentais suficientes para cassar Wilson.

Segundo o vereador da oposição, Marcelo Pierre, na sessão passada [19], Wilson Araújo vem sendo beneficiado pelo prefeito Alexandre Buchacra [PT] em contratar o laboratório Pasteur para realizar análises clínicas.

Somente duas pessoas em Capanema sabem que o laboratório pertence ao ex-presidente da casa de lei, Wilson: Deus e os munícipes.

Pegou mal o esvaziamento da sessão de hoje. Há fortes indícios de corporativismo. E não seria novidade em saber que os maestros que regem a banda seja o prefeito Buchacra e o presidente da casa de Leis, Edson Maciel [PV].

A reação em cadeia para deixar às moscas a casa de Leis só faz crê que existe mesmo benefícios à base governista.

Os noves vereadores podem ter uma grande surpresa nas urnas, em 2008, por conseqüência do corporativismo em proteção a Wilson Araújo [DEM].


Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

A charge do dia




Autor: Sponholz
Autorizado para o Blog

Ministro apresenta em Porto Velho projetos de urbanização de favelas

O ministro das Cidades, Marcio Fortes, participa hoje (26), em Porto Velho (RO), do seminário Desenvolvimento Regional: Oportunidades e Perspectivas. O objetivo é a troca de experiências entre os estados de Rondônia e do Acre.

Também participam do encontro o ministro interino de Minas e Energia, Nelson Hubner, e os senadores Fátima Cleide (RO) e Sibá Machado (AC), além de empresários dos dois estados.

Em sua palestra, às 10h, o ministro apresentará os projetos de urbanização de favelas e saneamento nos dois estados. Serão destinados R$ 605 milhões a Rondônia, dos quais R$ 545 milhões de investimentos federais, e R$ 302 milhões ao Acre - R$ 255 milhões do governo federal.


Fonte: Agências

A charge do dia




Autor: Sponholz
Autorizado para o Blog

Opinião: Maledicência

Por Paulo Zildene

O furacão provocado pelo edil da base governista do município de Capanema-Pa, Wilson Araújo [DEM], na última sessão, [19], na câmara municipal, ganha forças no grande expediente de amanhã [26]. Araújo acusou com todas às letras Edimilson Acácio – de ser traficante de armas e de comercializar cargas roubadas na região do salgado. Edimilson é ex-prefeito de Capanema e pai do prefeitável Marcelo Pierre [Peemedebe].

A troca de injúria iniciou depois que Pierre disse em plenário que o laboratório Pasteur, de propriedade de Wilson, presta serviços à prefeitura. O edil fez às acusações muito bem alicerçadas. Pierre comentou que possui diversas notas fiscais do laboratório endereçadas a secretária de saúde do município. Uma clara demonstração de beneficiamento do prefeito Alexandre Buchacra [PT] ao vereador da base governista.

Ao fazer à maledicência, Wilson Araújo não só trouxe para si a responsabilidade de provar às acusações levianas a Edimilson Acácio na justiça, mas de ter grandes conseqüências para si e para o legislativo de Capanema.

O furacão vai respingar na consciência do presidente do legislativo, pois caso não acate a denúncia e o pedido de cassação vai pôr em dúvida a credibilidade da CMC e cada vereador que votar contra a petição.


O signatário do Blog pode até concordar que Edimilson tenha sido infeliz como administrador, mas sua honra nunca e jamais foi posta em xeque. Isso seria uma tragédia para a maçonaria. Por em dúvida um dos homens mais honrado que freqüenta a loja Lealdade nº 20 seria um erro irreparável.

Agora se a situação fosse inversa, ai sim, a tragédia seria certa.

Imagine se Wilson Araújo teve a hombridade de expor suas contas à população capanemense. A dúvida já começa por ai.

Edson Maciel – presidente do legislativo de Capanema bem que poderia tomar uma colher de chá de coragem e expor às contas de Wilson a época que foi presidente da casa de Leis. Mas creio que será pouco provável que isso venha à tona.

O corporativismo que rege a conduta dos nove parlamentares agora pode chegar finalmente à transparência de quem é quem. E quem sai ganhando é o povo.

O mentor intelectual, do furacão, Walry Moares [vereador licenciado – para assumir a secretaria de saúde], agora assiste incólume o desfecho do atrito.

Oficina para inclusão digital já está com inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para a 6ª Oficina para Inclusão Digital, que ocorre em Salvador de 26 a 29 de novembro. O objetivo é aproximar os profissionais que atendem a população nos telecentros em todas as regiões do país.

A proposta da oficina é aproximar capacitadores e técnicos envolvidos em ações de inclusão digital. No encontro, serão abordados temas como infra-estrutura, cidades digitais, ações de inclusão digital nas escolas e políticas públicas na área.
As inscrições são de graça e podem ser feitas pelo site da oficina.

TSE deve definir punição para dança das cadeiras

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deve definir na sessão de hoje (25), que começa às 19h, como serão punidos os políticos que mudaram de partido após a eleição. Segundo entendimento dos ministros, a vaga é do partido e não do parlamentar. Agora será decidida a regra, ou processo administrativo para julgar e punir os infiéis - que valerá tanto para os cargos majoritários quanto para os proporcionais.


Fonte: AI - TSE

A imagem do dia: Com ou 'sem' vergonha - O retorno


Fonte: Jornalismo Político
Autor: Paulo Zildene

Programa Nuclear da Marinha será debatido em audiência pública

O Programa Nuclear da Marinha será discutido hoje, em reunião marcada para as 9h, em audiência pública conjunta das Comissões de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) e de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE). Participa da audiência o comandante da Marinha, almirante-de-esquadra Julio Soares de Moura Neto. A reunião integra um ciclo de debates promovido pelas duas comissões, sobre a utilização da energia nuclear como fonte de eletricidade, na busca de alternativas para uma possível crise energética no país.

Fonte: Agências

Renan entrega defesa no Conselho de Ética

Por meio do advogado Davi de Oliveira Rios, opresidente licenciado do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), protocolou, ontem, (24), na Secretaria do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar sua defesa prévia no processo em que é acusado de se associar ao usineiro João Lyra para comprar de forma clandestina um jornal e uma emissora de rádio em Alagoas. O senador Jefferson Péres (PDT-AM), relator da terceira representação apresentada contra Renan no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, recebeu a defesa junto com as outras peças do processo por volta das 18h30, já com o despacho do presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, senador Leomar Quintanilha (PMDB-TO).

Apesar de ter entrado na segunda-feira (22) de licença médica, Renan cumpriu o prazo de cinco sessões para rebater a denúncia apresentada pelo PSOL. A defesa de Renan, assinada por Rios e o advogado José Fragoso Cavalcanti, ambos do escritório de advocacia Fragoso, localizado em Maceió, tem como base o depoimento do usineiro prestado no dia 16 de agosto ao corregedor-geral do Senado, Romeu Tuma (PTB-SP). Na ocasião, o empresário alagoano declarou que foi sócio de Renan em veículos de comunicação adquiridos por R$ 2,6 milhões.

Fonte: Agências

Presidente do PCdoB diz a Tião Viana que não aceita cláusula de barreira

O presidente nacional do PCdoB, Renato Rabelo, manifestou ao presidente interino do Senado, Tião Viana, em audiência, que os pequenos partidos estão preocupados com a possibilidade da recriação da cláusula de barreira, depois que o assunto foi considerado inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal, no ano passado. Ele lembrou que existem duas propostas de emenda constitucional no Senado que tratam do assunto.

O senador Inácio Arruda (PC do B-CE), que acompanhou o presidente de seu partido, sustentou que a cláusula de barreira, como decidiu o STF, é uma forma de "massacrar as minorias" partidárias e, portanto, inaceitável.

Fonte: Agências

A T E N Ç Ã O!

Os comentários que não contiverem nomes e E-MAILS dos remetentes, necessariamente, NÃO serão postados. Estamos evitando a utilização indevida de nomes. Falsidade ideológica é crime.

Pela compreensão,

Paulo Zildene
Editor

Conselho de escola da EMEB - Escola Municipal de Educação Básica em prol da educação.

Através de representação os membros do Conselho da Escola denunciaram a Promotoria da Criança e do Adolescente que 128 alunos estão sem salas de aula (Quatro turmas) exclusiva, tendo que fazer revezamento para estudar.

O Ministério Público em visita de inspeção no local confirmou as denúncias e levantou outras situações que requerem a imediata providência do Poder Público Municipal.

Para colher mais dados o Promotor Dr. Jairo Edward de Lucca instaurou Inquérito Civil N° 136/07 e no caso de necessidade proporá Ação Civil Pública para solucionar esta situação, como também pede que a Prefeitura Municipal de São Bernardo do Campo informe através de sua Secretária de Educação se existem situações iguais em outras Escolas Infantis.

Fonte: Agência

A charge do dia


Autor: Sponholz
Autorizado para o Blog

Vereador pode ser cassado

O vereador da base governista do município de Capanema, região pólo do nordeste do Pará, Wilson Araújo [DEM] pode ter seus direitos políticos cassados, se assim o Ministério Público do Estado do Pará – MPE entender. Araújo foi acusado formalmente pelo único vereador oposicionista, Marcelo Pierre [Peemedebe], de ser beneficiado pela administração do prefeito Alexandre Buchacra [PT] terceirizando o laboratório Pasteur de sua propriedade.

Segundo informações, Wilson Araújo possui contrato com a prefeitura, ato ilegal pelas leis brasileiras.

As denúncias ganharam maior dimensão depois que o vereador, do alto clero, Walry Moraes assumiu a chave do cofre da secretaria de saúde do município. Moraes resolveu afixar na entrada da secretária todos os fornecedores contratado pela prefeitura, com os respectivos valores a receber.

Não é novidade que Wilson terceiriza seu laboratório ao governo do Bem. O Blog já havia feito algumas delações informando os altos faturamentos da empresa do vereador.

Soa forte pelos bastidores que às provas documentais do edil, Marcelo Pierre, vai complicar a vida de Araújo.

Corporativismo à vista

Já soa aos quatro cantos da cidade que o presidente da casa de Leis, vereador Edson Maciel vá criar dificuldade em acatar a denúncia de Pierre.

Não é novidade o corporativismo dentro da câmara municipal de Capanema. Mas a pizza vai assar nas mãos do presidente, pois caso não aceite a denúncia com provas contundentes pode ganhar proporções inimagináveis.

Vale lembrar que 2008 é ano de eleição, e o abacaxi que Pierre vai jogar nas mãos dos vereadores pode por em xeque a credibilidade dos parlamentares do município, caso não aceitem a denúncia.

A sessão do dia 27 promete ser a mais concorrida do paramento de Capanema.

Fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

Voto secreto e cláusula de barreira devem ser votados hoje

Foi transferida para hoje, (24), a quinta e última sessão de discussão, em primeiro turno, das três propostas de emenda à Constituição (PECs) que estabelecem o fim do voto secreto nas votações do Congresso Nacional. Tem preferência na apreciação o substitutivo do senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE) à PEC 38/2004, apresentada pelo então senador Sérgio Cabral (PMDB-RJ).

Também há acordo para se votar nesta quarta-feira à chamada claúsula de barreira (PEC 2/2007), que autoriza distinções entre partidos políticos, para fins de funcionamento parlamentar, com base no seu desempenho eleitoral. A proposta é do senador Marco Maciel (DEM-PE).

Se aprovadas na quarta - são necessários 49 votos, ou três quintos dos senadores -, as PECs ainda precisarão ser apreciadas em segundo turno antes de serem enviadas à Câmara dos Deputados. É necessário respeitar um intervalo de cinco sessões de discussão entre o primeiro e o segundo turnos.

Fonte: Agências

Venda de uniforme militar terá restrição

O deputado estadual Márcio Miranda (DEM-PA) propôs hoje um Projeto de Lei que impõe limites à confecção, distribuição e comercialização de peças de uniformes e insígnias de órgãos da segurança pública. “A cada dia sou informado sobre novos casos de pessoas que têm sido vítimas de criminosos que agem utilizando-se de falsa insígnias e uniformes. É preciso evitar o crescimento de mais esse filão do crime”.

De acordo com Márcio Miranda, “é crescente o número de assaltos cometidos em falsa blitz, por criminosos fantasiados de policial. Com isso fica difícil a população saber quando a blitz é verdadeira ou não, o que causa um constrangimento entre as partes, contribuindo para aumentar a sensação de insegurança”.

Se for aprovado o projeto, os comerciantes de peças de uniformes e insígnias deverão se cadastrar junto ao órgão competente, para receber autorização válida por dois anos. Terão também a obrigação de registrar as vendas desses artigos, a fim de que possam ser identificados os consumidores.

O texto propõe ainda que a venda dos produtos seja permitida somente aos inscritos nos órgãos de segurança pública (Policia Civil, Polícia Federal, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Departamento do Sistema Penitenciário e Guarda Municipal), mediante a apresentação da identidade funcional e documento de autorização de compra expedido pela instituição ao qual pertence.

Fonte: AI – Dep. MM

O que é depressão?

Por Cariny Souza
Depressão é uma doença que compromete o funcionamento do organismo como um todo, acometendo o físico, o emocional e consequentemente o pensamento. Afeta o modo da pessoa se alimentar e dormir, a maneira como se sente, o modo como pensa a respeito de si mesmo e a respeito da vida, e altera radicalmente o seu comportamento no dia a dia. Dessa forma, pode se manifestar em qualquer pessoa, independentemente de raça, idade e do nível econômico e social.

A depressão frequentemente interfere no dia a dia causando dor e sofrimento não somente para quem tem o problema, mas também para aqueles que convivem com ela.

Uma depressão grave em um membro da família pode causar sérios transtornos à vida familiar, assim como à vida da pessoa doente. Dessa maneira, muitas vezes a pessoa com depressão é tratada de forma preconceituosa pelos próprios familiares. No local de trabalho é tida como preguiçosa ou irresponsável em função de suas dificuldades.

Sofrer de depressão não é um sinal de fraqueza ou uma condição que possa ser afastada por um esforço de vontade: a pessoa com depressão não é capaz de reagir e se sentir melhor sem algum tipo de tratamento: os sintomas da depressão, se não forem tratados, podem durar semanas, meses, anos ou até o fim da vida!

A depressão caracteriza-se por sensações extremas de abatimento, tristeza e vazio.
Existe uma diferença entre depressão e tristeza, esta é passageira, sendo conseqüência de um fator adverso da vida, mas a primeira perdura sem motivo aparente (...), muito frequentemente, é uma combinação de fatores genéticos, psicológicos e ambientais que estão envolvidos na gênese de uma depressão.

Os sintomas da depressão podem incluir falta de apetite e perda de peso ou, ao contrário, aumento de apetite e ganho de peso; insônia ou sono em excesso; mudanças nas atividades e comportamentos habituais; perda do interesse e do prazer em atividades que antes eram prazerosas; inclusive sexual; cansaço excessivo, fadiga, angústia; perda de concentração e de atenção; irritabilidade ou raiva excessiva; queda acentuada no rendimento do trabalho e estudos; isolamento social; crises de choro sem motivo aparente; visão pessimista do futuro, ruminação de eventos do passado; desvalorização; auto-acusação, culpas em relação a si mesmo e idéias de suicídio ou morte.

A escolha do tratamento da depressão irá depender da avaliação por um profissional médico ou psicólogo.

Há uma grande variedade de medicamentos anti-depressivos e psicoterapias que podem ser utilizados para tratar dos transtornos depressivos.

As pesquisas revelam que melhor tratamento é aquele que inclui medicação para obter um rápido alivio dos sintomas e psicoterapia para aprender maneiras mais efetivas de saber lidar com problemas da vida, pois o nosso cérebro é influenciado pela nossa maneira de pensar.

A medicação por si só não é capaz de restaurar e manter o equilíbrio da química cerebral se não houver mudanças na forma de pensar.

A depressão tem cura, com tratamento adequado pode ser obtida em intervalo de 06 meses a 01 ano.
Cariny Souza dos Santos é psicóloga e articulista do Blog

Luiz Soares: enfim uma boa notícia

Por Luiz Ernesto

No domingo (21/10) o PSDB elegeu seu novo Diretório e executiva estadual. O ex-deputado estadual, ex-senador e ex-presidente do PSDB-MT, Luiz Soares, aceitou convite e fará parte da nova executiva estadual do PSDB. Temos ai uma boa notícia. Militância política baseada na democracia, atuação irrepreensível como gestor público onde desempenhou funções importantes, como na área da saúde, um exemplo de honestidade e de ética na política. Assim pode se definir Luiz Soares.

A política de Mato Grosso sem Luiz Soares é como arroz sem sal. Insosso. Sem graça. Sem tempero. Acostumado aos grandes debates e aos temas que realmente importam, Luiz Soares pode ser o diferencial nessa política que apenas discute e representa interesses pessoais, de grupos e de empresários.

O PSDB tendo Luiz Soares mesmo que como um simples militante, por certo trará de volta ao seio do partido e da sociedade, a discussão de idéias e ideais defendidos por políticos da estirpe de Mário Covas, Franco Montoro e Sérgio Motta, expoentes da chamada social democracia brasileira.

Talvez seja ele um dos poucos políticos capazes de levar o PSDB de MT a uma oposição construtiva, sem que o partido precise renegar aos seus princípios e ideais. Para quem não se lembra, foi ele um dos responsáveis pelo “Povo pedi bis”, mote da campanha de Dante de Oliveira à reeleição em 1998 quando poucos, principalmente no PSDB, acreditavam nessa possibilidade, inclusive o próprio Dante que precisou por ele ser convencido.

Luiz Soares percorreu o Estado de Mato Grosso todo, arregimentando e incentivando diretórios e militâncias do interior a trabalharem pela reeleição do governador. Esta é uma missão que todos reconhecem que ele sabe fazer melhor que ninguém: fortalecer e manter acessa e aguerrida a militância partidária.

Se tem uma coisa que os futuros candidatos pelo PSDB precisam saber é que nas próximas eleições vão precisar de um partido forte e unido em torno de suas candidaturas, pois a sua coligação por certo contará apenas com alguns pequenos partidos além do seu hoje estraçalhado PSDB. Com certeza Luiz Soares poderá ajudar e muito nessa tarefa de aglutinar novas e antigas lideranças do partido, uma vez que vaidade é palavra que não cabe em sua velha caderneta.

Parece que alguns lá por aquelas bandas do PSDB resolveram tomar juízo e deixar as pendengas pessoais de lado. Tomara que o novo presidente do partido em MT, também.

Parabéns. Mato Grosso agradece.
Luiz Ernesto é cuiabano, funcionário público aposentado é diretor de Comunicação da Afemat (Associação dos Funcionários da Fazenda de MT).

A Violência Urbana e as Mulheres

Por Neila Barreto
A violência contra a mulher, além de ser uma questão política, cultural, policial e jurídica, é também, e principalmente, um caso de saúde pública pois, muitas mulheres adoecem a partir de situações de violência em casa.

A ligação entre a violência contra a mulher e a sua saúde tem se tornado cada vez mais evidente, embora a maioria delas não relate que viveu ou vive em situação de violência doméstica. Por isso é extremamente importante que os/as profissionais de saúde sejam treinadas/os para identificar, atender e tratar as pacientes que se apresentam com sintomas que podem estar relacionados a abuso e agressão.

Hoje, percebo que essa “privacidade” da violência contra a mulher, que na maioria das vezes ocorre no interior do lar, só tornada pública quando se torna um caso de polícia, é também uma questão de saúde pública de acordo com a Organização Pan-americana de Saúde - OPAS, mesmo porque inúmeras mulheres adoecem em decorrência dos maus tratos recebidos.

Estima-se que mais da metade das mulheres agredidas sofram caladas e não peçam ajuda. Para elas é difícil dar um basta naquela situação. Muitas sentem vergonha ou dependem emocionalmente ou financeiramente do agressor; outras acham que “foi só daquela vez” ou que, no fundo, são elas as culpadas pela violência; outras não falam nada por causa dos filhos, porque têm medo de apanhar ainda mais ou porque não querem prejudicar o agressor, que pode ser preso ou condenado socialmente. E ainda tem também aquela idéia do “ruim com ele, pior sem ele”.

Segundo a estudiosa Bárbara Musumeci Soares no seu livro “Mulheres invisíveis” (1999), o investimento feito, nos últimos anos, pelo governo dos Estados Unidos e do Brasil, para enfrentamento sobre a violência contra a mulher, em dados demonstrados até o ano de 1994 é de 1,6 bilhões de dólares para fazer face, em seis anos, aos crimes violentos contra mulheres e crianças; autorizou a distribuição de 325 milhões de dólares para criação e manutenção de abrigos para mulheres; 205 milhões de dólares para programas educativos e a prevenção de estupros; 10 milhões de dólares para organizações sem fins lucrativos que estabeleçam programas comunitários de prevenção e intervenção; 400 milhões de dólares para a criação de programas de violência doméstica para jovens; 2,5 milhões de dólares para aumentar a segurança nos parques, especialmente nas áreas de maior incidência.

Para a pesquisadora Vera Bartolini, da UFMT, no Brasil as Delegacias de Defesa da Mulher foram criadas na segunda metade década de 1980 e tinham como objetivo oferecer às mulheres vítimas de violência o tratamento digno e respeitoso que elas raramente recebiam nas delegacias distritais comuns, onde o atendimento tradicional, oferecido pelos policiais, se assemelhava, com freqüência, aos próprios atos que haviam motivado a queixa.

Nas Delegacias Especializadas de Atendimento a Mulher, as mulheres encontrariam não apenas um tratamento melhor, mas também um atendimento especializado, por parte de uma instituição especializada.

Em Cuiabá, no governo Júlio Campos, em 1985 foi criada a Delegacia de Defesa da Mulher com o objetivo de defender a mulher em suas diversas violências sofridas no cotidiano da sua vida.
No ideário do movimento feminista, a criação da Delegacia da Mulher seria um espaço, acima de tudo, de acolhimento da mulher agredida. Ali, uma equipe com profissionais capacitadas deveria ouvi-la, orientá-la, encaminhá-la, enfim protegê-la.

Avanço importante nessa área foi dado com a Lei Maria da Penha sancionada em 07 de agosto de 2006. Dentre as várias mudanças promovidas pela lei está o aumento no rigor das punições das agressões contra a mulher quando ocorridas no âmbito doméstico ou familiar. A lei entrou em vigor no dia 22 de setembro de 2006.

A realidade de quase duas décadas evidencia que a mulher não deve ser vista apenas como uma “vítima” da violência que foi provocada contra ela, mas como elemento integrante de uma relação com o agressor que ocorre em um contexto bastante complexo, que às vezes se transforma em uma espécie de jogo em que a “vítima” passa a ser “cúmplice”.

Neila Barreto foi professora de teoria da comunicação do signatário do Blog. É, jornalista, mestre em história.

Prêmio Direitos Humanos de jornalismo está com inscrições abertas no RS

Estão abertas, até 20/11, as inscrições para o Prêmio Direitos Humanos de jornalismo, promovido pelo Movimento de Justiça e Direitos Humanos e pela Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Sul (OAB-RS), com a colaboração da Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Estado (Arfoc-RS). Os trabalhos concorrentes devem ter data de publicação entre 16/11/06 e 15/11/07.

O concurso, existente desde 1984, escolhe os três melhores trabalhos nas categorias Reportagem, Fotografia, Imagem de Televisão, Charge, Rádio, Televisão, Jornalismo Online, Crônica e Acadêmica. O primeiro colocado em cada categoria ganha um troféu, enquanto segundo e terceiro lugares recebem diplomas.

As inscrições podem ser feitas na sede da Arfoc (Rua dos Andradas, 943/808, Porto Alegre) ou do Movimento de Justiça e Direitos Humanos (Avenida Senador Salgado Filho, 327/107). Outras informações pelo telefone (51) 3221-9130.

Fonte/Autor: Agência Comunique-se

Salas de cinema em pequenos municípios terão incentivas

Os patrocínios e doações destinados à construção e manutenção de salas de cinema em municípios com menos de 100 mil habitantes serão beneficiados pelos incentivos fiscais estabelecidos na Lei Rouanet, de estímulo à cultura. As emendas da Câmara ao Projeto de Lei do Senado 298/04, de autoria do senador Aloizio Mercadante (pt-sp), que permite o benefício, foram aprovadas, ontem, (23), pela Comissão de Educação (CE) e serão agora examinadas em Plenário.

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF), acolheu as emendas, que se destinam principalmente a garantir o acesso às salas de exibição. Os incentivos criados "somente serão concedidos a projetos culturais cuja exibição, utilização e circulação dos bens culturais dele resultantes sejam abertas, sem distinção, a qualquer pessoa, se gratuitas, e a público pagante, se cobrado ingresso". Proíbe-se ainda a concessão de incentivo a circuitos privados que estabeleçam limitações de acesso.

Fonte: Agências

Justiça mantém pena de assassino de Dorothy Stang

O réu confesso do assassinato da missionária norte-americana Dorothy Stang, Rayfran das Neves Sales, foi condenado a 27 anos de prisão no segundo julgamento do caso, concluído na madrugada de hoje, (23), em Belém (PA), após 14 horas de julgamento. A Justiça manteve a pena aplicada no primeiro julgamento, em dezembro de 2005. Como a primeira condenação excedeu 20 anos, o réu teve direito a novo júri.

Por unanimidade – sete votos à zero – o júri acatou a tese da acusação de que Neves executou a missionária por motivo torpe e com promessa de recompensa e condenou o réu por homicídio duplamente qualificado. De acordo com o Ministério Público do estado, a morte foi encomendada por R$ 50 mil, pagos por fazendeiros da região. Durante o julgamento, o réu confirmou a autoria do crime, mas negou que tenha sido contratado para matá-la.

Para o promotor de Justiça Edson Cardoso de Souza, que fez a acusação, ao negar a promessa de recompensa pelo crime, à estratégia do réu seria tentar inocentar os fazendeiros Vitalmiro Bastos de Moura, conhecido como Bida, e Regivaldo Pereira Galvão, conhecido como Taradão, que seriam os mandantes do crime.

Também já foram julgados pelo assassinato Clodoaldo Batista, condenado a 17 anos de prisão, Amair Feijoli da Cunha, condenado há 18 anos e Vitalmiro Bastos de Moura, a 30 anos de prisão. De acordo com a Justiça do Pará, o julgamento do fazendeiro Regivaldo Pereira Galvão ainda aguarda decisão sobre recursos em Brasília para definir a realização de júri popular.

Fonte: Agência

Bancos anunciam medidas simplificadas para encerrar conta corrente

O Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (SNDC) e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) apresentam hoje (23), em São Paulo, um roteiro simplificado para encerramento de conta-corrente. Será às 11h, na sede da Secretaria de Justiça, no Páteo do Colégio.

A dificuldade para encerrar uma conta e, em conseqüência, dívidas de taxas de serviço acumuladas, estão entre as reclamações mais comuns apresentadas pelos consumidores ao Procon.

O roteiro será apresentado pelo secretário da Justiça de São Paulo, Luiz Antonio Guimarães Marrey, o diretor executivo da Fundação Procon-SP, Roberto Pfeiffer, a diretora-adjunta do Departamento de Proteção ao Direito do Consumidor (DPDC), Juliana Pereira, e o diretor-geral da Febraban, Wilson Roberto Levorato.


Fonte: Agência

Conselho de Ética da Câmara pode prorrogar processo contra Olavo Calheiros

O Conselho de Ética da Câmara se reúne hoje (23), às 15h, para decidir sobre a prorrogação, por 90 dias, do processo por quebra de decoro contra o deputado Olavo Calheiros (PMDB-AL). O requerimento para prorrogar o processo foi apresentado pelo presidente do conselho, deputado Ricardo Izar (PTB-SP).

O Conselho de Ética apura a suposta participação de Calheiros em fraudes em licitações públicas investigadas pela Polícia Federal na Operação Navalha. Na representação encaminhada pelo P-SOL, o deputado também é citado como suspeito de tráfico de influência relacionado à venda de uma fábrica de refrigerantes à cervejaria Schincariol.

Fonte: Agência

Câmara deve votar MP que regulamenta trabalho aos domingos

A Câmara dos Deputados deve votar hoje (23) à tarde a Medida Provisória (MP) 388, que regulamenta o trabalho aos domingos. Representantes da Força Sindical estarão no plenário para acompanhar a votação e sensibilizar os parlamentares quanto à importância de o projeto ser aprovado.

A MP que regulamenta o trabalho aos domingos foi assinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em setembro deste ano.

Fonte: Agência

A charge do dia


Autor: Sponholz
Autorizado para o Blog

Discussão com acusações graves

A sessão na câmara municipal de Capanema, região norte do Pará, no dia [19], foi marcada por troca de acusações entre o ex-presidente da casa de Leis, Wilson Araújo [DEM] com o único vereador de oposição, Marcelo Pierre [PMDB].

Pierre subiu a tribuna para comentar um faturamento de R$ 27 mil do laboratório de Wilson Araújo.

Para contra-atacar, Pierre, Wilson acusou formalmente Edimilson Acácio de tráfico de armas. O ex-prefeito, Edimilson Acácio é pai de Marcelo Pierre.

Antes de encerrar a sessão, Pierre disse que dentro de três meses verá os direitos políticos de Araújo cassado, já que a contração do laboratório do edil é ilegal.

Todo o alvoroço na casa de Leis começou depois que o “trabalhador” secretário de saúde do município, Walry Moraes fixou uma placa na frente da secretária os gasto da saúde em Capanema.

Alem do laboratório de Araújo consta, também, uma fatura no valor de R$ 300 mil do hospital São Joaquim, de propriedade do deputado estadual Eduardo Costa [PT do B].

Segundo informações, Pierre estará em Belém nesta quarta-feira [24] para resolver a questão da discussão no plenário.

Diz o jargão jurídico que o ônus da prova cabe a quem acusa. Então isso quer dizer que Wilson Araújo terá que provar perante a justiça do município que Edmilson Acácio trafica armas no estado do Pará.

fonte: Jornalismo Político
Autor: Jornalismo Político

O Globo (Brasília): Câmara se queixa do "Casseta & Planeta".

Pressionada por deputados, a Procuradoria da Câmara vai reclamar junto à Rede Globo pelas alusões feitas no programa "Casseta & Planeta" exibido terça-feira passada.

Os parlamentares reclamaram especialmente do quadro em que foram chamados de " deputados de programa ". Nele, uma prostituta fica indignada quando lhe perguntam se ela é deputada? O quadro em que são vacinados contra a "febre afurtosa" também provocou constrangimento.

Na noite de quarta-feira, um grupo de deputados esteve na Procuradoria da Câmara para assistir à fita do programa. Segundo o procurador Ricardo Izar (PMDB-SP), duas parlamentares choraram-coitadinhas. Izar se encontrará segunda-feira com representantes da emissora, para tentar um acordo, antes de recorrer à Justiça.

O presidente da Câmara também se disse indignado: - O programa passou dos limites. Eles têm talento suficiente para fazer graça sem desqualificar a instituição (que instituição???), que garante a liberdade para que façam graça.

O diretor da Central Globo de Comunicação, Luís Erlanger, disse que a rede só se pronuncia sobre ações judiciais, depois de serem efetivadas.
Os humoristas do Casseta & Planeta não quiseram falar sobre o assunto, dizendo não querer "dar importância à concorrência".

A Nota de Esclarecimento realmente é digna dos Cassetas.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Foi com surpresa que nós, integrantes do Grupo CASSETA & PLANETA, tomamos conhecimento, através da imprensa, da intenção do presidente da Câmara dos Deputados de nos processar por causa de uma piada veiculada em nosso programa de televisão. Em vista disso, gostaríamos de esclarecer alguns pontos:

1. Em nenhum momento tivemos a intenção de ofender as prostitutas. O objetivo da piada era somente de comparar duas categorias profissionais que aceitam dinheiro para mudar de posição.

2. Não vemos nenhum problema em ceder um espaço para o direito de Resposta dos deputados. Pelo contrário, consideramos o quadro muito adequado e condizente com a linha do programa.

3. Caso se decidam pelo direito de resposta, informamos que nossas gravações ocorrem às segundas-feiras, o que obrigará os deputados a "interromper seu descanso."

Equipe do Casseta & Planeta

Fonte: Internet

Agenda da semana dos deputados

Terça-feira (23):

10 horas
Sessão extraordinária: O principal item da pauta do plenário da próxima semana deve ser a regulamentação da Emenda 29, que obriga os estados a aplicar em saúde 12% da arrecadação de impostos, e os municípios 15%. Antes de votar essa matéria (PLP 1/03), porém, será necessário limpar a pauta, trancada por seis medidas provisórias. Três delas retornam do Senado com alterações no texto aprovado pela Câmara (381/07, 383/07 e 384/07). As duas primeiras liberam créditos extraordinários para obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e para diversos ministérios, e a última institui o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci).
Plenário Ulysses Guimarães

14 horas
Comissão de Seguridade Social e Família: Subcomissão Permanente de Assistência Social e Família
Encontro para debater o Plano Plurianual (PPA) 2008-2011 e a Proposta de Orçamento 2008 para a Assistência Social.
Confira a programação no site da Câmara.
Plenário 7

14h30
Comissão de Turismo e Desporto: Mesa redonda para discutir e elaborar emendas ao Plano Plurianual (PPA) 2008-2011 e ao Orçamento-Geral da União.
Foram convidados consultores nas áreas de turismo e esporte; e representantes dos ministérios do Turismo e do Esporte.
Plenário 15


14h30
Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado: Apreciação das sugestões de emendas ao projeto de lei do Plano Plurianual para o período de 2008-2011.
Plenário 6

15 horas
Comissão de Finanças e Tributação: Reunião de trabalho para tratar de projeto de lei que dispõe sobre a criação de 400 varas federais destinadas principalmente à interiorização da justiça federal de primeiro grau e à implantação dos Juizados Especiais Federais.
Sala da presidência da comissão

15 horas
Conselho de Ética
Reunião administrativa: Na pauta está o requerimento do presidente do conselho, deputado Ricardo Izar (PTB-SP), para que seja prorrogado por 90 dias o processo por quebra de decoro parlamentar contra o deputado Olavo Calheiros (PMDB-AL).
Plenário 11

Quarta-feira (24):

14 horas
Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural: Audiência pública sobre o aumento de tarifa da telefonia rural fixa e a resolução da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) que prevê a cobrança da tarifa em minutos. Foram convidados, entre outros, o ministro das Comunicações, Hélio Costa; o superintendente de Serviços Públicos da Anatel, Gilberto Alves; e o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), Manoel José dos Santos.
Plenário 6

14 horas
Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público: Audiência pública sobre o projeto que permite ao poder público criar fundações estatais sem fins lucrativos em algumas áreas - entre elas, a da saúde. Foram convidados, entre outros, o secretário de gestão do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, Francisco Gaetani; o presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), Jeanini Peres; e a secretária-executiva do Ministério da Saúde, Márcia Bassit Lameiro da Costa.
Plenário 12

Fonte: Agência Câmara

A charge do dia


Autor: Sponholz
Autorizado para o Blog

Leia a íntegra do Café com o Presidente

Apresentador: Olá, você, em todo o Brasil. Vai começar o programa de rádio do presidente Lula. Tudo bem, presidente?

Presidente: Tudo bem, Luiz.

Apresentador: Presidente, na semana passada, o senhor visitou quatro países africanos. Foi a sua sétima viagem àquele continente. O senhor foi a Burkina Faso, República do Congo, África do Sul e Angola. Como é que está a relação do Brasil com esses países?

Presidente: A situação do Brasil tem melhorado a cada ano com os países africanos. Nós estabelecemos uma estratégia de nos aproximar da África outra vez por várias razões, desde os compromissos históricos que nós temos com os países africanos até a necessidade de você estabelecer uma relação econômica, cultural, política, de transferência de conhecimento científico e tecnológico para ajudar os países africanos a se desenvolverem. É por isso que nós abrimos em Gana uma seção da Embrapa e estamos abrindo em Maputo, em Moçambique, um escritório da Fiocruz para que a gente possa começar a tornar realidade a nossa troca de conhecimentos.

Apresentador: Presidente, entre 2002 e 2006, o intercâmbio entre Brasil e África mais que triplicou: passou de US$ 5 bilhões para US$ 15,5 bilhões. E um dos principais assuntos levados na viagem foi o dos biocombustíveis. Como os países africanos estão recebendo a possibilidade de apostar nessa nova matriz energética?

Presidente: Olhe, nós estamos convencidos de que, aos poucos, os países que pertencem ao continente africano estão consolidando os regimes democráticos. Ainda temos problemas em alguns países, mas a maioria está percebendo, e eu fiz questão de dizer isso em todos os discursos que eu fiz, de que tem alguns ingredientes para que esses países aproveitem o século 21 e cresçam como não cresceram no século 20. Ou seja, toda vez que um país tem muito problema político interno, tem guerra civil, tem guerra com outros países, a tendência é o país não crescer, porque ninguém vai investir e o pouco dinheiro que tem é obrigado a gastar em guerra, em vez de gastar em indústria e agricultura. Então, o que eu tenho dito para eles? Olhe, só existe uma possibilidade de a África dar um salto de qualidade, chama-se paz e democracia. Consolidar a paz e consolidar a democracia são ingredientes que permitirão outros países fazerem investimentos, indústrias se implantarem lá. E nós estamos discutindo com vários países africanos a chance que eles têm de, através do biocombustíveis, eles começarem a se transformar em exportadores de um produto que o mundo rico certamente vai precisar.

Apresentador: Você está ouvindo o Café com o Presidente, o programa de rádio do presidente Lula. Durante a viagem da última semana, presidente, o senhor conversou com líderes da Índia e da África do Sul. Falou também sobre a Rodada de Doha [na Organização Mundial do Comércio sobre subsídios agrícolas] e o Conselho de Segurança da ONU [Organização das Nações Unidas], inclusive o senhor conversou com o presidente Bush, dos Estados Unidos, durante essa viagem à África. O que está decidido em relação a esse assunto?

Presidente: Ainda não está decidido nada. Eu penso que nós estamos perto disso. A Índia faz parte do G-20, a África do Sul faz parte do G-20, e nós temos interesse em que a Rodada de Doha termine com um acordo em que os países pobres sejam os ganhadores desse processo. Está um pouco difícil porque o subsídio da agricultura americana está muito alto. E depois nós temos a União Européia, que ainda não definiu os seus produtos agrícolas sensíveis, ou seja, quais os números que eles vão utilizar. Ora, então nós não podemos, enquanto países em desenvolvimento, abrir mão do nosso crescimento interno, do crescimento da nossa indústria e não ganhar nada na agricultura. O que existe de verdade é que há interesse político de fazer o acordo, eu penso que, quem sabe, até o final do ano, a gente possa fechar esse acordo. Agora, é preciso que haja concessão dos países ricos na área da agricultura.

Apresentador: Presidente, alguns especialistas criticam uma atenção exagerado que o Brasil estaria dando ao continente africano. No entanto, alguns cientistas políticos dizem que essa ligação do Brasil com a África é importante, uma vez que, por exemplo, o presidente da China, Hu Jintao, tem feito constantes viagens àquele continente. O que há de verdade nisso?

Presidente: Veja, todo mundo pensa que a gente pode vender o quanto a gente quiser para os Estados Unidos e para a União Européia. Acontece que esses dois blocos, ou seja, Estados Unidos de um lado, que é a maior economia do mundo, todo mundo quer vender para eles. E eles têm limitações também, porque eles também querem vender. A União Européia, também todo mundo quer vender para a União Européia, mas eles também têm limitações e colocam obstáculos para a entrada de produtos de países emergentes. Ora, então o que nós temos que fazer? Nós temos que procurar novos mercados, temos que procurar novos parceiros. E o Brasil está agindo corretamente, tanto com a África, como fizemos com a América Latina. Também criticaram quando nós dissemos que íamos priorizar a América Latina. O dado concreto é que o conjunto da América Latina hoje na balança comercial é maior do que os Estados Unidos e maior do que a União Européia. O Brasil precisa procurar novos parceiros. Eu, o ano que vem, por exemplo, vou à Indonésia. E por que eu vou à Indonésia? É um país de 210 milhões de habitantes em que o Brasil tem uma balança comercial de apenas US$ 1 bilhão, com a Indonésia, o que é uma vergonha. E nós vamos continuar fazendo isso, porque o Brasil não pode ficar dependendo de um país ou de um grupo de países. O Brasil precisa fazer uma diversificação muito grande na sua relação política, na sua relação comercial, para que a gente possa viver a situação que estamos vivendo hoje. Uma situação de tranqüilidade em que o Brasil vende para muitos países, compra de muitos países. E o Brasil tem poder de competitividade com qualquer economia do mundo.

Apresentador: Ok, presidente, obrigado e até semana que vem.

Presidente: Obrigado a você, Luiz.

Apresentador: O Café com o Presidente volta na próxima segunda-feira, um abraço para você, em todo o Brasil, e até lá.

Fonte: Agência

Adeus a Mário Peralta

"As pessoas que amamos não morrem, elas simplesmente partem antes de nós" [PZ]
POR PAULO ZILDENE
FALECEU ESTA MADRUGADA, [21], O ÍCONE da comunicação, em Cuiabá - Mato Grosso, o jornalista Mário Peralta. O sepultamento será hoje, no cemitério Jardim Cuiabá.

Peralta foi referência para o jornalismo no centro oeste. Na realidade ele quebrou todos os paradigmas que existem na profissão.

Mário tentou por diversas vezes concluir o curso de Jornalismo, mas o tempo e o dinheiro curto o impediram de pegar o canudo.

No primeiro ano do curso de jornalismo, conheci a figura do Mário. Era a terceria vez que ele começava o curso. Logo no primeiro semestres ele recebeu duras criticas por causa do seu tablóide “O Cristo Rei”, jornal que circulava na cidade de Várzea Grande-MT. Ele levava a edição que iria sair às ruas para ser corrigido em sala de aula.

Os mestres não gostavam e criticavam Mário. Mas ele não estava nem ai. Na realidade ele fazia tudo que era contra os manuais de redação.

Mário Peralta era definido como multiuso. Escrevia, fotografava, editava, diagramava, vendia publicidade e recebia. Ação que é condenada por qualquer professor do curso de comunicação do Brasil.

Ele fazia tudo o contrário, mas sobreviveu por décadas com seu tablóide.

OPORTUNIDADE

Graças ao jornalista e amigo, Mário Peralta, eu obtive o meu registro provisionado para trabalhar. Ele foi o único empresário que disse; “Ei, tu queres trabalhar como jornalista é?” Eu disse: sim.

Na realidade não podia trabalhar no estado sem o registro. O sindicado era cruel. Não deixava jornalista nas redações sem o dito número de registro.

Nesta época eu nem sonhava fazer o curso de jornalismo.

Mário me deu todo apoio. Nos anos 90 ele concedeu a oportunidade de trabalhar. O salário não era lá essas coisas, aliás, nunca foi! O impresso sempre pagou pouco.

Comecei numa tarde. A minha primeira pauta era entrevistar o vereador Roberto França, que não concedia entrevista ao jornal do Mário. Peguei um cano de 7 horas na ante-sala do gabinete do edil.

Voltando a redação, Mário perguntou; Ei, cadê tua pauta, a matéria vai circular na próxima edição na página 3; e por sinal ela será toda tua!

Xiiiiiiiiiii! pensei eu. Será que digo que não fiz? Pensei um pouco e disse. Não, não vou dizer.

Ele retornou com a pergunta. Cadê a pauta pronta. Eu preciso de todas às retrancas para começar a editar!

Eu criei coragem e inventei uma historia furada, mas que colou.

Pô, gordo, tu não faz idéia! Eu deixei o gravador no carro de um amigo, mas eu já liguei pra ele dizendo que vou pegar cedinho na casa dele!

Sabendo que o vereador não concedia entrevista, disse: às 11h eu quero a matéria pronta e editada e com todas às retrancas!

Nossa! O que fazer? Bom o jeito era montar plantão na garagem do vereador.

Cheguei às 05h30min a casa do Roberto. Estacionei bem na frente da garagem, assim ele não tinha como sair.

Às 07h30min, quando o portão automático se abriu, ele se deparou com o carro obstruindo a saída. Ele desceu do carro brabo e perguntou.

De quem é essa joça na porta da minha garagem? Como só havia duas pessoas. Eu e o fotografo, eu disse. É meu vereador!

Mas como é que você pára na frente da garagem dos outros? Eu disse: perdoe-me, vereador, é que acabou a gasolina. E como ainda estava escuro fiquei com medo de sair e deixar só o meu carro!

Bom, o vereador, mais calmo relutou, e ofereceu ajuda.

Mas o que você esta precisando para sair daqui?

Bom, vereador, eu preciso de duas coisas!

Como duas?

Sim, eu preciso da gasolina e de falar com o senhor!

Você não tem dinheiro para a gasolina?

Tenho! E por sinal, deve dar 1 ½ de gasosa!

Mas, então, qual é a outra coisa?

Vereador, eu trabalho no jornal do Mário Peralta e preciso faze-lhe algumas perguntas sobre um acontecimento!

Mas, eu não falo pro Mário nem morto!

Mas o senhor não vai falar pro Mário, vai falar pra mim!

Ele pensou e viu que eu não iria tirar a carroça da entrada do portão, então resolveu conceder a entrevista.

Cheguei à redação às 10h15min, o Mário me viu passando pela porta e foi logo me intimando.

Cara, cadê a tua pauta! Eu preciso levar à gráfica às 11h30min. Você fez a pauta?

Ele pensava que eu não havia entrevistado Roberto.

Ei, Mário! Ta aqui o gravador, a entrevista será decupada loguinho!

Ele me olhou ressabiado, ficou parado um tempo. E disse:

Ei, você falou com ele onde!?

Na porta da casa dele, ou melhor, na entrada da garagem!

Mas ele gravou entrevista?

Sim, ta aqui. Queres escutar?

Deixa-me escutar só a abertura.

Desconfiado, eu coloquei a fita pra rodar.

Nossa! Que legal, eu nunca gravei uma entrevista com ele, na realidade ele nunca me concedeu entrevista!

Bom, foi assim que eu consegui trabalhar na redação do Mário Peralta.

Fiquei um bom tempo por lá. Enfrentei a falta de salário, mas agüentei firme, não abandonei o barco.

Depois de alguns anos, peguei todas as minhas matérias, recortei-as e coloquei no processo que iria entrar no Ministério do Trabalho para solicitar o meu registro provisionado de jornalista.

Oito meses depois da entrada, finalmente saiu o meu tão sonhado registro. O número provisório, nº 1670, seguiu comigo durantes anos. Até eu criar coragem e fazer o curso superior.

Com a conclusão do curso, utilizaram o mesmo número, mas com um adendo. Ao invés de provisório, ficou como [registro profissional com graduação superior].

A REDUÇÃO DE ESTÔMAGO

Mário Peralta era gordo. Extremamente gordo. A alem do excesso de peso, fumava bastante. Eram três carteiras de cigarro por dia.

Em 2003 ele resolveu fazer a cirurgia bariátrica [redução de estômago]. Quando ele apareceu na faculdade foi um choque.

A redução de estômago foi uma agressão física para Mário. Com o advento da redução vieram as conseqüências devido à mudança de hábitos. Ele perdeu literalmente 70 kg de excesso de peso.

Peralta passou anos lutando com a adaptação. Ficou internado no Hospital Santa Rosa, em 2006, 45 dias. Desde então começaram aparecer complicações renais, depressão e infecções.

A redução saiu caro para Mário. Ele não conseguiu largar o vício do cigarro, que também trouxe complicações nos pulmões.

Quando o signatário migrou para Belém ainda conversava constantemente com o colega jornalista. Ele chegou a confessar que estava triste por causa das complicações, mas ele estava consciente.

O pouco de felicidade que ele conseguir ter foi com nascimento da sua filha caçula. Depois de 54 anos, ele resolveu ser pai novamente.

Estava feliz por ter trocado de carro e de ter comprado uma bela casa no bairro Cristo Rei, em Várzea Grande, e de ter casado novamente.

Não resistindo às complicações, Mário Peralta, faleceu.

Fica com Deus, meu amigo, MÁRIO PERALTA!!